Por Paulo Alves, para o TechTudo


Golpes envolvendo sexo para extorsão de usuários e chips clonados para pedir dinheiro a conhecidos das vítimas são alguns dos crimes virtuais esperados para 2019. É o que afirma um estudo divulgado pela empresa de segurança Trend Micro esta semana. De acordo com o relatório, táticas conhecidas, como o phishing, devem ganhar mais espaço e sofisticação. Novas técnicas de invasão de diversos tipos de eletrônicos, como roteadores e até marca-passos, estão entre os problemas previstos para o ano

Segundo um levantamento do Fórum Econômico Mundial, os ataques de hackers ocupam o terceiro lugar no ranking de maiores riscos globais, com maior potencial de estrago até mesmo que crises hídricas e ações terroristas. Veja, a seguir, seis ameaças que podem marcar os próximos meses no mundo.

WhatsApp: cinco dicas para usar o app com segurança

WhatsApp: cinco dicas para usar o app com segurança

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Sextorsão

O crime de sextorsão, que envolve extorsão com exploração sexual, deverá se tornar ainda mais sério em 2019. Segundo a Trend Micro, hackers deverão aprimorar mecanismos de invasão de computadores para roubar fotos e vídeos íntimos com o propósito de chantagear as vítimas. Ataques que visam explorar vulnerabilidades de roteadores poderão se agravar, já que esse tipo de ação pode dar ao criminoso acesso a todos os dispositivos conectados.

Nesse cenário, deverá crescer a procura por aparelhos compatíveis com Wi-Fi Mesh, que costumam ser mais inteligentes e mais seguros que roteadores comuns.

Roteador com tecnologia Mesh ajuda a proteger dispositivos conectados ao Wi-Fi  — Foto: Divulgação/TP-Link Roteador com tecnologia Mesh ajuda a proteger dispositivos conectados ao Wi-Fi  — Foto: Divulgação/TP-Link

Roteador com tecnologia Mesh ajuda a proteger dispositivos conectados ao Wi-Fi — Foto: Divulgação/TP-Link

Clonagem de chip

Um ataque relativamente novo é o que envolve a clonagem da linha telefônica por meio de sequestro do chip SIM. Para isso, hackers podem abusar de truques de engenharia social para obter os dados pessoais da vítima e conseguir transferir a linha para outro chip. Na maioria dos casos, alerta a Trend Micro, criminosos se passam por atendente de operadora para extrair as informações necessárias do usuário. Depois, bastaria ligar para a central e fingir ser o cliente para completar o golpe.

Hackers podem fingir atendimento da operadora para roubar dados e sequestrar linha — Foto: Caroline Parreiras/TechTudo Hackers podem fingir atendimento da operadora para roubar dados e sequestrar linha — Foto: Caroline Parreiras/TechTudo

Hackers podem fingir atendimento da operadora para roubar dados e sequestrar linha — Foto: Caroline Parreiras/TechTudo

Phishing via chatbots

Golpes de phishing com vários propósitos, como roubo de dados bancários ou senhas, vão se tornar sofisticados com uso de chatbots. Na medida em que a inteligência artificial e a tecnologia de linguagem natural avança, máquinas tedem a ficar mais convincentes para enganar vítimas fingindo ser alguém conhecido – tudo o que um criminoso deseja para pedir dinheiro sob o pretexto de um suposto favor em situação de emergência.

A recomendação se mantém a mesma de sempre: se algum amigo aparecer pedindo ajuda por mensagem, prefira sempre confirmar a veracidade do contato presencialmente ou, no mínimo, via telefone.

Ataque a casas inteligentes

Ataques a dispositivos domésticos inteligentes também devem crescer em 2019. Trancas, lâmpadas, termostatos e outros aparelhos smart têm chances cada vez maiores de se serem sequestrados para integrar botnets. Assistentes pessoais conectados à Internet, como o Google Home, também serão visados em chamados “voice attacks” (ataques de voz), entre outros equipamentos que terão maior presença nas casas nos próximos meses.

Nesses casos, a recomendação é garantir no hub da casa que todos os aparelhos estão devidamente atualizados para corrigir eventuais vulnerabilidades de segurança.

Aparelhos domésticos inteligentes deverão ser alvo de ataques — Foto: Divulgação/Google Aparelhos domésticos inteligentes deverão ser alvo de ataques — Foto: Divulgação/Google

Aparelhos domésticos inteligentes deverão ser alvo de ataques — Foto: Divulgação/Google

Sequestro de aparelhos de saúde

Idosos podem virar alvo de ataques cibernéticos especialmente em países de primeiro mundo, onde a população mais velha, cada vez mais, lança mão de dispositivos de saúde inteligentes. Hackers podem visar marca-passos e outros dispositivos conectados ao corpo para usar o IP para derrubar servidores no mundo inteiro. Como consequência, o funcionamento desses equipamentos poderá ser comprometido.

Invasão de contas de influenciadores

A Trend Micro também alerta para golpes visando atingir fãs de influenciadores digitais. Hackers podem investir mais em ataques a contas de redes sociais de celebridades da Internet com o objetivo de enganar a audiência, principalmente, com o envio de links maliciosos que facilitam o roubo de dados. Por isso, é importante ficar atento e clicar somente nas recomendações expressas – preferencialmente em vídeo – do criador de conteúdo.

Golpe no roteador: como evitar? Tire dúvidas no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo