Por Paulo Alves, para o TechTudo


Galaxy S10 vs Galaxy S9: veja o que mudou no smartphone da Samsung

Galaxy S10 vs Galaxy S9: veja o que mudou no smartphone da Samsung

Galaxy S10 é o nome do novo smartphone de ponta da Samsung, apresentado ao mundo nesta quarta-feira (20), em evento nos Estados Unidos. O celular tem câmera frontal dentro da tela, três sensores fotográficos na traseira e hardware sofisticado com memória RAM de sobra. O aparelho é o sucessor do Galaxy S9, telefone anunciado há um ano e que chegou ao Brasil em março sem grandes novidades em relação à versão anterior. Diante do novo produto, alguns consumidores se perguntam: o que muda do S9 para o S10? Descubra nas linhas a seguir.

Segundo a fabricante, o lançamento é um ponto de partida para redefinir a próxima década da linha de telefones premium. Uma das apostas está no display, que traz nova construção e um mecanismo inovador de biometria. A expectativa é que o telefone seja lançado no Brasil em março.

Tela e design

Uma das principais novidades do Galaxy S10 está na tela. Construída com uma tecnologia chamada de AMOLED Dinâmico, ela promete exibir imagens mais brilhosas sem perder volume de cor. O painel também está maior, mais alongado e conta com menos bordas ao redor, aumentando a sensação de imersão: o tamanho passa de 5,8 polegadas para 6,1 polegadas sem aumentar tanto o corpo do celular. A resolução permanece a mesma, Quad HD+.

O celular é o primeiro da indústria compatível com o padrão HDR10+, responsável por enriquecer os detalhes da cena, desde que o conteúdo exibido seja criado com o suporte adequado – algumas séries do Amazon Prime Video, segundo da Samsung, oferecem essa vantagem.

No entanto, apesar da prometida melhoria na qualidade das imagens, o que mais chama atenção é a câmera dentro da tela: no canto superior direito, o display tem uma cavidade que abriga o sensor frontal de 10 megapixels.

Galaxy S9: lançamento de 2018 — Foto: Thássius Veloso / TechTudo Galaxy S9: lançamento de 2018 — Foto: Thássius Veloso / TechTudo

Galaxy S9: lançamento de 2018 — Foto: Thássius Veloso / TechTudo

A empresa diz que foi preciso inventar um laser especialmente para cortar a circunferência na tela do S10 sem danificar os pixels. Na parte inferior, a entrada P2 para fone de ouvido analógico ainda marca presença, apesar dos novos fones de ouvido Galaxy Buds – vendidos separadamente.

Câmeras

Versatilidade é palavra de ordem no conjunto fotográfico do Galaxy S10. O lançamento da Samsung traz câmera tripla na traseira, cada uma com lente para diferentes propósitos: uma de 12 megapixels com lente grande angular para fotos do dia a dia, outra também de 12 megapixels com lente teleobjetiva para aplicar zoom ótico, e uma terceira de 16 megapixels com lente super wide para capturar imagens abertas de 123º. A diferença é grande para o Galaxy S9, que conta com apenas uma câmera de 12 megapixels. Houve também melhoria na câmera de selfies, que passa de 8 megapixels para 10 megapixels.

Além das especificações técnicas, o celular de nova geração traz alguns incrementos de software. Uma delas é a integração nativa com o Instagram que permite acessar os recursos de edição da rede social dentro do app de câmera do telefone. Além disso, o S10 conta com uma versão adaptada do editor de vídeo Adobe Premiere Rush para ajustar gravações na hora antes de publicar na internet.

Galaxy S10 tem câmera tripla — Foto: Thássius Veloso/TechTudo Galaxy S10 tem câmera tripla — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Galaxy S10 tem câmera tripla — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Processamento

Performance não deverá ser problema para o Galaxy S10. O celular traz o processador Exynos 9820, construído pela Samsung em processo de 8 nanômetros. O Brasil e a maioria dos países não receberá o Snapdragon 855, da Qualcomm. O chip de marca própria opera a altas velocidades e promete experiência fluida em qualquer aplicativo ou jogo disponível na Google Play Store.

Segundo a Samsung, o ganho de desempenho é de cerca de 21% em relação ao processador Exynos presente em versões do Galaxy S9 vendidas no exterior. A melhoria em processamento gráfico seria de 37%, ao passo que o consumo de energia cairia 15%. Não há comparativo com o modelo brasileiro, que traz chip Snapdragon 845.

Processador Exynos 9820 deve rodar jogos com fluidez — Foto: Divulgação/Samsung Processador Exynos 9820 deve rodar jogos com fluidez — Foto: Divulgação/Samsung

Processador Exynos 9820 deve rodar jogos com fluidez — Foto: Divulgação/Samsung

Memória RAM e armazenamento

O Galaxy S10 traz o dobro de memória RAM e até quatro vezes mais armazenamento que o Galaxy S9. Se o modelo antigo era vendido apenas com 4 GB de RAM e 128 GB de espaço interno, o lançamento traz 8 GB de memória volátil e o máximo de 512 GB para guardar arquivos. Houve também melhoria na expansão de memória: o celular de 2019 admite microSD de até 512 GB, contra 400 GB do antecessor.

Galaxy S10 tem hardware de ponta, com 8 GB de RAM e até 512 GB de armazenamento — Foto: Divulgação/Samsung Galaxy S10 tem hardware de ponta, com 8 GB de RAM e até 512 GB de armazenamento — Foto: Divulgação/Samsung

Galaxy S10 tem hardware de ponta, com 8 GB de RAM e até 512 GB de armazenamento — Foto: Divulgação/Samsung

Bateria

A Samsung incrementou a capacidade da bateria do seu principal smartphone, aumentando de 3.000 mAh no S9 para 3.400 mAh no S10. Em conjunto com um processador apontado mais econômico, fica a expectativa de uma melhor autonomia. Além disso, o telefone recarrega mais rapidamente em um carregador sem fio.

Outro destaque é a função de recarga sem fio reversa: o Galaxy S10 traz uma bobina de indução na traseira que permite reabastecer outros aparelhos sem ajuda de fios. É possível emprestar energia para relógios, fones de ouvido e celulares compatíveis com o padrão Qi – incluindo o iPhone XS, principal concorrente do lançamento coreano. O TechTudo testemunhou um S10 recarregar o iPhone XS Max que repousava sobre ele.

Segundo a fabricante, o S10 também conta com um sistema inteligente que busca economizar energia de apps pouco usados, evitando que eles sejam ativados em segundo plano. A fabricante não mencionou, mas o recurso parece uma novidade proporcionada pelo Android 9 (Pie), que já começou a chegar para o Galaxy S9.

Galaxy S10 pode recarregar outros dispositivos sem fio — Foto: Divulgação/Samsung Galaxy S10 pode recarregar outros dispositivos sem fio — Foto: Divulgação/Samsung

Galaxy S10 pode recarregar outros dispositivos sem fio — Foto: Divulgação/Samsung

Versão do Android

O Android 9 (Pie) presente no Galaxy S10 é o mesmo que já foi liberado para o Galaxy S9. Além de recursos nativos do sistema do Google, como melhoria no consumo de bateria, controle de brilho e luminosidade da tela, o software estreia a One UI, novo visual desenvolvido pela Samsung para melhorar a ergonomia. Aplicativos trazem menus no rodapé, focando a área de interação sempre na porção inferior da tela. A mudança pretende facilitar o uso de celulares com telas cada mais compridas, como é o caso do S10.

Biometria e Wi-Fi mais rápido

O Galaxy S10 traz leitor de digitais embutido na tela: basta tocar no display para fazer a autenticação rapidamente e deixar o celular pronto para uso. Embora a função em si não seja uma novidade, já que apareceu antes em outros smartphones, a Samsung garante que sua implementação é melhor, pois usa ultrassom em vez de luz para ler o dedo do usuário.

Segundo a fabricante, a tecnologia permite desbloquear o celular de forma ágil e sob diferentes condições, inclusive quando a mão está molhada. O Galaxy S9, vale lembrar, traz um sensor biométrico mais tradicional, posicionado na traseira. Por outro lado, o modelo antigo conta com sensor de íris, recurso abandonado na nova geração.

Em termos de conectividade, o S10 estreia compatibilidade com o padrão Wi-Fi 6 e promete mais inteligência para gerenciar redes sem fio: de forma proativa, o celular rastreia sinais pouco seguros e impede conexão automática, entre outras funções.

Galaxy S10 tem leitor de digitais ultrassônico sob a tela — Foto: Divulgação/Samsung Galaxy S10 tem leitor de digitais ultrassônico sob a tela — Foto: Divulgação/Samsung

Galaxy S10 tem leitor de digitais ultrassônico sob a tela — Foto: Divulgação/Samsung

Preço e disponibilidade

A Samsung iniciará as vendas do Galaxy S10 em 8 de março por a partir de US$ 899,99, mais caro que os US$ 720 cobrados no lançamento do Galaxy S9 há um ano. A empresa ainda não divulgou o preço do celular no Brasil, mas, como os valores subiram no exterior, é possível que o mesmo aconteça no mercado nacional. O S9 desembarcou no país em março de 2018 por R$ 4.299 e, atualmente, é encontrado no comércio eletrônico por R$ 2.600.

Mais do TechTudo