IGTV ou YouTube? Veja diferenças entre os apps do Google e do Instagram

Plataforma do Instagram aposta em vídeos verticais e foca em celular; já o serviço do Google tem mais funções e está estabelecido entre o público.

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Isabela Cabral, para o TechTudo

O Instagram lançou recentemente sua plataforma exclusiva para vídeos, o IGTV. Voltada para os criadores de conteúdo que desejam publicar vídeos mais longos e sofisticados, a novidade mira em outros aplicativos concorrentes do ramo.

O maior rival, é claro, é o consagrado YouTube, que surgiu em 2005 e mudou o cenário do audiovisual da Internet no mundo todo. As comparações são inevitáveis, mas os dois serviços têm algumas características distintas. Conheça, a seguir, as semelhanças e diferenças entre os aplicativos de vídeo do Instagram e do Google.

Comparativo mostra diferenças entre YouTube e IGTV (Foto: Arte/TechTudo) Comparativo mostra diferenças entre YouTube e IGTV (Foto: Arte/TechTudo)

Comparativo mostra diferenças entre YouTube e IGTV (Foto: Arte/TechTudo)

Perfil de vídeo

Os vídeos do IGTV são sempre verticais, seguindo a tendência iniciada pelo Snapchat e estabelecida pelo Instagram Stories. Quanto ao tempo de duração, o mínimo é de 15 segundos e o máximo, para contas verificadas, de 60 minutos. Usuários comuns podem postar vídeos de até dez minutos.

O YouTube é menos restritivo: permite e adapta o player para vídeos em qualquer aspecto — horizontal, vertical, quadrado — de até 15 minutos para contas simples e até 12 horas para perfis verificados. As duas plataformas têm suporte para vídeos em qualidade Ultra HD.

Interação

As interfaces dos dois aplicativos são bastante diferentes. Ao entrar no IGTV, um vídeo já começa imediatamente a ser reproduzido e, na metade inferior da tela, há uma área de navegação que se sobrepõe ao conteúdo. O usuário pode encontrar o que deseja navegando pelos cards com publicações dos perfis que segue, posts mais populares, recomendações ou vídeos já iniciados, e ainda há uma barra para pesquisa. Nessa parte da tela também ficam os botões de menus de configurações e do seu próprio canal. É tudo bem direto.

O YouTube já é uma plataforma mais complexa, tanto visualmente quanto em termos de funções. A página inicial sugere vídeos que podem interessar a cada um de acordo com diversos critérios. Em outras abas, o app organiza os vídeos em alta, canais assinados, playlists, histórico, entre outros. A busca também está presente em todas as páginas do aplicativo.

IGTV exibe todas as opções em uma só janela (Foto: Reprodução/The Verge ) IGTV exibe todas as opções em uma só janela (Foto: Reprodução/The Verge )

IGTV exibe todas as opções em uma só janela (Foto: Reprodução/The Verge )

Na tela de cada vídeo, os controles e as formas de interação com o conteúdo e os criadores são parecidos. Há opções para curtir, comentar e compartilhar as publicações, além de acesso ao canal e seus outros vídeos. No IGTV, assim como no Stories, é possível passar para o próximo vídeo deslizando a tela para a esquerda. O YouTube, por sua vez, conta com vídeos relacionados.

O botão de compartilhamento da plataforma do Google permite o envio imediato a uma variedade de sites e apps. Esse recurso é interno no serviço do Instagram: ele está conectado às mensagens diretas da rede social. Existe também a opção para copiar o link direto do vídeo, que pode ser enviado por mensagem em qualquer outra plataforma.

Por outro lado, a ferramenta de compartilhamento por chat do YouTube não é nada prática. É preciso adicionar um contato para iniciar uma conversa e então conseguir mandar um vídeo.

Interfaces do aplicativo para mobile do YouTube (Foto: Reprodução/Bold Kiln Press) Interfaces do aplicativo para mobile do YouTube (Foto: Reprodução/Bold Kiln Press)

Interfaces do aplicativo para mobile do YouTube (Foto: Reprodução/Bold Kiln Press)

Número de usuários

O Instagram acabou de atingir a marca de um bilhão de usuários ativos mensalmente. Como o IGTV é totalmente integrado à rede social, todas essas pessoas são espectadores em potencial. Enquanto isso, o estabelecido YouTube ultrapassa 1,9 bilhão de contas que assistem a vídeos todo mês.

Desktop e mobile

Nascido em uma época em que os smartphones estavam apenas começando a aparecer, o YouTube é nativo da web e dos computadores. Sua versão para celular, entretanto, não perde em nada: dá para fazer as mesmas coisas tanto no aparelho quanto em um PC.

Já o IGTV é um produto da era dos dispositivos móveis e tem seu foco nos celulares. Entretanto, algumas funcionalidades estão restritas à versão web da plataforma do Instagram. Só é possível salvar um vídeo como rascunho, editar o título e a descrição de uma postagem ou publicar vídeos de mais de uma hora através do computador.

IGTV é o concorrente do YouTube lançado pelo Instagram (Foto: Isabela Cabral/TechTudo) IGTV é o concorrente do YouTube lançado pelo Instagram (Foto: Isabela Cabral/TechTudo)

IGTV é o concorrente do YouTube lançado pelo Instagram (Foto: Isabela Cabral/TechTudo)

Monetização

O fenômeno dos youtubers já movimenta, há alguns anos, uma indústria multibilionária. Um ponto importante para isso é que os criadores de conteúdo contam com ferramentas de monetização no site. No programa de parceiros do YouTube, os creators podem ganhar dinheiro a partir de anúncios exibidos antes e durante seus vídeos e ainda por meio de assinaturas no YouTube Premium.

Já o IGTV, por enquanto, não tem recursos de monetização. A plataforma declarou que soluções para essa finalidade devem chegar até o fim do ano, mas ainda não especificou como elas vão funcionar.

Instagram Direct mostra quando você está online; saiba desativar

Instagram Direct mostra quando você está online; saiba desativar

MAIS DO TechTudo