Por Carolina Laís de Assis, para o TechTudo


Passar menos tempo nas redes sociais pode influenciar positivamente o bem-estar, evitando a depressão e outros problemas de saúde mental. Essa foi a conclusão de um estudo realizado na Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, e divulgado na publicação científica Journal of Social and Clinical Psychology. Apesar de não ser a primeira análise com a temática, a publicação é pioneira em mostrar uma relação de causa e efeito entre o uso das redes sociais e esses problemas.

A pesquisa observou 143 estudantes do ensino superior por dois semestres. Eles foram divididos em dois grupos: um podia usar nas redes sociais como quisesse, enquanto outro era limitado a 30 minutos diários de acesso. Por meio de entrevistas com os participantes, a análise constatou que os alunos que passaram menos tempo nas redes sociais apresentavam melhoria de humor e saúde.

instagram facebook redes sociais aplicativos — Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo instagram facebook redes sociais aplicativos — Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo

instagram facebook redes sociais aplicativos — Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O grupo orientado a passar menos tempo nas redes podia acessar o Facebook, Instagram e Snapchat apenas por 30 minutos diários, sendo 10 minutos para cada plataforma. Enquanto isso, o segundo grupo, chamado de "controle", teve permissão para continuar utilizando as mídias sociais da maneira habitual.

Após três semanas, os participantes foram questionados sobre uma série de atributos, como depressão, solidão, ansiedade e autoestima. As respostas dos alunos embasaram a conclusão do estudo, como detalha a psicóloga Melissa Hunt em entrevista à Science Daily: "Usar menos mídia social do que você normalmente levaria a reduções significativas tanto na depressão quanto na solidão. Esses efeitos são particularmente pronunciados para as pessoas que estavam mais deprimidas quando entraram no estudo".

Enquanto os alunos que reduziram o tempo nas redes sociais perceberam melhoras no humor, nada mudou para os estudantes que ficaram no grupo de "controle". Inclusive, pessoas que iniciaram o experimento com depressão clínica moderada perceberam abrandamento dos sintomas no período de redução. O texto científico mostra que, apesar de terem sido criadas para conectar usuários e gerar interação, as redes sociais, se utilizadas por muito tempo, podem ser prejudiciais a saúde.

Qual a sua rede social favorita? Deixe a sua opinião no Fórum do TechTudo.

Redes sociais que (quase) todo mundo já usou

Redes sociais que (quase) todo mundo já usou

MAIS DO TechTudo