Por Leonardo Couto, para o TechTudo


Quatro jogadores foram banidos do competitivo de PlayerUnknown's Battleground (PUBG) por três anos. O anúncio foi feito na última segunda-feira (31), na conta oficial de esports do Battle Royale no Twitter. De acordo com o tweet, os jogadores Mark "Tefl0n" Formaro, da Team Totality, Liam "Liammm" Tran, da Almost, Christian "Cuhris" Narvaez, da Reapers, e Tyler "DevowR" Sti, da Death Row, usaram hacks em partidas públicas e durante a pré-temporada da National PUBG League (NPL).

PUBG Esports anunciou que sistema de penalidade global será lançado em futuro breve — Foto: Divulgação/PUBG PUBG Esports anunciou que sistema de penalidade global será lançado em futuro breve — Foto: Divulgação/PUBG

PUBG Esports anunciou que sistema de penalidade global será lançado em futuro breve — Foto: Divulgação/PUBG

Segundo a PUBG Esports, os jogadores já tinham recebido bans dentro do jogo no dia 19 de dezembro, quando foi notado que eles trapacearam. Após duas semanas de investigação, no entanto, a desenvolvedora encontrou evidências conclusivas do uso de programas ilícitos em partidas públicas e durante a pré-temporada da NPL.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Com a conclusão das investigações, os players receberam punições mais severas e foram banidos do competitivo por três anos, com pena em vigor a partir do dia 31 de dezembro de 2018. Os jogadores e os seus respectivos times também foram desclassificados da pré-temporada da NPL. As equipes PlayerOne Esports, ReinvenT, Yellow Pike Gaming e GGWP vão substituir as orgs no torneio.

Mais do TechTudo