Redes sociais

Por Mirella Stivani, para o TechTudo


O que é Weibo? Esse nome pode ser desconhecido no Brasil, mas é extremamente popular na China. Weibo é um microblog chinês cuja plataforma segue o estilo do Twitter. O governo chinês proíbe redes sociais ocidentais como Facebook, YouTube ou Instagram e possui grande controle sobre o uso da Internet dos cidadãos. Assim, chineses acessam plataformas alternativas para se conectarem online.

Por exemplo, o WeChat, mensageiro famoso na China, é um "substituto" do WhatsApp no país. Já o Weibo é uma rede social que lembra o Twitter tanto em funcionalidades quanto em interface. O microblog é muito conhecido e reúne milhões de usuários chineses. Saiba mais sobre o Weibo a seguir.

Weibo é um microblog chinês parecido com o Twitter — Foto: Divulgação/Weibo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Breve história

O Weibo é um serviço de microblog criado em 2009 pela companhia chinesa Sina Corporation. Isso é indicado pelo nome original da rede social: Sina Weibo. O endereço da plataforma mudou com o decorrer dos anos, à medida que os chineses encurtaram o título da rede social e passaram a chamá-la apenas de Weibo. Aliás, o nome da plataforma é autoexplicativo: "Weibo" (微博) significa, em tradução livre, microblog.

Em 2013, o Weibo passou da marca de 600 milhões de usuários cadastrados. Em um levantamento recente, constatou-se que 43,7% dos usuários da plataforma são mulheres, e 56,3% homens. Além disso, o público é composto principalmente por usuários jovens, a maioria com menos de 30 anos.

O Weibo lembra muito o Twitter na configuração de suas postagens — Foto: Reprodução/Mirella Stivani

A rede social resistiu ao lançamento de concorrentes chineses como o WeChat, Toutiao, Zhihu e Douyin, que seguem a mesma linha de conteúdo que o site original. Apesar da competição crescente, o Weibo continua a ser a rede social mais popular e acessada no país, de forma que possui uma receita bem rentável oriunda de anunciante e posts pagos.

Assim como Twitter e Facebook, os usuários do Weibo visualizam posts patrocinados por grandes empresas, que alcançam milhões de pessoas rapidamente. Como a plataforma oferece um grande alcance, algumas empresas ocidentais de bebidas, grifes de roupas e até mesmo celebridades têm contas oficiais no Weibo a fim de se aproximar dos chineses, já que outras redes sociais são proibidas no país asiático.

O Weibo pode ser usado em smartphones, incluindo os da Apple — Foto: Reprodução/Mirella Stivani

Como funciona o Weibo?

A interface do Weibo é muito parecida com a do Twitter, já que ele serviu de inspiração direta para a rede social chinesa. Nos primeiros anos, o site também limitava o conteúdo das publicações a 140 caracteres, mas aumentou o limite para 2 mil palavras em 2016. A plataforma aceita, além de posts de texto, outros tipos de mídia, como vídeos ou imagens.

Assim, por mais que o Weibo "copiasse" o Twitter no início de sua trajetória, hoje em dia a rede social chinesa posa como uma mistura do microblog ocidental com o Facebook, devido à inclusão de novas funções. Os recursos semelhantes entre as duas plataformas incluem a habilidade de visualizar notícias, compartilhar músicas, vídeos e fotos diretamente do celular e enviar mensagens privadas. Além do acesso pelo site do microblog (weibo.com), o aplicativo do Weibo está disponível para celulares Android e iPhone (iOS).

Quem pode se cadastrar no Weibo?

Não existem restrições para um usuário se inscrever no Weibo e criar um perfil na rede social. Entretanto, na prática o processo é complicado, devido à a barreira do idioma. Como a interface do site é completamente em mandarim, caso não saiba a língua, é preciso utilizar um tradutor online, como o Google Tradutor, para navegar pelo site.

Isso também afeta o acompanhamento e compartilhamento de postagens no Weibo. Além da questão de idioma, deve-se considerar a atitude rígida do governo chinês na Internet. Então é preciso tomar cuidado com comentários, textos, imagens ou vídeos que possam ser ofensivos por não seguirem as regras de conduta do país.

Para fazer o cadastro no Weibo, o usuário precisa fornecer um endereço de e-mail ou número de celular com código de área da China e preencher alguns dados pessoais, procedimento bem parecido com o Twitter ou Facebook, por exemplo. A confirmação do cadastro pode ser validada por SMS ou mensagem de e-mail. Finalizada essa etapa, já é possível fazer publicações ou seguir perfis no Weibo.

Redes sociais que (quase) todo mundo já usou

Redes sociais que (quase) todo mundo já usou

Qual a sua rede social favorita? Deixe sua opinião no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo