Por Julio Puiati, para o TechTudo


Yu-Gi-Oh! Duel Links é um jogo disponível para download grátis em PCs e celulares Android, iOS (iPhone). O game, que foi lançado em 2016, faz parte da franquia Yu-Gi-Oh!, que é sucesso mundial nos mangás, animes e cartas colecionáveis há anos. O que poucas pessoas sabem é que o card game de Yugi Muto também tem torneios de esports. Veja, a seguir, a trajetória do jogo no universo competitivo.

Yu-Gi-Oh! Duel Links foi lançado para Android, iOS e PC — Foto: Divulgação/Konami Yu-Gi-Oh! Duel Links foi lançado para Android, iOS e PC — Foto: Divulgação/Konami

Yu-Gi-Oh! Duel Links foi lançado para Android, iOS e PC — Foto: Divulgação/Konami

Sobre o jogo

A mecânica de Duel Links segue as regras do card game original, ou seja, vence o duelista que conseguir eliminar os pontos de vida do adversário. O baralho é dividido em quatro tipos de cartas: monstros, mágicas, armadilhas e fusões. Com decks em mãos, os jogadores se alternam em turnos para invocar bestas, atacar inimigos, armar defesas, ativar habilidades especiais e traçar infinitos tipos de estratégias.

O jogo da Konami não é o primeiro da história. Títulos como Duel Generation (2014), The Duelists of the Roses (2001) e o icônico Forbidden Memories (1999) agitaram consoles e smartphones nas últimas décadas, mas Duel Links é o game com maior presença nos esports. De acordo com o site Esports Earnings, mais de 200 eventos competitivos foram realizados até o momento.

Valores modestos

Dkayed (EUA) e Yoshida (Japão) durante o Mundial 2017 — Foto: Reprodução/YouTube Yu-Gi-Oh! Dkayed (EUA) e Yoshida (Japão) durante o Mundial 2017 — Foto: Reprodução/YouTube Yu-Gi-Oh!

Dkayed (EUA) e Yoshida (Japão) durante o Mundial 2017 — Foto: Reprodução/YouTube Yu-Gi-Oh!

Segundo o site, Duel Links distribuiu a modesta quantia de US$ 48,7 mil (cerca de R$ 183 mil) em premiações desde 2017, quando o primeiro campeonato foi registrado. O valor é ínfimo quando comparado, por exemplo, ao concorrente Hearthstone. O card game da Blizzard entregou US$ 5 milhões (aproximadamente R$ 18,8 milhões) em recompensas apenas em 2018.

Ainda de acordo com o Esports Earnings, o Brasil é o quinto país que mais faturou dinheiro no cenário competitivo do game. São US$ 1,9 mil (mais ou menos R$ 7,1 mil) contra US$ 19,9 mil (cerca de R$ 74,9 mil) dos Estados Unidos, primeiro colocado da tabela. Completam a lista: Alemanha (2º), Japão (3º) e China (4º).

O cenário

Junior Silva e Takahiro disputaram a final do Mundial 2018 — Foto: Reprodução/YouTube Yu-Gi-Oh! Junior Silva e Takahiro disputaram a final do Mundial 2018 — Foto: Reprodução/YouTube Yu-Gi-Oh!

Junior Silva e Takahiro disputaram a final do Mundial 2018 — Foto: Reprodução/YouTube Yu-Gi-Oh!

Duel Links não conta com um circuito profissional bem estruturado tal qual Global Series (FIFA 19), Pro Circuit (DotA 2) e outros títulos como League of Legends (LoL) e Rainbow Six:Siege. O evento de maior sucesso é o Mundial, que já foi disputado duas vezes (2017 e 2018) com direito a presença brasileira e transmissão ao vivo via streaming.

A primeira edição, realizada entre 12 e 13 de agosto na Inglaterra, foi vencida por ''Timmy''. O neozelandês derrotou o sueco ''Tutpup'' na grande final após terminar a fase de grupos em segundo lugar na chave B. Participaram do campeonato outros oito participantes, divididos entre sete regiões: América do Norte, América Central, Europa, Japão, Coreia do Sul, Ásia e Oceania.

Quem levou a melhor no ano seguinte foi Takahiro Hamada. O japonês superou o brasileiro Junior Silva no confronto valendo o título e tornou-se o segundo campeão mundial. Além dos finalistas, mais 14 duelistas marcaram presença em Chiba, Japão, no dia 5 de agosto. Outro brazuca na disputa, Rafael José, também se classificou para a competição.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Mais do TechTudo