Por Anna Kellen Bull, da Redação


A Uber anunciou que suas bicicletas e patinetes elétricas chegam ao Brasil ainda em 2019. Os serviços serão oferecidos pela Jump, empresa comprada pela Uber que já está em atividade em várias cidades dos Estados Unidos. Silvia Penna, gerente de operações da marca, confirmou que São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte estão entre os três lugares cotados para receberem primeiro a novidade. Segundo a companhia, as bicicletas e patinetes elétricas podem ser uma alternativa barata para driblar o trânsito das grandes cidades, em percursos curtos de até 3 km.

Outra função que deve chegar ao país em breve é o Uber Transit, embora ainda não tenha data de lançamento definida. O recurso, que funciona em parceria com a Moovit, integra a plataforma de corridas particulares ao transporte público. Assim, usuários podem visualizar condições, horários e rotas do percurso com a opção de ônibus e metrô. As novas modalidades ficarão disponíveis no próprio aplicativo da Uber, sendo possível escolhê-las entre alternativas ao UberX e Uber Juntos, por exemplo.

Jump: bicicletas e patinetes elétricas da Uber chegam ao Brasil em 2019 — Foto: Divulgação/Uber Jump: bicicletas e patinetes elétricas da Uber chegam ao Brasil em 2019 — Foto: Divulgação/Uber

Jump: bicicletas e patinetes elétricas da Uber chegam ao Brasil em 2019 — Foto: Divulgação/Uber

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

As bikes compartilhadas da Jump funcionam de forma semelhante ao serviço que a Yellow já oferece no Brasil, mas com a vantagem de serem elétricas. “A Jump tem um diferencial muito legal, que é uma das razões pela escolha da Uber, que é a tecnologia da bicicleta (...). Será a primeira bicicleta elétrica compartilhada do Brasil", comenta Silvia.

No entanto, diferentemente das patinetes que andam completamente sozinhas, o motor da bicicleta da Uber somente auxilia durante o exercício. A pessoa deve continuar pedalando, apesar de o esforço ser consideravelmente menor em comparação a uma bike normal. Em percursos com ladeiras, por exemplo, a tecnologia promete demandar menos força e ser uma "mão na roda" para o usuário.

Jump: bicicleta elétrica da Uber chega ao Brasil em breve — Foto: Divulgação/Uber Jump: bicicleta elétrica da Uber chega ao Brasil em breve — Foto: Divulgação/Uber

Jump: bicicleta elétrica da Uber chega ao Brasil em breve — Foto: Divulgação/Uber

Para usar a bike, os usuários devem abrir o app padrão da Uber. Após selecionar a função para encontrar bicicletas disponíveis na região, é preciso andar até encontrar uma e utilizar o aplicativo para destravar o veículo. Ao terminar o trajeto, basta prender a bicicleta em qualquer apoio fixo em locais públicos, como poste e bicicletário, por exemplo, para finalizar a viagem.

Embora a preocupação com a segurança seja levada em conta pela Uber, a companhia afirma que as bicicletas travadas não têm serventia em possíveis casos de roubo. Além disso, a maioria dos componentes dos veículos não deve ter uso fora das bikes – outro fator que deve ajudar a minimizar ocorrências de furto.

Bike elétrica da Uber chega ao Brasil em 2019 — Foto: Divulgação/Uber Bike elétrica da Uber chega ao Brasil em 2019 — Foto: Divulgação/Uber

Bike elétrica da Uber chega ao Brasil em 2019 — Foto: Divulgação/Uber

As patinetes elétricas viraram febre nos Estado Unidos, por conta da praticidade e preço baixo, e diversas empresas vêm apostando no serviço. Algumas marcas já oferecem o serviço no Brasil, como Scoo, Yellow e Tembici, por exemplo. As patinetes da Uber funcionam da mesma forma: o usuário deve selecionar a opção no aplicativo padrão e encontrar o veículo mais próximo.

A Uber não quis revelar o preço das novidades no Brasil. Para termos de comparação, nos Estados Unidos, a Jump Bike custa US$ 2 (cerca de R$ 7,50, na cotação atual) por 30 minutos de uso. Já a patinete elétrica custa US$ 1 (aproximadamente R$ 3,75) para destravar o equipamento e mais US$ 0,25 (R$ 0,95) por minuto usado. Para que o usuário consiga encontrar o veículo a tempo, a segunda taxa é cobrada apenas cinco minutos após a reserva.

Conheça 5 caraterísticas dos patinetes elétricos

Conheça 5 caraterísticas dos patinetes elétricos

Outras iniciativas

Todas as iniciativas fazem parte de um projeto da Uber de concentrar tudo que for relativo à mobilidade urbana em um aplicativo de celular. Além das corridas particulares e dos serviços de compartilhamento de patinetes e bicicletas elétricas, a empresa vem testando soluções para aluguel de carro e compra de passagens de ônibus, trem e metrô pelo smartphone.

A companhia também aposta na produção de um carro voador, o uberAIR, e na modalidade de transporte marítimo por barcos, o Uber Boat. “No futuro, a gente vai deixar de ter a cidade ocupada e povoada pelos carros e começar a devolver os espaços às pessoas, de fato. Esse é o nosso grande plano de futuro”, finaliza a gerente.

Qual a utilidade de comprar uma impressora 3D? Descubra no Fórum do TechTudo

MAIS DO TechTudo