Por Diego Borges, da Redação

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Call of Duty: Black Ops 4 é o novo game da consagrada franquia FPS da Activison que será lançada para PS4, Xbox One e PC (Battle.net). E de todas as novidades já anunciadas, chama atenção o modo Battle Royale inédito na série chamado Blackout, que já pode ser testado na versão beta gratuita, na qual você confere as primeiras impressões:

Bebendo da mesma fonte

Para os acostumados com esse tipo de jogo, a Activision mostra em sua versão que não fez questão nenhuma de esconder o quanto se inspirou em PUBG para produzir seu modo Battle Royale. Se não bastasse ter o mesmo sistema de espera de partida e salto até um determinado ponto do mapa, a ambientação do modo não esconde a "inspiração".

Call of Duty: Black Ops 4 - Gameplay do modo Battle Royale

Call of Duty: Black Ops 4 - Gameplay do modo Battle Royale

Os tipos de partidas também mostram o quanto CoD se espelhou nos games de sucesso. Além de Solo, Duos e Quads, também há o Fast Collapse, em que o círculo de efeito se movimenta mais rápido que o normal, fazendo com que as partidas tenham um tempo de duração bem menor.

Quer comprar consoles, jogos e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Quando a batalha finalmente começa, é basicamente tudo igual aos Battles Royale tradicionais. É preciso correr para recolher os melhores itens, ao mesmo tempo em que é preciso monitorar o quanto o circulo da área de jogo diminui. Nos testes, optei quase sempre pelo modo Fast Collapse, e ele é realmente rápido, já que suas partidas costumam demorar cerca de 15 minutos no máximo.

Call of Duty: Black Ops 4 - Battle Royale — Foto: Reprodução / TechTudo Call of Duty: Black Ops 4 - Battle Royale — Foto: Reprodução / TechTudo

Call of Duty: Black Ops 4 - Battle Royale — Foto: Reprodução / TechTudo

Nos outros, a demora é maior, uma vez que a área circular citada acima leva mais tempo para ser preenchida. Isso faz com que as partidas fiquem mais equilibradas, já que boa parte dos jogadores consegue adquirir itens bons nos primeiros 5 minutos. Quando se confrontam, prevalece a habilidade... ou o lag.

Sim, há um lag enorme que atrapalha demais as partidas. Por ainda não contar com um servidor local dedicado ao modo, Black Ops 4 acaba desfavorecendo quem não está em regiões como Europa e EUA. Sendo assim, não foram poucos os momentos em que tentei pegar um adversário de surpresa, atirei, mas não surtiu efeito algum, e no fim das contas acabei alvejado.

Call of Duty: Black Ops 4 - Battle Royale — Foto: Reprodução / TechTudo Call of Duty: Black Ops 4 - Battle Royale — Foto: Reprodução / TechTudo

Call of Duty: Black Ops 4 - Battle Royale — Foto: Reprodução / TechTudo

Por mais que seja um tanto irritante, é preciso lembrar que esta é apenas uma versão beta do jogo. Quando Call of Duty: Black Ops 4 finalmente chegar às lojas, esse problema será resolvido, e não haverão mais desculpas (eu espero!).

Jogabilidade que beneficia

Em termos de jogabilidade, Black Ops 4 mantém a qualidade que faz a franquia ser uma referência no gênero. Rodando em lisos 60 fps no PS4, o game traz uma eficiência em certos elementos que outros rivais - que apostam no mesmo modo - não conseguem aplicar, como sistema de mira e movimentação.

Call of Duty: Black Ops 4 - Battle Royale — Foto: Reprodução / TechTudo Call of Duty: Black Ops 4 - Battle Royale — Foto: Reprodução / TechTudo

Call of Duty: Black Ops 4 - Battle Royale — Foto: Reprodução / TechTudo

Como citado mais acima, algumas armas contam com miras que beneficiam alvejar seus oponentes em uma longa distância. Sendo assim, não há um apelo maior pelo confronto direto que obriga você procura um encontro mais curto com seu adversário. Entretanto, a forma com que isso é feito não é tão simples, o que desfavorece os "campers" de plantão, obrigando o jogador a ter uma boa mira e ao mesmo tempo adivinhar o movimento do seu alvo.

Já o sistema de movimentação traz um leque maior de alternativas para o combate. Por incrível que pareça, o famoso "escorregão" que é um dos movimentos mais conhecidos do jogo, pode ser uma boa solução para fugir de um oponente, ou até mesmo surpreendê-lo. E assim como seus concorrentes, também há veículos que podem ser utilizados para uma movimentação mais rápida no mapa.

O futuro ainda não chegou ao modo Battle Royale

Por mais que Black Ops 4 traga uma proposta de ser um game com uma pegada mais futurista do que seus concorrentes, o seu Battle Royale não segue a mesma linha. Por exemplo, o cenário apresentado não mostra nenhuma evolução tecnológica. Em outras palavras, há casas, cabanas e carros que são encontrados facilmente nos dias atuais, sem nenhuma bugiganga futurista.

Call of Duty: Black Ops 4 - Battle Royale — Foto: Reprodução / TechTudo Call of Duty: Black Ops 4 - Battle Royale — Foto: Reprodução / TechTudo

Call of Duty: Black Ops 4 - Battle Royale — Foto: Reprodução / TechTudo

O mesmo vale para o armamento. Por mais que surjam algumas armas com miras mais precisas, não há nada irreal em suas utilizações, a não ser por miras mais precisas, mas que podem ser facilmente encontradas nos dias de hoje.

Ao mesmo tempo em que a ausência desses itens tecnológicos deixa o game com uma cara mais real, eu particularmente gostaria de ver algumas bugigangas no modo. Por exemplo, seria interessante ter drones para monitorar ambientes mais extensos, ou até mesmo um jetpack para facilitar a entrada em áreas mais altas.

Vale a pena?

O modo Battle Royale de Call of Duty: Black Ops 4 não só cai como uma luva para a franquia, como pode ser um grande passo para voltar a ser uma referência no gênero. Aliando os elementos de sucesso do modo, com a jogabilidade que consagrou a série, Blackout tem tudo para ser o grande motivo para adquirir o novo título que chega às lojas no dia 12 de outubro para PS4, Xbox One e PC.

MAIS DO TechTudo