Campeonatos

Por Victor de Abreu, para o TechTudo


Na grande final da BLAST Pro Series Lisboa, a Astralis confirmou o favoritismo e venceu a Natus Vincere por 2-1 de virada na série para faturar a competição de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO). Apesar de o jogador Oleksandr "s1mple" Kostyliev estar inspirado pelo lado da Na'Vi, sua atuação não foi suficiente para bater Peter "dupreeh" Rasmussen e companhia, que mostraram a razão de estarem no topo do cenário de CS:GO em 2018.

Com o resultado, os dinamarqueses levaram para casa a taça e a premiação de US$ 125 mil (cerca de R$ 489 mil). Esse foi o segundo título da Astralis em uma BLAST Pro Series neste ano. Eles já haviam conquistado a edição de Istambul, Turquia, ocorrida em setembro.

Astralis comemora mais um título em ano vitorioso — Foto: Divulgação/BLAST Pro Series Astralis comemora mais um título em ano vitorioso — Foto: Divulgação/BLAST Pro Series

Astralis comemora mais um título em ano vitorioso — Foto: Divulgação/BLAST Pro Series

Jogo 1: Vitória da Natus Vincere

Na Overpass, a Astralis venceu primeiro pistol da partida, e a Na'Vi optou por arriscar em um round forçado logo em seguida. A decisão resultou na vitória no round para os ucranianos, que aproveitaram o bom momento para emplacar mais uma sequência de rounds. S1mple foi crucial para manter esse momento de sua equipe ao virar um round perdido, ao eliminar sozinho três jogadores. Depois, bastou manter a boa atuação para encerrar a primeira metade em 11-4.

Na segunda metade, um pouco mais de equilíbrio entre as duas equipes. Apesar de a Na'Vi ter levado o pistol, a Astralis mostrou que não entregaria o jogo tão fácil e mostrou que se recuperaria. Porém, era o momento dos ucranianos, que, sem dificuldades encerraram o primeiro jogo em um 16-7.

Jogo 2: Vitória da Astralis

Jogando na Cache, o excelente começo da Na'Vi não impediu a Astralis de mostrar o CS:GO que a levou ao topo do mundo 2018. Logo após um pause, os dinamarqueses conseguiram se encontrar e virar de um 5-3 para um 10-5 no final da primeira metade. Já na virada de lados, parecia que o jogador s1mple conseguiria fazer a diferença pela Na'Vi, mas as estratégias da Astralis voltaram a surtir efeito e, sem dificuldades, eles conseguiram fechar o jogo em 16-9, forçando o terceiro e último jogo da série.

Jogo 3: Vitória da Astralis

Na Dust2, a Natus Vincere não repetiu as últimas atuações e acabou dominada no último jogo da série. A Astralis aproveitou os diversos erros de seu adversário, em especial no uso equivocado das granadas e, com melhores estratégias, fez o último jogo ser bastante diferente do restante da série. Tanto que a primeira metade terminou em 12-3, uma vantagem bastante considerável.

Na virada de lados, a Na'Vi até conseguiu vencer o segundo pistol, mas o momento era realmente da Astralis. Bastou administrar os rounds restantes para a melhor equipe da atualidade fechar a conta em 16-4, conquistando o título da BLAST Pro Series em Portugal.

Lukas "gla1ve" Rossander comemora mais uma conquista com sua equipe — Foto: Divulgação/BLAST Pro Series Lukas "gla1ve" Rossander comemora mais uma conquista com sua equipe — Foto: Divulgação/BLAST Pro Series

Lukas "gla1ve" Rossander comemora mais uma conquista com sua equipe — Foto: Divulgação/BLAST Pro Series

Campanha da MIBR

Jogando com Braxton "swag" Pierce no lugar de Fernando "fer" Alvarenga na line-up, a MIBR (Made In Brazil) não teve uma apresentação ruim, mas não foi o suficiente para se garantir na final da BLAST. Ao todo, foram duas vitórias, contra Natus Vincere e Ninjas in Pyjamas, um empate, contra FaZe Clan, e duas derrotas, uma contra Astralis e outra contra a Cloud9. Os resultados colocaram a MIBR na quarta colocação da tabela, levando para casa a premiação de US$ 15 mil (cerca de R$ 58 mil).

A tabela completa você pode conferir logo abaixo:

BLAST Pro Series - Classificação final

Colocação Equipe Premiação
Astralis US$ 125 mil (R$ 489 mil)
Natus Vincere US$ 50mil (R$ 195 mil)
Cloud9 US$ 25 mil (R$ 98 mil)
MIBR US$ 15 mil (R$ 58 mil)
FaZe Clan US$ 10 mil (R$ 39 mil)
Ninjas in Pyjamas US$ 5 mil (R$ 19 mil)
Mais do TechTudo