Por Filipe Garrett, para o TechTudo


O protocolo HTTP, tecnologia de rede que permite que navegadores troquem informações com servidores da Internet, vai ganhar uma versão 3.0 com o reforço de uma ferramenta desenvolvida pelo Google. Conhecido como QUIC, o novo protocolo de comunicação promete ser mais rápido e seguro do que as tecnologias atuais, além de aplicar criptografia nos dados transmitidos.

A decisão de utilizar o padrão do Google como referência do novo HTTP/3 foi ratificada pela IETF, grupo responsável por coordenar o desenvolvimento e implementação dessas tecnologias.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Nova geração do HTTP vai contar com tecnologia do Google para mais segurança e velocidade — Foto: Filipe Garrett/TechTudo Nova geração do HTTP vai contar com tecnologia do Google para mais segurança e velocidade — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Nova geração do HTTP vai contar com tecnologia do Google para mais segurança e velocidade — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

De maneira bem simples, o HTTP é um protocolo de rede – um conjunto de instruções, métodos e regras – que permite transmitir dados de um ponto a outro na Internet. Ao longo das décadas, ele foi composto principalmente por duas camadas, chamadas de UDP e TCP. O QUIC do Google, por sua vez, é uma aplicação mais robusta e modernizada do UDP, que impõe algumas ferramentas de criptografia para tornar os dados que circulam na Internet mais seguros. Vale ressaltar que o UDP é muito mais simples e consiste num modelo de transmissão de dados propenso a erros.

A mudança também significa que o TCP deixará de fazer parte do protocolo HTTP. O TCP é um modelo de comunicação que permite transmitir dados em ordem, possibilitando a detecção de erros e a correção de falhas, caso alguma informação não tenha sido recebida no destino. Nenhuma dessas características faz parte do UDP, cuja implementação é mais simples, mas favorece problemas de sincronia de dados e erros de transmissão.

Apesar das vantagens, o TCP é considerado lento porque, para checar se todos os dados chegaram em ordem, o protocolo acaba gerando um período de latência (a medida do atraso entre a chega da informação e a resposta) alto nas conexões de Internet.

O QUIC reduz as idas e vindas da informação na comparação com o TCP, por isso é mais rápido — Foto: Divulgação/Google O QUIC reduz as idas e vindas da informação na comparação com o TCP, por isso é mais rápido — Foto: Divulgação/Google

O QUIC reduz as idas e vindas da informação na comparação com o TCP, por isso é mais rápido — Foto: Divulgação/Google

Segundo o Google, enquanto uma troca de dados entre um navegador e um servidor pode demorar entre 0 a 100 milissegundos numa conexão via o novo protocolo QUIC, o tempo sobe para algo entre 200 a 300 milissegundos usando o TCP. Isso é possível porque o QUIC usa a simplicidade do UDP combinada a uma série de melhorias que o tornam mais seguro que o TCP sem aumento de latência.

Apesar de só agora fazer parte das especificações do HTTP/3, a tecnologia QUIC do Google já está em uso mundo. Estatísticas do W3Techs, especializado em dados sobre o uso da Internet, mostram que o QUIC já aparece entre 1,2% dos 10 milhões de sites mais populares do mundo. O HTTP/2, composto ainda por UDP e TCP e mais comum atualmente, é suportado por 31,2% desses sites.

Como resolver a lentidão na Internet? Descubra no Fórum do TechTudo

MAIS DO TechTudo