Por Julio Puiati, para o TechTudo


A figura do coach no competitivo de League of Legends (LoL) é muito importante para o sucesso dos pro players e seus times. A função de técnico, que ganhou notoriedade nos esports no decorrer dos anos, hoje faz parte do planejamento de qualquer organização. Em entrevista ao TechTudo, Gabriel ''MiT'' Souza, ex-técnico do Flamengo e da paiN Gaming, explicou as principais responsabilidades do head coach no ambiente de trabalho e durante as partidas oficiais.

MiT já foi campeão brasileiro de League of Legends com a paiN Gaming — Foto: Divulgação/Riot Games MiT já foi campeão brasileiro de League of Legends com a paiN Gaming — Foto: Divulgação/Riot Games

MiT já foi campeão brasileiro de League of Legends com a paiN Gaming — Foto: Divulgação/Riot Games

A exemplo de esportes coletivos tradicionais, como futebol, vôlei e basquete, no LoL o técnico é responsável por gerir um conjunto de atletas. Essa administração se faz presente na hora dos treinamentos, durante campeonatos e no pós-jogo, ou seja, o profissional faz um acompanhamento diário e minucioso. ''A principal função de um head coach é ser o ponto de encontro da equipe para que ela atue em unidade'', explica MiT.

No League of Legends, o treinador agenda treinos, elabora estratégias de jogo e soluciona conflitos. De forma geral, o profissional tende a ser o elo entre organização e elenco. ''Montagem de treinos e de filosofias para equipe, como demanda e horas, são de autonomia do head coach'', esclarece o campeão brasileiro.

Existem diversas estratégias dentro do competitivo que variam de equipe para equipe e de partida para partida. Composições focadas em cerco, split push, team fight, poke, pick off e outras naturezas são colocadas em prática de acordo com cada situação. É dever do treinador, portanto, aplicar treinamentos de fundamentos, variações táticas e coletivos com outras oganizações. Este último método é conhecido como ''scrim''.

Djokovic é o técnico da paiN Gaming em 2019 — Foto: Divulgação/Riot Games Djokovic é o técnico da paiN Gaming em 2019 — Foto: Divulgação/Riot Games

Djokovic é o técnico da paiN Gaming em 2019 — Foto: Divulgação/Riot Games

Na hora do draft, isto é, o momento de picks e bans em jogos profissionais, o técnico precisa colocar em prática todo o treinamento executado com os atletas para anular as prioridades do inimigo. ''O treinador tenta alinhar as escolhas mais confortáveis do jogador com a melhor estratégia possível para enfrentar determinados adversários'', explica.

Finalizado o período do draft, os técnicos se retiram do palco e assistem aos confrontos dos bastidores, sem nenhum tipo de contato com os atletas. Por isso a importância de uma boa comunicação durante esta etapa inicial. As estratégias a serem adotadas nos jogos precisam ser articuladas com clareza e agilidade.

MiT também alerta para as questões psicológicas envolvidas no processo. Além da técnica, o trabalho também leva em conta toda uma gestão de pessoas. ''Muitas vezes alguns resultados são reflexos do emocional ou de algum conflito gerado pelo fator humano. Resolver, motivar e atuar eliminando esses problemas são tarefas do head coach.''

Abaxial foi um dos técnicos mais bem-sucedidos do CBLoL — Foto: Divulgação/Riot Games Abaxial foi um dos técnicos mais bem-sucedidos do CBLoL — Foto: Divulgação/Riot Games

Abaxial foi um dos técnicos mais bem-sucedidos do CBLoL — Foto: Divulgação/Riot Games

Segundo o técnico mineiro, a profissão ganhou importância nos últimos anos. ''Os investimentos estão crescendo muito a ponto de focarem em comissões para formar novos atletas. O treinador ganhou essa importância devido a necessidade de um controle maior sobre os atletas e até mesmo alguém para assumir responsabilidades'', reflete.

No Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL), a figura do técnico tornou-se obrigatória em 2016. Já em 2019, a Riot Games autorizou a inscrição de dois membros do corpo técnico por clube e a participação dos mesmos, de forma simultânea, no momento do draft.

Além de MiT, campeão do CBLoL 2015 e do International Wildcard Chile com a paiN Gaming, outros técnicos se destacaram no cenário brasileiro. Alexander "Abaxial" Haibel, por exemplo, comandou a INTZ ao tricampeonato brasileiro entre 2015 e 2016. Thiago "Djokovic" Maia é outro nome que ganhou prestígio no Brasil com passagens por CNB, Keyd, ProGaming e outras agremiações.

Nunca jogou LoL? Saiba como mandar bem em sua primeira partida

Nunca jogou LoL? Saiba como mandar bem em sua primeira partida

Mais do TechTudo