Por Filipe Garrett (colaboração) e Thássius Veloso (da redação)


O Galaxy S7 e alguns outros smartphones da Samsung não atualizados são vulneráveis à falha de segurança Meltdown, revelada em janeiro. A descoberta da brecha no aparelho partiu de uma equipe de especialistas de segurança da Universidade de Gratz, na Áustria, e foi revelada à agência Reuters.

O comando global da Samsung afirmou que atualizações de segurança liberadas em janeiro e julho corrigem o problema. O diretor de produto André Varga, da Samsung Brasil, esclarece ao TechTudo que os patches de segurança são criados pelo Google. Na sequência, chegam às fabricantes. Ele diz que a Samsung repassa as correções imediatamente aos usuários. Em declaração concedida via email à Cnet, os pesquisadores austríacos afirmaram que os patches são eficazes.

Por isso é importante sempre manter o smartphone atualizado para prevenir possíveis ataques.

Pesquisadores mostram que ataques Meltdown no S7 sem atualizações são possíveis — Foto: Fabricio Vitorino/TechTudo Pesquisadores mostram que ataques Meltdown no S7 sem atualizações são possíveis — Foto: Fabricio Vitorino/TechTudo

Pesquisadores mostram que ataques Meltdown no S7 sem atualizações são possíveis — Foto: Fabricio Vitorino/TechTudo

Quer comprar um Galaxy S7 barato? Encontre os melhores preços no Compare TechTudo

Assim como outras variantes do Meltdown, o bug permite que hackers desenvolvam um software capaz de explorar a forma como os processadores trabalham com memória e as instruções para interceptar dados sensíveis, como senhas e dados bancários.

A gravidade da descoberta está relacionada com o fato de que, num primeiro momento, acreditava-se que ataques Meltdown só eram possíveis em processadores Intel, usados em computadores e laptops. Com o resultado dos testes conduzidos pelos pesquisadores, verifica-se que o mesmo tipo de ataque pode ser executado em processadores ARM, como os que equipam qualquer smartphone.

Testamos no Galaxy S7 e Galaxy S7 Edge no MWC 2016

Testamos no Galaxy S7 e Galaxy S7 Edge no MWC 2016

Embora a vulnerabilidade tenha sido detectada em testes com o S7, os pesquisadores reconhecem que mais celulares podem apresentar a mesma porta de entrada para ataques Meltdown, já que a plataforma ARM é usada de forma praticamente universal em celulares e tablets. Os próprios Exynos 8890 e Snapdragon 820 - processadores dos S7 - aparecem em outros modelos de celular.

A vulnerabilidade Meltdown se caracteriza por uma brecha de segurança que permite a invasores terem acesso ao espaço de memória do sistema em execução. Isso significa que salvaguardas dos próprios sistemas operacionais e dos processadores falham em perceber a intromissão, algo que permite que um malware intercepte dados e roube informações retidas na memória, como senhas, dados bancários e conteúdos de conversas.

Samsung liberou atualizações de segurança

A Samsung afirma que updates de segurança para seus aparelhos foram lançados na esteira da revelação de Meltdown e Spectre, ainda em janeiro, e que novas correções foram liberadas pela marca em julho.

Com informações: Reuters, The Inquirer e Cnet

Aplicativo do Facebook no Android não carrega. O que fazer? Usuários respondem no Fórum TechTudo

MAIS DO TechTudo