Por Paulo Alves, para o TechTudo

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

O Google rastreia os movimentos de usuários de Android e iPhone (iOS) mesmo que o recurso “Histórico de localização” esteja desativado, como mostra um levantamento da Princeton University, a pedido da agência Associated Press. Segundo a investigação, é possível recriar um mapa de posicionamento diário de um usuário desde que ele tenha utilizado apps e serviços da empresa.

Em nota à AP, o Google confirmou que o Histórico de Localização não é o único responsável por gravar dados geográficos do usuário. “Existem várias maneiras que o Google pode usar a localização para melhorar a experiência das pessoas, incluindo: Histórico de Localização, Atividade na Web e de Aplicativos e Serviços de Localização no nível do dispositivo”.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Google grava localização do usuário mesmo com Histórico desativado — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo Google grava localização do usuário mesmo com Histórico desativado — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

Google grava localização do usuário mesmo com Histórico desativado — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

O Google também se defendeu dizendo que “fornece descrições claras dessas ferramentas e controles robustos para que as pessoas possam ativá-las ou desativá-las e excluir seus históricos a qualquer momento”.

Especialistas ouvidos pela Associated Press, no entanto, acreditam que as instruções para desativar a localização não são claras o suficiente. A tese é de que o nome “Histórico de localização” pode confundir as pessoas, que tendem a acreditar que a desativação do recurso é garantia para impedir o armazenamento futuro de dados de localização.

O painel de controle de conta do Google não deixa claro que outros serviços também são capazes de manter a gravação de localização ativa. A função “Atividade na Web e de apps”, por exemplo, só menciona o armazenamento de local ao se aprofundar no menu de ajuda.

Google Assistente: quatro curiosidades sobre o software

Google Assistente: quatro curiosidades sobre o software

Por conta disso, mesmo os usuários que desativaram o Histórico de Localização contam com um mapa de locais em que as buscas do Google ou aplicativos da empresa foram usados no celular. Os dados, segundo a gigante da internet, são usados para “melhorar a experiência de uso”. Os resultados de pesquisas na web, por exemplo, são determinados, entre outros fatores, pelo local em que a pessoa está baseada.

Donos de smartphones Android têm mais chance de manter um mapa de locais visitados sem saber. O sistema desenvolvido pelo Google grava não só dados do GPS para permitir uso de apps como Waze, Google Maps e Google Notícias, mas de várias outras atividades realizadas no aparelho. Nesses casos, é preciso desativar as ferramentas de geolocalização do próprio dispositivo para impedir armazenamento do histórico. Em contrapartida, alguns serviços podem deixar de funcionar.

Como impedir a gravação de local

Para evitar que o Google mantenha dados de localização, ainda é preciso desativar o “Histórico de localização”. Em seguida, porém, é necessário visitar a página de controle de atividades e desligar o item “Atividade na Web e de apps”.

Segundo o menu de ajuda do recurso, apps e serviços do Google gravam “seu local, idioma, endereço IP, referenciador e se você usa um navegador ou um app”. Isso deixa de ocorrer quando o recurso é desativado.

Desative a função "Atividade na web e de apps" nos controles de privacidade do Google — Foto: Reprodução/Paulo Alves Desative a função "Atividade na web e de apps" nos controles de privacidade do Google — Foto: Reprodução/Paulo Alves

Desative a função "Atividade na web e de apps" nos controles de privacidade do Google — Foto: Reprodução/Paulo Alves

MAIS DO TechTudo