Por Luiz Felipe Lima, para o TechTudo


Renato “Didimokof” Martins, brasileiro com melhor performance na Capcom Cup na era Street Fighter V, vai passar a treinar nos Estados Unidos. Segundo o atleta, ele deve morar no país norte-americano até o fim da temporada competitiva de 2018. O jogador, que atualmente defende a Top Fighter, falou sobre os motivos para a sua mudança e sua relação com a torcida do Brasil em entrevista.

Assim como grandes brasileiros do CS:GO já fizeram no passado, Renato vê a ida para os Estados Unidos como uma oportunidade de crescimento. “Eu vou mais pela experiência mesmo. Quero tentar a vida como jogador, buscando mais patrocínios. Vamos ver ser alguém olha pra mim lá”, conta. Com a possibilidade de arranjar um trabalho temporário para se manter e ainda contar com salário da Top Fighter, Didimokof já está de malas prontas. O atleta deve, inclusive, disputar a EVO em Las Vegas.

Didimokof já está de malas prontas para ir para os Estados Unidos — Foto: Reprodução/Red Bull Didimokof já está de malas prontas para ir para os Estados Unidos — Foto: Reprodução/Red Bull

Didimokof já está de malas prontas para ir para os Estados Unidos — Foto: Reprodução/Red Bull

Didimokof reconhece, no entanto, que vai encarar certas dificuldades na pontuação da Capcom Cup por conta da mudança de região. Os pontos conquistados na América Latina contarão apenas para o Ranking Global, e não será possível se classificar para a Capcom Cup pelo Ranking Regional, como em 2017.

Não será a primeira vez do atleta pisa em solos norte-americanos. Didimokof esteve nos EUA pela primeira vez na Capcom Cup 2017, quando venceu grandes nomes como Li-Wei “Oil King” Lin e o campeão mundial Ryota “Kazunoko” Inoue. “Eu enfrentei também outros jogadores, como Momochi, Marn, Strider, Itazan, Commander Jesse, e a maior parte eu ganhei. Joguei também duas money matches com Chris Tatarian, mas perdi as duas”, relembra.

Depois da Capcom Cup 2017, Renato ainda voltou para os Estados Unidos para competir no primeiro Evento Premier da temporada, o Final Round. “Foi aí que eu vi que tenho nível para enfrentar os caras. Eu venci a maioria deles, e se eles estão sempre lá se classificando e pegando boas colocações em torneios, eu tenho capacidade também”.

Didimokof após vitória na Capcom Cup 2017: jogador venceu campeão mundial Kazunoko — Foto: Reprodução/Capcom Fighters Didimokof após vitória na Capcom Cup 2017: jogador venceu campeão mundial Kazunoko — Foto: Reprodução/Capcom Fighters

Didimokof após vitória na Capcom Cup 2017: jogador venceu campeão mundial Kazunoko — Foto: Reprodução/Capcom Fighters

Didimokof destaca que, desde a Capcom Cup 2017, o apoio da torcida brasileira tem sido constante, seja nos campeonatos ou nas redes sociais. “Pelo menos uma ou duas pessoas por dia me adicionam, falam que gostam de me ver jogar, e isso anima, né? Ver o pessoal torcendo por você. Sempre tem um ou outro que não gosta, mas 99% do pessoal me apoia”, conta o jogador.

A próxima competição de Didimokof será no Rio de Janeiro. O jogador participará do Fight in Rio 2018, torneio válido pela Capcom Pro Tour que acontecerá nos dias 21 e 22 de julho, na Zion Niterói. A entrada é franca.

MAIS DO TechTudo