Placas

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


Thread é um termo recorrente nas fichas técnicas de processadores e virou até nome de chip, com o AMD Threadripper. Entender esse conceito é importante na hora de comprar uma nova CPU, já que pode indicar se um modelo vale ou não a pena para o tipo de uso desejado. Thread, em inglês, significa "fio" ou "linha", e no contexto dos microprocessadores representa uma ordem de execução, com instruções encadeadas que são desempenhadas uma por vez.

Confira a seguir mais informações a respeito do termo técnico e entenda o que são e para que servem os threads do chip de um computador. Vale ressaltar que o termo não tem o mesmo significado no contexto de sistemas operacionais.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Thread é o termo que define as linhas de execução que o processador encara ao desempenhar seu trabalho — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Resumidamente, os threads definem como um processador funciona, recebendo e executando instruções. Isso acontece muito rapidamente e passa a sensação de que as ações são simultâneas. Portanto, uma CPU com um thread tem apenas uma linha de trabalho – e realiza uma ação por vez. Logo, processadores multithread são mais vantajosos, já que dão a possibilidade de operar em diversas frentes ao mesmo tempo.

Threads e núcleos

CPUs com diversos núcleos podem dar conta de mais de uma thread ao mesmo tempo, garantindo saltos expressivos de performance — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Quando se fala que um determinado processador é dual-core, quad-core, hexa-core, e assim por diante, significa que a CPU tem diversos núcleos independentes que funcionam como processadores individuais. Cada um desses corresponde a uma thread, ou linha de execução. Nesse caso, os chips podem executar tarefas simultâneas, já que cada um fica encarregado de uma sequência de informações diferente, aumentando a performance do sistema.

É importante lembrar que os processadores multicore podem, mas nem sempre executam múltiplas linhas de instruções ao mesmo tempo. Isso acontece porque o suporte a essa característica depende diretamente do tipo de aplicação a ser usada. Muitos programas não tiram proveito da presença de diferentes núcleos, utilizando apenas uma thread.

Multithread Simultâneo (SMT)

Gráfico da Intel explora o conceito de multithreads: mais de uma linha de execução ao mesmo tempo — Foto: Divulgação/Intel

Quem está no mercado em busca de um processador novo já pode ter se deparado com especificações técnicas anotadas da seguinte forma: 4 núcleos e 8 threads, ou 6 núcleos e 12 threads, e assim por diante. Mas se cada linha de execução corresponde a apenas um núcleo, como surgem essas outras threads?

Existe outra forma de trabalhar com mais de uma linha de execução; a chamada SMT (Smiultaneous Multithreading, em inglês). Também conhecido como Hyper Threading – nomenclatura utilizada pela Intel –, o conjunto de técnicas não tem o mesmo desempenho que mais núcleos com uma única thread cada, mas pode render performance de ponta. Tudo depende do suporte ao recurso nas aplicações executadas e da qualidade da tecnologia, que varia de geração em geração de processadores e de escopo entre Intel e AMD, no caso dos desktops.

Qual processador é melhor? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo