Por Aline Batista*, da Eletrolar, em São Paulo

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Os brasileiros aderiram à tendência dos celulares com tela grande e fazem questão de ter um smartphone com maior capacidade de armazenamento. Isso é o que mostra um estudo da GFK, empresa de medição de mercado, apresentado durante a Eletrolar, em São Paulo. A pesquisa levou em consideração as vendas e faturamentos do mercado de eletrônicos durante os cinco primeiros meses do ano. A preferência por aparelhos com preços mais baixos, de até R$ 1.100, também foi observada.

Em comparação com o mesmo período de 2017, o estudo mostra uma pequena queda de 2% no faturamento vindo da venda de celulares, algo que não acontecia há alguns anos. Por outro lado, a categoria de eletrônicos teve um aumento de 35% de faturamento, graças à Copa do Mundo, que impulsionou as vendas de televisões. Além disso, a empresa destaca a ascensão do mercado gaming.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Celulares intermediários de até R$ 1.100 reais, como o Moto G6, são preferência do consumidor — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo Celulares intermediários de até R$ 1.100 reais, como o Moto G6, são preferência do consumidor — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

Celulares intermediários de até R$ 1.100 reais, como o Moto G6, são preferência do consumidor — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

Apesar da queda, o mercado de telefonia é a categoria mais importante de bens duráveis no Brasil e os consumidores estão cada vez mais exigentes, procurando por tela e capacidade de armazenamento maiores, com pelo menos 5,5 polegadas e 32 GB, respectivamente.

No entanto, eles não estão dispostos a pagar muito por um aparelho, visto que os modelos com preços entre R$ 700 e R$ 1.100 possuem as maiores participações no faturamento. Isso pode ser explicado pelo esforço das fabricantes em levar tecnologias cada vez melhores para os smartphones mais baratos.

Copa do Mundo impulsionou o aumento das vendas de TVs — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo Copa do Mundo impulsionou o aumento das vendas de TVs — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Copa do Mundo impulsionou o aumento das vendas de TVs — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Já em relação à categoria de eletrônicos, as televisões são o grande destaque. O produto teve sua venda impulsionada por causa da Copa do Mundo, um comportamento já observado anteriormente. A novidade é que o tamanho médio das TVs compradas vem crescendo durante o ano, ultrapassando as 41 polegadas.

A busca por uma qualidade melhor de imagem também pode ser destacada, visto o aumento da adesão à tecnologia UHD. O estudo também destacou a ascensão dos produtos de áudio, principalmente, das caixinhas de som Bluetooth e soundbars, que tiveram maior interesse dos usuários.

Faturamento da categoria gamer está em crescimento — Foto: Viviane Werneck/TechTudo Faturamento da categoria gamer está em crescimento — Foto: Viviane Werneck/TechTudo

Faturamento da categoria gamer está em crescimento — Foto: Viviane Werneck/TechTudo

Já o mercado da informática vem mostrando um desenvolvimento maior na área de produtos gamer, não só no Brasil, mas também em todos os países do mundo. Aqui, apenas este anos, o faturamento gaming cresceu 333% em relação ao mesmo período do ano passado. Além disso, os desktops estão dando lugar aos notebooks 2 em 1. Os consumidores também estão atrás de computadores com processadores mais robustos. Para se ter uma ideia, mais da metade do faturamento obtido neste ano vem de produtos com Core i5 ou i7.

Outro ponto observado pela empresa é que somente agora, em 2018, o mercado vai conseguir recuperar o faturamento que atingiu em 2014, quando os smartphones começaram a ficar mais populares.

*A jornalista viajou para São Paulo a convite da organização da Eletrolar

Qual é a melhor TV 4K? Comente no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo