Por Filipe Garrett, para o TechTudo


Mega, megabit e megabyte são unidades de medida que contam quantidades de informação. O megabit (Mb) – e a sua abreviação, "mega" – é mais usado para contar velocidades e taxas de transferência em serviços de Internet e roteadores. Já o megabyte (MB), assim como gigabyte e terabyte, são mais relacionados a capacidades de armazenamento, como o espaço de um cartão de memória ou disco rígido, por exemplo.

A seguir, você vai entender qual é a relação entre as duas medidas e saber como transformar as unidades. Descubra a diferença que existe entre o bit e o byte, assim como entre seus múltiplos.

Roteadores e diversos equipamentos e serviços de rede costumam apresentar velocidades medidas em bits por segundo — Foto: Carolina Ochsendorf/TechTudo Roteadores e diversos equipamentos e serviços de rede costumam apresentar velocidades medidas em bits por segundo — Foto: Carolina Ochsendorf/TechTudo

Roteadores e diversos equipamentos e serviços de rede costumam apresentar velocidades medidas em bits por segundo — Foto: Carolina Ochsendorf/TechTudo

Kilo, mega, giga, tera, peta…

Todos esses termos acima são prefixos que substituem "zeros". É mais fácil dizer 1 megabyte (MB) do que “um milhão de bytes”, assim como 1 gigabit (Gb) é mais prático do que “um bilhão de bits”. Para profissionais e acadêmicos das ciências da computação, essa troca ajuda bastante na hora de realizar cálculos, por exemplo.

Por denotarem sempre uma quantidade fixa de alguma coisa – que pode ser bits, bytes ou mesmo outras unidades de medida, como watts em megawatts – esses prefixos são recorrentes não só na informática.

Prefixos e quantidades

Prefixo Quantidade Com prefixo Sem prefixo
Kilo Milhar 1 kilobyte 1.000 bytes
Mega Milhão 1 megabyte 1.000.000 bytes
Giga Bilhão 1 gigabyte 1.000.000.000 bytes
Tera Trilhão 1 terabyte 1.000.000.000.000 bytes
Peta Quatrilhão 1 petabyte 1.000.000.000.000.000 bytes

A tabela acima vai até o petabyte, mas existem também exabyte, zetabyte e yotabyte, para quantidades realmente grandes de dados.

E o “mega” da minha Internet?

Estamos acostumados a falar da velocidade de nossos planos de Internet em “megas”. O termo é, na verdade, uma abreviação de "megabits", referindo-se à taxa de transferência contratada junto à operadora do serviço. Portanto, ao dizer que se tem um plano de 25 megas, na verdade isso quer dizer que a taxa de transferência desse pacote é de 25 megabits.

Isso começou com os próprios provedores, que anunciam seus produtos usando apenas o termo "mega". É possível que a escolha tenha se dado para evitar confusão na cabeça do consumidor entre megabits e megabytes – o que ocorre da mesma forma. Vale ressaltar que um plano de 10 megas não significa que os downloads vão atingir velocidades de 10 MB/s (megabytes por segundo), por exemplo.

Velocidades na Internet são classificadas em "megas"; termo se refere a quantos megabits determinada conexão alcança — Foto: Filipe Garrett/TechTudo Velocidades na Internet são classificadas em "megas"; termo se refere a quantos megabits determinada conexão alcança — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Velocidades na Internet são classificadas em "megas"; termo se refere a quantos megabits determinada conexão alcança — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Bits e bytes

Bits e bytes são unidades de medida que contam a mesma coisa: informação. A questão é que elas fazem isso em proporções diferentes – mais ou menos como milímetros e metros fazem com distâncias físicas. Ambas medidas medem distância, mas existe uma proporção entre os dois que permite contar o espaço com qualquer uma das unidades.

A menor unidade possível de informação é 1 bit. Oito unidades de bit formam 1 byte, sendo a relação entre as duas representada na proporção de 1 para 8. Portanto, um disco rígido de 1 TB (terabyte) possui cerca de 8.000.000.000.000 bits.

Qual a diferença entre megabit e megabyte?

Bytes e seus múltiplos (mega, gga e tera) são mais usados na hora de contar capacidades de unidades de armazenamento, como SSDs (foto) — Foto: Filipe Garrett/TechTudo Bytes e seus múltiplos (mega, gga e tera) são mais usados na hora de contar capacidades de unidades de armazenamento, como SSDs (foto) — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Bytes e seus múltiplos (mega, gga e tera) são mais usados na hora de contar capacidades de unidades de armazenamento, como SSDs (foto) — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

A única diferença é a proporção. Enquanto o megabit mede uma determinada quantidade de informações em milhões de bits, o megabyte faz a mesma coisa, mas em milhões de bytes. A situação é igual para os prefixos, como giga, tera, entre outros. Para fazer a relação entre as duas unidades de medida, é só utilizar a proporção citada anteriormente, de 1 para 8.

Suponhamos que um roteador tem taxa de transferência de 833 Mb/s (megabits por segundo): quanto isso vale em MB/s (megabytes por segundo)? Para descobrir, basta dividir o valor de Mb – 833 – por 8, chegando ao resultado de 104 MB/s.

Onde usa um ou o outro?

Não há uma regra que determine qual unidade usar em cada caso, mas existem alguns padrões. Serviços de Internet, por exemplo, contam suas taxas de transferência em bits, assim como roteadores, repetidores, entre outros dispositivos de rede.

Os bytes, por sua vez, são mais associados à contagem de espaços e quantidades absolutas de informação, como o armazenamento de um disco rígido, de um pente de memória RAM ou a memória interna de um celular ou cartão de memória. É raro que se use bytes para contar velocidades. Porém, com a proporção de 1 byte para 8 bits, fica mais fácil fazer a conversão e relacionar as duas medidas.

Qual é o melhor canal de roteador Wi-Fi? Veja no Fórum do TechTudo

MAIS DO TechTudo