Fones de ouvido

Por Mathias Felipe , para o Tech Tudo


O áudio 8D é um formato que reproduz além do plano horizontal, cobrindo as fontes de som acima e abaixo do ouvinte, de forma que o ouvido humano tenha uma experiência imersiva. A tecnologia não é novidade e foi desenvolvida na década de 80. Na época, grupos de rock psicodélico, como Pink Floyd, lançaram discos conceituais que traziam essa técnica, como o “The Final Cut”, de 1983.

No entanto, com a expansão dos vídeos em 360 graus e da realidade virtual, foi preciso potencializar os áudios, que forma que todos os sentidos humanos fossem ativados. Dessa forma, eles passariam uma sensação de imersão, imitando a realidade. A seguir, você vai entender melhor como funciona o áudio 8D e como é possível criar e ouvir sons nesse formato.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Fone de ouvido: cinco dicas para conservar melhor o acessório

Fone de ouvido: cinco dicas para conservar melhor o acessório

Como surgiu o áudio 8D?

A base desse áudio está em uma criação de Hugo Zuccarelli, um engenheiro argentino, nos anos 80. Ele criou um trabalho de acústica, que permite desfrutar do sistema de áudio com espacialização do som. Dessa forma, as ondas auditivas são manipuladas para que pareçam vir de vários pontos, gerando uma experiência surrealista no cérebro, órgão responsável pelo processamento. Zuccarelli conseguiu ‘vender’ uma maneira diferente de ouvir música, na qual é possível ‘sentir’ os sons.

Essa invenção, a holofonia, surgiu por acaso quando este cientista argentino decidiu aplicar o conceito de holograma ao som. Enquanto no holograma há a interferência de luz, para que se possa gerar ou apresentar imagens em três dimensões, na holofonia, utiliza-se de uma técnica múltipla de exposição de uma gravação. É um efeito quase hipnótico, que só é possível por meio de cabeças fictícias que simulam as condições auditivas do ser humano.

Áudio 8D promete experiência mais imersiva — Foto: Reproduçãp/Sony Áudio 8D promete experiência mais imersiva — Foto: Reproduçãp/Sony

Áudio 8D promete experiência mais imersiva — Foto: Reproduçãp/Sony

Diferença entre 8D e outros formatos de áudio

Alguns especialistas não concordam com essa nomenclatura, pois acreditam que o áudio 8D é o mesmo de um som 3D ou uma evolução do estéreo, baseado em dois canais. A diferença, no entanto, está apenas no nível técnico da gravação: em vez de utilizar dois microfones (um para o canal esquerdo e outro para o direito), como acontesse no estéreo, é utilizado uma cabeça artificial, que possui dois microfones posicionados a cerca de 18 centímetros de distância um do outro.

A ideia é que o processo de registrar a transmissão do som passe dos ouvidos até o crânio. Os áudios 3D, 4D e 5D são todos binaurais e diferem apenas no nível técnico e nas empresas comerciais por trás.

É possível encontrar músicas em 8D na Internet — Foto: Divulgação/AKG É possível encontrar músicas em 8D na Internet — Foto: Divulgação/AKG

É possível encontrar músicas em 8D na Internet — Foto: Divulgação/AKG

Como ouvir áudio 8D?

Para ouvir o áudio 8D ou qualquer gravação binaural, é necessário o isolamento dos dois ouvidos, como acontece com os fones de ouvido. Os mais recomendados são os do tipo estéreo, que consiste num sistema de reprodução do áudio com dois canais distintos (esquerdo e direito). Ouvir esse tipo de áudio nas caixas de som é completamente difícil. Nesse caso, a principal dificuldade é isolar os lados esquerdo e direito, como acontece nos fones.

Como fazer um áudio 8D?

Existem diversas fabricantes de kits de gravações binaurais. Entre os mais conhecidos, estão os produzidos pela empresa alemã Neumann, como o modelo KU 100. Seu preço oficial é de US$ 7.999,95 (cerca de R$ 29.500, em conversão direta, sem impostos). Atualmente, softwares também criam áudios 8D com certa precisão. Os programas Audacity e Ambeo Orbit, por exemplo, permitem criar áudio binaural similar ao dos kits.

Kit da Neumann para criação de áudio 8D — Foto: Divulgação/Neumann Kit da Neumann para criação de áudio 8D — Foto: Divulgação/Neumann

Kit da Neumann para criação de áudio 8D — Foto: Divulgação/Neumann

Onde encontrar áudios 8D?

O áudio 8D foi introduzido em videogames e na tecnologia de realidade virtual. Um jogo que não está mais disponível, mas usava esse tipo de som é o Papa Sangre. O game oferecia uma experiência totalmente diferente, sem vídeo, na qual o jogador deveria confiar apenas em sua audição para sobreviver.

Já no mundo da música, diversas bandas e artistas utilizaram a técnica com a proposta de oferecer uma experiência tridimensional e imersiva. Além de Pink Floyd, no fim da década de 70, por exemplo, Lou Reed gravou três álbuns com áudios 8D: “Street Hassle”, “Live: Take No Prisoners” e “The Bells”. Em 2000, a banda Pearl Jam empregou a ténica em algumas canções do disco “Binaural”, entre elas, a música “Of the Girl”. No YouTube, é possível encontrar diversos áudios 8D. Vale lembrar que você deve usar fones de ouvido para sentir melhor a imersão.

Mais do TechTudo