Por Igor Nishikiori, para o TechTudo


O Chromecast Ultra é uma opção para quem quer usufruir de uma TV 4K em todo seu potencial. Com acesso fácil à Netflix, YouTube, Globo Play e outros aplicativos de streaming, o dongle da Google tem como diferencial seu design compacto, o preço baixo e o fato de ser controlado inteiramente pelo celular. O modelo ainda não está à venda de forma oficial no Brasil, mas é possível comprá-lo em importadoras ou sites internacionais.

Apesar de custar mais do que o dobro do Chromecast 2, a versão mais recente conta com melhorias significativas, como a capacidade de reproduzir vídeos em resolução 4K, suporte a HDR, hardware mais rápido e entrada Ethernet. Para saber se o Chromecast Ultra vale o seu investimento, o TechTudo separou três pontos positivos e três negativos da versão mais turbinada do dongle da Google.

Chromecast: dicas para quem quer comprar o aparelho

Chromecast: dicas para quem quer comprar o aparelho

Ficha técnica do Chromecast Ultra

  • Lançamento: novembro de 2016
  • Preço: US$ 53 (cerca de R$ 209)
  • Design: Pendular
  • Conexão: HDMI, micro USB e Ethernet
  • Wi-fi: 802.11ac (2,4 GHz/5 Ghz)
  • Resolução de vídeo: até 4K
  • Dimensões e peso: 58,2 x 58,2 x 13,7 mm; 47 g

chromecast-ultra-4k — Foto: Divulgação chromecast-ultra-4k — Foto: Divulgação

chromecast-ultra-4k — Foto: Divulgação

PONTOS POSITIVOS

1. Entrada Ethernet

Transmitir imagens em 4K exige não apenas uma excelente banda larga como também um sinal estável para garantir que o streaming não sofra interrupções. Sabendo das possíveis instabilidades do Wi-Fi, o Chromecast Ultra é o único modelo do dongle da Google a vir de fábrica com uma entrada Ethernet.

Para quem aprecia o design compacto e minimalista do Chromecast, não há com o que se preocupar: o espaço para o cabo de rede fica na fonte de alimentação, longe dos cabos da TV. Lógico que essa é apenas uma opção. Quem conta com uma boa conexão de internet e um roteador potente pode continuar usando a rede Wi-Fi, que funciona em dual band 2,4 GHz e 5 GHz. Veja seis recursos do roteador Wi-Fi que você precisa para ter Internet rápida

2. Preço

Como já mencionamos, o Chromecast Ultra custa pouco mais do que o dobro do Chromecast 2. O primeiro sai por US$ 54 (cerca de R$ 209, em conversão direta) contra US$ 25 (R$ 97), de acordo com a loja online do Google nos EUA. Em lojas online no Brasil, o Chromecast 2 está disponível por cerca de R$ 180. Apesar disso, o Chromecast Ultra ainda é o mais em conta entre seus concorrentes diretos.

Veja prós e contras do Chromecast Ultra — Foto: Divulgação/Google Veja prós e contras do Chromecast Ultra — Foto: Divulgação/Google

Veja prós e contras do Chromecast Ultra — Foto: Divulgação/Google

O Amazon Fire TV 4K sai por US$ 69 (R$ 267), o mesmo preço do Roku Streaming Stick+. Em comparação com os Android Box 4K, o Chromecast Ultra ainda leva vantagem: o aparelho mais barato, o Mi Box, pode ser encontrado por R$ 260. Já a Apple TV 4K não custa menos do que R$ 1.299 no Brasil, segundo a loja oficial da empresa.

Logo, o Chromecast Ultra é o melhor custo-benefício para quem quer imagens com resolução Ultra HD e suporte a HDR.

3. Dolby Vision

Um fator importante do Chromecast Ultra é que ele suporta tanto o HDR 10 quanto o Dolby Vision – esse último tido como a melhor tecnologia de imagem para telas de ultra-resolução. Entre seus concorrentes, apenas aparelhos mais caros e parrudos, como o Apple TV 4K e o NVIDIA Shield TV, oferecem essa tecnologia.

É importante lembrar, porém, que nem todos os televisores possuem suporte ao Dolby Vision. Como o formato é proprietário, as fabricantes precisam pagar uma taxa para usá-lo, enquanto o HDR 10 é aberto e gratuito e tem maior presença no mercado. Saiba o que é HDR10+, tecnologia presente na maioria das smart TVs de 2018.

Usar o Dolby Vision do Chromecast Ultra exige um display compatível — Foto: Viviane Werneck/TechTudo Usar o Dolby Vision do Chromecast Ultra exige um display compatível — Foto: Viviane Werneck/TechTudo

Usar o Dolby Vision do Chromecast Ultra exige um display compatível — Foto: Viviane Werneck/TechTudo

PONTOS NEGATIVOS

1. Ligado na tomada

A melhora no hardware do Chromecast Ultra veio com uma contrapartida que deve desagradar muitos usuários: agora ele só funciona plugado na tomada. Nas versões anteriores (incluindo o Chromecast Audio) era possível usar a entrada USB do televisor para alimentar a energia do dongle. Com o Ultra, essa opção acaba.

Isso significa que, para utilizar o Chromecast Ultra, é preciso ter uma tomada extra à disposição. Dependendo do ambiente ou do posicionamento da televisão, isso pode ser um problema.

Não tem jeito: Chromecast Ultra só funciona plugado na tomada — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo Não tem jeito: Chromecast Ultra só funciona plugado na tomada — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Não tem jeito: Chromecast Ultra só funciona plugado na tomada — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

2. Requer uma boa internet

O preço para assistir aos vídeos em altíssima definição é uma Internet super-rápida. Se para reproduzir vídeos em 1080p uma conexão de 10 mb/s era o suficiente, transmitir imagens em 4K requer no mínimo 25 mb/s, segundo a Google.

Tendo em conta que a média de velocidade no Brasil é de menos de 20 mb/s, esse tende a ser o maior empecilho para quem pretende curtir conteúdos em 4K. Para nossa sorte, é possível baixar alguns programas na Netflix para assistir depois.

3. Não reproduz Dolby Atmos

Se o Chromecast Ultra oferece o que há de melhor em qualidade de imagem, em se tratando de áudio ele deixa a desejar. Formatos de som avançados, como o Dolby Atmos, não são codificados pelo dongle, ao contrário da top de linha Apple TV 4K.

Dolby Atmos é atualmente o formato que mais se aproxima ao som de cinema, capaz de reproduzir até 128 “objetos” diferentes ao mesmo tempo. A vantagem é que ele é compatível com os atuais sistemas de caixas 5.1 e 7.1, além de funcionar em fones de ouvido.

Por outro lado, o áudio do Chromecast Ultra funciona no sistema “passthrough”. Explicando melhor: o dongle é capaz de transmitir o áudio sem compressão diretamente a um receiver conectado via HDMI. Assim, é possível usufruir do Dolby Atmos, mas desde que o aparelho de som seja compatível com esse formato.

Vale a pena comprar um Chromecast? Comente no Fórum do TechTudo

MAIS DO TechTudo