Por Bruno Martins, para o TechTudo


A equipe brasileira MIBR está classificada para as semifinais da ESL Pro League Season 8 de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO). O time garantiu a vaga depois de vencer jogo contra a mousesports nesta quinta-feira (6). Com o resultado, a Made in Brazil será a única a representar o Brasil na fase final do torneio, que acontece em Odense, Dinamarca. Durante os jogos, no entanto a INTZ e a Sharks também vestiram a camisa verde e amarela. Veja, a seguir, como foram as partidas dos brasileiros na fase de grupos e conheça os times que avançaram no torneio, que tem prêmio total de US$ 750 mil (cerca de R$ 2.9 milhões em conversão direta).

Gabriel "FalleN" Toledo e Marcelo "coldzera" David em partida contra a mousesports — Foto: Divulgação/ESL Gabriel "FalleN" Toledo e Marcelo "coldzera" David em partida contra a mousesports — Foto: Divulgação/ESL

Gabriel "FalleN" Toledo e Marcelo "coldzera" David em partida contra a mousesports — Foto: Divulgação/ESL

A MIBR e a INTZ se classificaram para as finais da Pro League Season 8 pela região norte-americana. Enquanto Marcelo "coldzera" David e seus companheiros ficaram em primeiro nas classificatórias regionais, os Intrépidos asseguraram a sexta colocação. Já a Sharks garantiu sua vaga nas finais presenciais após ser campeã da ESL LA League pela segunda vez consecutiva.

MIBR na fase de Grupos

Os brasileiros da MIBR e Sharks se enfrentaram na estreia do campeonato, na terça-feira (4), em uma série melhor de um (MD1). A equipe de Gabriel "FalleN" Toledo não tomou conhecimento do adversário e passou por cima dos seus conterrâneos. Apesar da Sharks sair na frente do placar e vencer o round pistol, a MIBR dominou o mapa, que teve placar final de 16-2.

O segundo confronto da MIBR foi contra a americana NRG. Em uma série melhor de três (MD3), os brasileiros venceram por 2-1 e eliminaram os americanos. No primeiro mapa da disputa, Overpass, a Made In Brazil venceu com facilidade a primeira metade e, apesar do esforço adversário, FalleN e companhia fecharam o mapa em 16-7. Na Inferno o jogo foi diferente. O primeiro tempo foi totalmente equilibrado, mas após a virada de lados, a NRG encaixou um bom lado atacante e não deu chance para os brasileiros, que perderam de 8-16. Assim como no jogo da INTZ, o terceiro mapa foi à prorrogação, dessa vez com final feliz para a MIBR: 19-16.

As duas vitórias credenciaram a MIBR a enfrentar a equipe europeia da mousesports em busca da classificação direta às semifinais. Também vindo de duas vitórias (contra Ghost e Natus Vincere), o selecionado europeu não conseguiu passar pela equipe brasileira, perdeu por 2-0 e irá jogar as quartas de final contra a Renegades nesta sexta-feira (7). Já a MIBR volta a jogar no sábado (8), ainda sem adversário definido.

INTZ

INTZ saiu da competição com duas derrotas — Foto: Reprodução/INTZ INTZ saiu da competição com duas derrotas — Foto: Reprodução/INTZ

INTZ saiu da competição com duas derrotas — Foto: Reprodução/INTZ

A INTZ foi a primeira equipe brasileira a estrear na Pro League ao enfrentou os alemães da BIG na terça-feira. Mesmo jogando no lado Contra-Terrorista, o lado favorável do mapa Train, João "felps" Vasconcellos e seus companheiros não fizeram um bom primeiro tempo. Apesar de esboçar uma reação no lado atacante, os brasileiros perderam por 16-10.

Com o resultado, a INTZ decidiu seu futuro na competição ao jogar contra a G2 Esports, que tinha perdido para a Team Liquid no primeiro jogo. A partida MD3 ficou em 2-1 para a G2. Com a derrota, felps e seus companheiros deixaram o torneio precocemente.

Sharks

O capitão Renato "nak" Nakano em ação na Pro League Odense 2018 — Foto: Reprodução/ESL O capitão Renato "nak" Nakano em ação na Pro League Odense 2018 — Foto: Reprodução/ESL

O capitão Renato "nak" Nakano em ação na Pro League Odense 2018 — Foto: Reprodução/ESL

A derrota para a MIBR levou a Shark à "lower bracket" para enfrentar a North, que perdera para a NRG. Os brasileiros passaram com facilidade desse desafio por 2-0. Na Mirage, ao defender os locais, a Sharks se mostrou preparada, não permitiu o adversário desenvolver um bom jogo e venceu por 16-4. Os brasileiros voltaram do primeiro jogo com vantagem de cinco pontos e o cenário não mudou no restante da partida.

Na sequência, a Sharks teve um jogo difícil contra a Natus Vincere (atual número dois no ranking da HLTV). Assim, apesar da boa campanha, a equipe não conseguiu passar por Aleksandr "s1mple" Kostyliev e acabou eliminada da competição por 2-0.

Playoffs

SK Gaming foi a última campeã da Pro League em Odense; seis equipes lutam para levantar o troféu em 2018 — Foto: Reprodução/Helena Kristiansson SK Gaming foi a última campeã da Pro League em Odense; seis equipes lutam para levantar o troféu em 2018 — Foto: Reprodução/Helena Kristiansson

SK Gaming foi a última campeã da Pro League em Odense; seis equipes lutam para levantar o troféu em 2018 — Foto: Reprodução/Helena Kristiansson

Com os resultados da primeira fase, Astralis e MIBR avançaram direto às semifinais, enquanto Renegades, Team Liquid, Natus Vincere e Ghost disputam as quartas de final.

A fase decisiva da ESL Pro League começa nesta sexta-feira (7) e a competição vai até o próximo domingo (9). As partida das quartas de final irão acontecer na sexta, as semifinais serão jogadas no sábado (8) e a final no domingo. Os playoffs acontecem em formato de eliminação simples em partida MD3 até a semifinal, com a grande final em uma disputa melhor de cinco (MD5).

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

MAIS DO TechTudo