Redes sociais

Por Isabela Cabral, para o TechTudo


No futuro, o Facebook pode saber para onde o usuário vai, além da localização atual. De acordo com informações do portal Buzzfeed News, a rede social registrou várias patentes de tecnologias capazes de prever localizações futuras dos usuários. Para fazer uma suposição, os recursos usariam como base informações anteriores de localização do perfil e também de outras pessoas. Vale lembrar que, apesar das inscrições realizadas pela rede social, a implementação não está confirmada.

Um dos novos domínios de Mark Zuckerberg, CEO da empresa, se chama "Trajetórias offline” e contém um método para calcular a "probabilidade de transição baseada, pelo menos em parte, em dados de localização registrados anteriormente associados a uma pluralidade de usuários que estavam no local atual". Por exemplo, você tem o hábito de ir a determinado restaurante em que o sinal de Internet é fraco depois de sair da academia. Ao perceber isso e constatar seu deslocamento até o local, o software poderia pré-carregar sua timeline.

Facebook já coleta dados de localização dos usuários — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

A patente intitulada "Previsão de localização por meio de sinais sem fio em redes sociais online" descreve como o rastreamento da força dos sinais de Wi-Fi, Bluetooth, dados móveis e NFC poderia ajudar a estimar as localizações atual e futura do usuário, como alternativa ou reforço ao GPS. Os recursos fornecem conteúdos suficientes para que a plataforma consiga formular uma hipótese.

Cruzamento de informações

Outra possibilidade é utilizar dados de usuários com perfis semelhantes para traçar um comportamento. A patente "Previsão de locais e movimentos de usuários com base em locais históricos para usuários de um sistema online" detalha o uso de informações de localização de várias pessoas para detectar tendências de deslocamento. De acordo com o documento, a tecnologia poderia ter diversas aplicações, inclusive "direcionar anúncios aos usuários com base em locais e fornecer informações sobre os movimentos dos usuários".

Mapa que faz parte da patente do Facebook mostra como a tecnologia funcionaria — Foto: Reprodução / Buzzfeed News

Caso múltiplos indivíduos com perfis parecidos visitarem — em certo período de tempo — os locais A, B e C em uma cidade, o Facebook pode entender o grupo como uma "cadeia comum". Dessa forma, quando um usuário com características compatíveis estiver no local A, poderá ser exposto a publicidade dos outros dois lugares.

Dados valiosos

O registro de uma patente não necessariamente significa que a função será implementada. No entanto, vale ressaltar que o Facebook já coleta e explora dados de localização. Há propagandas locais, ferramenta de check-in, amigos nas proximidades e localização em tempo real no Messenger. Além disso, a companhia também já monitora dados sobre outros dispositivos próximos ou na mesma rede que o seu, pontos de acesso Wi-Fi e torres nos arredores, força dos sinais e ações online e offline de outros provedores de dados.

O valor das informações de localização é bem relevante. Além de aprimorar o mecanismo de anúncios da rede social, esses dados podem ajudar a provar para as empresas a eficácia da propaganda. No mínimo, serão úteis para entender mais sobre quem é realmente cada usuário, a partir dos lugares frequentados por ele e monitorados via versão web ou nos aplicativos para Android e iPhone (iOS).

Como ocultar quando estiver online no Facebook Messenger 

Como ocultar quando estiver online no Facebook Messenger

Mais do TechTudo