Por Tainah Tavares, de São Paulo


Pro players, streamers, ligas, desenvolvedoras, empresários e jornalistas reunidos para falar sobre esports. Este foi o GG eSports Summit, encontro promovido pelo Esporte do Grupo Globo que aconteceu nesta terça-feira (18), na Casa Petra, em São Paulo. O evento fechado para convidados contou com a participação de grandes nomes da cena competitiva e avaliou o ano dos esports e os principais desafios do setor em 2019.

Ao todo, o evento teve seis mesas, que abordaram temas como o universo gamer, o mercado de esports, o cenário brasileiro, ídolos e fãs da comunidade, além do debate sobre esportes tradicionais e os esportes eletrônicos.

GG eSports Summit contou com a participação de grandes nomes da cena competitivaa — Foto: Tainah Tavares/TechTudo GG eSports Summit contou com a participação de grandes nomes da cena competitivaa — Foto: Tainah Tavares/TechTudo

GG eSports Summit contou com a participação de grandes nomes da cena competitivaa — Foto: Tainah Tavares/TechTudo

Marcelo "coldzera" David, atual jogador da MIBR no Counter Strike: Global Offensive (CS:GO), Felipe "YoDa" Noronha, Bernardo "BiDa" Moura e Willian "gORDOx" Lemos participaram do debate sobre ídolos dos esports. Os pro players e influenciadores descreveram suas rotinas de treinos e streams na Twitch TV e YouTube, além das suas relações com o público.

Nicolle "Cherrygumms" Merhy, ex-atleta de Rainbow Six: Siege e CEO da Black Dragons (BD), também compareceu para compartilhar um pouco de sua experiência e o trabalho da sua marca com os seus fãs. A jovem de apenas 21 anos é um dos maiores sucesso do Brasil nos esports: além de ser dona de uma org, streamer e ex-jogadora, Nicolle também defende o respeito às mulheres no universo gamer e o fim dos preconceitos na comunidade. "As produtoras de games precisam colocar o pé na porta e barrar qualquer tipo de intolerância em seus jogos", enfatizou a jovem.

Já Wendell Silva Lira, ex-jogador de futubol e atual pro player de FIFA, aqueceu o debate sobre esports tradicionais e esportes eletrônicos. "Não me arrependo de ter trocar os gramados de verdade pelos gramados virtuais", contou. A conclusão ao fim de um dia de conversas e troca de experiência só podia ser uma: os esports são sim uma categoria de esportes e tendem a crescer ainda mais em 2019.

Além das estrelas do competitivo, o evento contou com representantes de grandes organizações e desenvolvedoras, como a Riot Games, a Ubisoft, o Omelete&Co, a ESL Brasil, e executivos de marcas como Gillette, Oi, NBA e Flamengo. O TechTudo, que lançou sua editoria de esports em 2018, também acompanhou o evento.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Mais do TechTudo