Por inovabra habitat


Com apenas três anos, a IdeasFarm já acumulou diversas conquistas utilizando a computação imersiva, tecnologia que usa recursos como realidade aumentada e realidade virtual. Nas palavras de André Chaves, sócio e growth officer da startup, "nosso objetivo é oferecer, ao invés de experiências imersivas, vivências imersivas. E trazer isso para a grande escala de consumidores". Quer saber como? Ele explica.

Realidade aumentada — Foto: Divulgação Realidade aumentada — Foto: Divulgação

Realidade aumentada — Foto: Divulgação

Um dos focos da empresa é desenvolver soluções de capacitação, apoio a equipes técnicas e de vendas. Um exemplo interessante envolve funcionários de suporte técnico trabalhando in-loco. Esses colaboradores, que normalmente são técnicos nível 1, podem eventualmente se deparar com problemas de níveis 2 ou 3 - algo que normalmente os obrigaria a ligar para outra pessoa pedindo auxílio.

"Em vez disso, eles podem acessar um vídeo explicativo em realidade aumentada. Para tanto, basta pegar o celular e apontar para o aparelho com defeito - nesse instante pode surgir um vídeo tutorial interativo, um post de twitter, um bot, um PDF ou mesmo uma animação em 3D explicando a ele o que fazer", contextualiza Chaves.

Para aproveitar o que a realidade aumentada oferece, basta ter em mãos um smartphone ou tablet. Já no caso da realidade virtual, existe a necessidade do uso dos óculos. "Com essa tecnologia conseguimos fazer um treinamento de equipes com o instrutor respondendo perguntas e demonstrando como se age para pessoas em qualquer lugar do mundo, gerando uma grande economia na área de capacitação", exemplifica o sócio da IdeasFarm.

Atualmente com seis colaboradores, a startup já trabalhou inclusive para empresas de fora do Brasil, em outros países da América Latina e dos Estados Unidos.

"É interessante estar num hub de inovações como o inovaBra habitat e poder trocar experiências, além de trabalhar com as demais startups. Nós triplicamos nossas oportunidades de negócio no prédio", afirma Rodrigo Sagioma, sócio-fundador da IdeasFarm.

A computação imersiva, tecnologia usada pela IdeasFarm, é um dos eixos do inovaBra habitat, espaço de coinovação do Bradesco. Os demais pilares tecnológicos do local são API, Blockchain, Inteligência Artificial, Internet das Coisas (IoT) e Big Data.

Confira abaixo a entrevista com o sócio-fundador Rodrigo Sagioma:

inovabra habitat
Mais do TechTudo