Por Julio César Puiati, para o TechTudo


A Astralis se sagrou campeã do FACEIT London Major 2018, um dos maiores torneios de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO), neste domingo (23). Em série disputada na Arena Wembley, Inglaterra, os dinamarqueses confirmaram o favoritismo e bateram os ucranianos da Natus Vincere por dois a zero nos mapas Nuke (16-6) e Overpass (16-9). Como premiação, o time levou para casa US$ 500 mil (cerca de R$ 2 milhões, em conversão direta).

Xyp9x comemora o título do Mundial de CS:GO — Foto: Reprodução/FACEIT Xyp9x comemora o título do Mundial de CS:GO — Foto: Reprodução/FACEIT

Xyp9x comemora o título do Mundial de CS:GO — Foto: Reprodução/FACEIT

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Desde que o quinteto atual da Astralis foi formado, em fevereiro, a equipe dinamarquesa jogou 18 vezes no mapa Nuke e não perdeu em nenhuma ocasião. No Mundial, não foi diferente. Os melhores do mundo dominaram a Natus Vincere e contaram com boas atuações da dupla dupreeh e Xyp9x. Juntos, os riflers terminaram o confronto com 36 abates e sete assistências combinadas.

As estatísticas revelam dados invidivuais, mas há de se destacar o espírito coletivo do quinteto. Os representantes da Dinamarca executaram ótimas entradas pelo lado terrorista e boas tomadas de decisão como CTs. Dev1ce e seus companheiros venceram nove rounds em sequência e não deram chances a Natus Vincere. Os ucranianos só venceram dois pistols e alguns armados.

Pelo lado da Na'Vi, s1mple esteve irreconhecível. O AWPer e grande craque da equipe foi o jogador com menos abates no mapa (9) e apenas electronic se destacou. O rifler russo de 20 anos acumulou 17 abates, com destaque para grande clutch no 13º round. Sozinho, o jogador venceu duelo contra três adversários e permitiu com que a Natus Vincere respirasse.

Ao contário da Nuke, o mapa Overpass foi muito mais equilibrado, a começar pelos pistols. Se a Na'Vi foi arrasadora nos rounds das pistolas, foi a vez da Astralis conquistar ambos. Além disso, o duelo se manteve igual até a virada de lados, quando os dinamarqueses, como CTs, foram para o intervalo na liderança do placar: nove a seis.

A Astralis, no entanto, voltou a deslanchar e a atropelar a Natus Vincere pelo lado terrorista. Liderado por dupreeh, o quinteto da Dinamarca emplacou cinco rounds em sequência. Electronic, s1mple e seus companheiros até ensaiaram uma reação no final do confronto, mas os triunfos não foram o suficiente para evitar a derrota.

Escalações

Astralis Na'Vi
Nicolai "dev1ce" Reedtz Ioann "Edward" Sukhariev
Peter "dupreeh" Rasmussen Egor "flamie" Vasilyev
Andreas "Xyp9x" Højsleth Oleksandr "s1mple" Kostyliev
Lukas "gla1ve" Rossander Danylo "Zeus" Teslenko
Emil "Magisk" Reif Denis "electronic" Sharipov

Campanha brasileira

MIBR cai nas semifinais do Mundial — Foto: Reprodução/FACEIT MIBR cai nas semifinais do Mundial — Foto: Reprodução/FACEIT

MIBR cai nas semifinais do Mundial — Foto: Reprodução/FACEIT

A MIBR, dos brasileiros Gabriel "FalleN" Toledo, Marcelo "coldzera" David e Fernando "fer" Alvarenga, se classificou para os playoffs após campanha de três vitórias e duas derrotas na primeira fase. Nas quartas de final, o quinteto deu sequência aos bons resultados e derrotou a compLexity por dois a zero, mas acabou perdendo logo em seguida, nas semifinais, para a Na'Vi.

Já a Team Liquid, dos brasileiros Epitácio ''TACO'' de Melo e Wilton "zews" Prado, também alcançou as semifinais do Mundial. A organização norte-americana foi dona da melhor campanha na primeira etapa (três vitórias e nenhuma derrota) e avançou com tranquilidade ao mata-mata. O time despachou a HellRaisers nas quartas e foi eliminada pela Astralis depois.

Veja como ficou a tabela de classificação do Mundial:

Classificação

Time Premiação
1º Astralis US$ 500 mil
2º Na'Vi US$ 150 mil
3º/4º MIBR US$ 70 mil
3º/4º Liquid US$ 70 mil
5º/8º compLexity US$ 35 mil
5º/8º BIG US$ 35 mil
5º/8º HellRaisers US$ 35 mil
5º/8º FaZe US$ 35 mil
9º/11º NiP US$ 8,750 mil
9º/11º Fnatic US$ 8,750 mil
9º/11º G2 US$ 8,750 mil
12º/14º Vega US$ 8,750 mil
12º/14º Cloud9 US$ 8,750 mil
12º/14º TyLoo US$ 8,750 mil
15º/16º Winstrike US$ 8,750 mil
15º/16º mousesports US$ 8,750 mil

Soberania dinamarquesa

A Astralis é a grande equipe a ser batida em CS:GO — Foto: Reprodução/Facebook Astralis A Astralis é a grande equipe a ser batida em CS:GO — Foto: Reprodução/Facebook Astralis

A Astralis é a grande equipe a ser batida em CS:GO — Foto: Reprodução/Facebook Astralis

Atual primeira colocada do ranking HLTV, a Astralis faturou seu sexto título de grande expressão em 2018. Os melhores do mundo já haviam conquistado o DreamHack Masters Marseille 2018, a ECS Season 5 – Europe (temporada regular e finais), a ESL Pro League Season 7 – Finais e, mais recentemente, a ELEAGUE CS:GO Premier 2018.

Astralis e Team Liquid voltam a jogar na quarta-feira (26) para a disputa da ESL One: New York 2018. O torneio distribuirá US$ 250 mil (cerca de R$ 1 milhão) em premiações gerais. Já a MIBR terá de esperar um pouco mais. Os brasileiros foram convidados para disputar a BLAST Pro Series: Istanbul 2018, entre 28 e 29 de setembro, na Turquia.

Como instalar o game Counter Strike? Descubra no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo