Por Taysa Coelho, Para o TechTudo

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Caio Fernando de Abreu é o homenageado pelo Google nesta quarta-feira (12). O jornalista, dramaturgo e escritor brasileiro completaria 70 anos hoje. Para celebrar, o Doodle que substitui o clássico logo do buscador ilustra o artista segurando um livro em um ambiente obscuro, traduzindo a angústia de muitas de suas obras. Após poucos segundos, surge por detrás a imagem de um dragão chinês, referência ao livro “Os Dragões Não Conhecem o Paraíso”, vencedor do Prêmio Jabuti em 1989.

Doodle do Google em homenagem a Caio Fernando de Abreu — Foto: Divulgação/Google

Doodle do Google em homenagem a Caio Fernando de Abreu — Foto: Divulgação/Google

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Abreu nasceu na cidade de Santiago do Boqueirão, no Rio Grande Sul, em 1948. Aos seis anos escreveu seus primeiro texto e teve seu primeiro conto, “O Príncipe Sapo”, publicado em uma revista aos 18 anos.

Seus trabalhos são conhecidos pelo estilo pessoal, em que aborda temas como sexo, medo, de morte e solidão. Um dos expoentes literários de sua geração, Caio Fernando Abreu era gay declarado e foi perseguido durante a Ditadura Militar. Por isso, levava uma vida errante e sua maneira de ver e reproduzir o mundo em palavras por meio de uma visão dramática fez com se tornasse conhecido como o "fotógrafo da fragmentação contemporânea".

Como jornalista, atuou nos principais veículos do país, mas nunca deixou de se dedicar aos livros. Foi três vezes vencedor na categoria “Contos, crônicas e novelas” do Prêmio Jabuti, um dos mais tradicionais prêmios literatura do Brasil. Primeiro com a obra "O Triângulo das Águas", em 1984, depois em 1989 com "Os Dragões não Conhecem o Paraíso" e, por último, com "Ovelhas Negras" (1996).

Caio Fernando de Abreu faleceu em fevereiro de 1996, aos 47 anos, em decorrência de complicações causadas pela AIDS. No entanto, anos após a sua morte, suas obras passaram a ser cultuadas pelos jovens, através de compartilhamentos de frases e fragmentos de livros em redes sociais, como Facebook e Twitter. Apesar da distância entre as gerações, parece que as angústias e dores de amor é algo atemporal.

Qual é o melhor Doodle do Google? Deixe sua opinião no Fórum do TechTudo.

A história dos Doodles do Google

A história dos Doodles do Google

MAIS DO TechTudo