Por Igor Nishikiori, para o TechTudo


Lançado em 2003, o padrão HDMI tornou muito mais fácil e prático conectar eletrônicos a uma televisão ou a um projetor. Apesar disso, as vantagens da tecnologia vão muito além de imagens e sons de alta qualidade: há recursos pouco conhecidos do HDMI que podem facilitar a sua vida, principalmente para quem possui diversos eletrônicos conectados.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Controlar todos os dispositivos com um único controle remoto ou conectar seus eletrônicos à Internet são algumas delas, e já podem estar disponíveis em seu televisor e você não sabe. Descubra abaixo essas e outras funcionalidades.

HDMI tem recursos pouco conhecidos: veja funções além de áudio e vídeo — Foto: Melissa Cruz/TechTudo HDMI tem recursos pouco conhecidos: veja funções além de áudio e vídeo — Foto: Melissa Cruz/TechTudo

HDMI tem recursos pouco conhecidos: veja funções além de áudio e vídeo — Foto: Melissa Cruz/TechTudo

1. HDMI-CEC

A função CEC (Consumer Eletronics Control) está disponível desde a primeira versão do HDMI. Ela permite controlar diversos dispositivos conectados a um mesmo receptor (normalmente uma TV) usando um único controle remoto. Graças ao CEC, é possível, por exemplo, ligar o televisor automaticamente junto com um console de videogame, ou mudar o volume da televisão usando o controle do home theater.

Outra característica é que o CEC é universal, ou seja, dispositivos de marcas diferentes são compatíveis entre si e oferecem praticamente as mesmas funções. Apesar disso, as empresas de tecnologia gostam de inventar nomenclaturas para o HDMI-CEC. Por isso, se sua TV vem com alguma dessas funções abaixo, saiba que ela é apenas um nome diferente para ele:

  • Samsung: Anynet+;
  • Sony: Bravia Link; Bravia Sync; Sony Control for HDMI;
  • LG: SimpLink;
  • AOC: E-link;
  • Philips: EasyLink;
  • Toshiba: Regza Link;
  • Panasonic: Viera Link; EZ-Sync; HDAVI Control.

Com o HDMI-CEC, o mesmo controle remoto funciona em todos os aparelhos — Foto: Divulgação/Samsung Com o HDMI-CEC, o mesmo controle remoto funciona em todos os aparelhos — Foto: Divulgação/Samsung

Com o HDMI-CEC, o mesmo controle remoto funciona em todos os aparelhos — Foto: Divulgação/Samsung

2. HDMI ARC e eARC

A função ARC (Audio Return Channel) foi implementada na versão 1.4 do HDMI, em 2009. Logo, é possível que seu televisor conte com essa funcionalidade e você não saiba.

Como o próprio nome já diz, o ARC atua apenas no áudio do dispositivo. Com ele, é possível, por exemplo, conectar um videogame e um home theater em uma mesma televisão via HDMI e fazer com que o som do console saia direto no aparelho de som em até 5.1 canais sem precisar plugar um cabo óptico.

Um exemplo ilustrado de como funciona o HDMI ARC — Foto: Divulgação/HDMI.org Um exemplo ilustrado de como funciona o HDMI ARC — Foto: Divulgação/HDMI.org

Um exemplo ilustrado de como funciona o HDMI ARC — Foto: Divulgação/HDMI.org

Para saber se seus eletrônicos suportam o ARC, é só ver se há alguma entrada escrito HDMI-ARC. É nessa entrada que o dispositivo de som (pode ser um soundbar ou um home theater) deve estar conectado — lembrando que o dispositivo também precisa suportar a função ARC e o cabo precisa ser no mínimo um HDMI 1.4.

Em 2017, com o lançamento do HDMI 2.1, foi implantado o eARC (Enhanced Audio Return Channel), que oferece a mesma funcionalidade da versão anterior para sistemas com tecnologia mais avançada, como o Dolby Atmos e o DTS:X.

Conector HDMI ARC em uma smart TV da LG — Foto: Marvin Costa/TechTudo Conector HDMI ARC em uma smart TV da LG — Foto: Marvin Costa/TechTudo

Conector HDMI ARC em uma smart TV da LG — Foto: Marvin Costa/TechTudo

3. HDMI HEC

Uma função menos conhecida é a HDMI Ethernet Channel (HEC), que liga à Internet todos os aparelhos conectados a um determinado receptor. Em outras palavras, em vez de cada eletrônico (como set-top box, videogame ou computador) se conectar individualmente à uma rede privada, a própria televisão faz o papel de distribuir o sinal de Internet para os dispositivos por meio do cabo HDMI. A vantagem seria diminuir o uso de cabos Ethernet e de conexões Wi-Fi no ambiente.

O problema é que, apesar de ter sido lançado junto com o HDMI 1.4, o HEC nunca deslanchou. Poucas empresas fizeram uso da tecnologia. A popularização dos roteadores Wi-Fi e o fato do HEC ter um limite de velocidade de 100 Mbits/s seriam alguns dos motivos.

Um exemplo de como o HDMI Ethernet Channel funciona — Foto: Divulgação/HDMI.org Um exemplo de como o HDMI Ethernet Channel funciona — Foto: Divulgação/HDMI.org

Um exemplo de como o HDMI Ethernet Channel funciona — Foto: Divulgação/HDMI.org

4. MHL

Hoje é muito fácil espelhar a imagem do smartphone no televisor: Chromecast e Miracast permitem essa utilização sem muita dor de cabeça. Mas há ainda uma opção quase esquecida que é usar um aparelho com MHL na entrada HDMI.

O MHL (Mobile High-Definition Link) foi criado em 2010 com o objetivo de conectar dispositivos mobiles às TVs de alta resolução. Grandes empresas, como Sony, Nokia e Samsung, apoiaram e forneceram suporte à tecnologia. Uma de suas vantagens é que, com um único cabo, é possível transmitir as imagens do celular para a televisão e carregar a bateria do gadget ao mesmo tempo.

A desvantagem é que nem todo celular suporta o MHL (iPhones são um exemplo). Outro problema é que o cabo (normalmente um micro USB-HDMI) não é dos mais comuns e precisa suportar esse tipo de transmissão. Ou então é necessário comprar um conversor compatível, o que aumenta o custo. Por essas e outras, a tecnologia MHL acabou sendo deixada de lado pela indústria.

Adaptador MHL sendo utilizado para interconectar um smartphone e uma HDTV — Foto: Reprodução/YouTube Adaptador MHL sendo utilizado para interconectar um smartphone e uma HDTV — Foto: Reprodução/YouTube

Adaptador MHL sendo utilizado para interconectar um smartphone e uma HDTV — Foto: Reprodução/YouTube

MAIS DO TechTudo