Por Diego Borges, da Redação


Assim que chegou ao mercado, o Nintendo Switch agradou milhões de fãs ao redor do mundo. Entretanto, o público foi pego de surpresa com uma limitação no console: o pouco armazenamento interno. Com apenas 32 GB disponíveis, o portátil da Big N sofre com a demanda de jogos e a sua limitação. Pensando nisso, empresas investem em dispositivos para amenizar esse problema, como a HyperX e o seu cartão de memória Micro SD. O TechTudo testou o cartão e conta tudo, confira:

Seus problemas acabaram!

Curiosamente, desde que os primeiros jogos chegaram ao mercado, foi possível notar o quando a falta de espaço era o maior problema do Switch. Para se ter uma ideia, The Legend of Zelda: Breath of the Wild, que foi o primeiro grande jogo para o console da Nintendo, já ocupava cerca de 15 GB. Quase metade de todo o armazenamento do aparelho. E assim como seu outro console portátil, o Nintendo 3DS, a solução para o problema é investir em um cartão de memória Micro SD.

MicroSD da HyperX oferece armazenamento de 128 e 256 GB para o Switch — Foto: Divulgação/HyperX MicroSD da HyperX oferece armazenamento de 128 e 256 GB para o Switch — Foto: Divulgação/HyperX

MicroSD da HyperX oferece armazenamento de 128 e 256 GB para o Switch — Foto: Divulgação/HyperX

O cartão de memória SDXC HyperX Speed Classe U3 chega ao mercado para suprir essa falta de espaço. Em nossos testes, utilizamos o modelo de 128 GB, que é vendido no Brasil por cerca de R$ 670. Com eles, foi possível instalar boa parte do acervo do console sem a necessidade de remover algum título para dar espaço a outro.

Outra vantagem é que o aparelho permite que você escolher onde o jogo será instalado, ao contrário de outros consoles que, quando utilizam o armazenamento externo, padronizam apenas um local para uso. Sendo assim, somados os 128 GB do cartão com os 32 GB do próprio console, você amplia o armazenamento total para 160 GB.

Desempenho

Algo que merece sempre ser observado é o tempo em que os jogos levam para serem carregados quando armazenado em um dispositivo externo. Por exemplo, quando games são instalados em dispositivos SSD - que não é o caso do Switch - é como se eles fossem executados diretamente da memória RAM de um computador. Por não precisar de um disco roando como em um HD normal, os aplicativos e jogos abrem quase que automaticamente.

Cartão de 128 GB da HyperX — Foto: Reprodução/TechTudo Cartão de 128 GB da HyperX — Foto: Reprodução/TechTudo

Cartão de 128 GB da HyperX — Foto: Reprodução/TechTudo

Em nossos testes, os jogos armazenados no cartão Micro SSD tiveram praticamente o mesmo tempo de carregamento do que quando instalados na memória interna do Nintendo Switch. O que se torna mais uma vantagem na hora de pesar a decisão de optar por investir em um cartão de armazenamento.

Vale a pena?

Sim! Diante das limitações de espaço que o Switch traz em seu HD interno, é praticamente indispensável ter um cartão Micro SD. Principalmente se você é daqueles que costuma levar o console para todos os lugares e conta com um leque extenso de jogos, mas não quer se dar ao trabalho de ficar apagando um título para baixar e instalar outro. Dessa forma, o SDXC HyperX Classe 3 é uma das melhores alternativas para o problema.

Mais do TechTudo