Jogos de luta

Por Diego Borges, de São Paulo


Mortal Kombat 11 é o novo game da famosa franquia de luta que será lançado para Xbox One, PS4, PC e Nintendo Switch no dia 23 de abril. O título da NetherRealm trará personagens clássicos, uma jogabilidade repleta de inovações e, claro, muita violência. O TechTudo teve a oportunidade de testar uma versão de demonstração no evento de anúncio do jogo, em São Paulo, e conta tudo:

De cara nova!

No primeiro contato com o jogo, o que mais me chama atenção é a parte visual. Se no último título, MK 10, a NetherRealm já impressionava com a qualidade de seus gráficos, o novo game só comprova a capacidade da empresa em produzir personagens e cenários que, mesmo em um ambiente fantasioso, ainda impressionam pelo realismo e quantidade de detalhes.

Mortal Kombat 11 continua com a violência característica da série — Foto: Divulgação/NetherRealm

Esse detalhes começam já na caracterização dos personagens. Agora é possível jogar com uma série de skins que serão desbloqueadas ao longo do jogo e, futuramente, disponibilizadas por DLCs. Na versão de testes só havia três opções por lutador, mas o suficiente para observar o quanto cada uma delas varia bastante. Scorpion por exemplo, traz desde o seu tradicional traje amarelo de ninja, até uma espécie de armadura de um guerreiro medieval.

Outro elemento que ganha destaque é a ambientação de Mortal Kombat 11. O famoso templo, um dos cenários mais icônicos do jogo, está em ruínas, mas continua presente, dando um aspecto de nostalgia misturada à inovação. Já as localidades novas também são marcadas pelo realismo e detalhamento que vão desde destroços pelo chão até máquinas e outros elementos que dão mais vida às batalhas.

Mortal Kombat 11 estava disponível para testes em seu evento de anúncio — Foto: Diego Borges / TechTudo

Para completar, as cenas de violência dão um choque de realidade, capaz de revirar o estômago. É impossível não torcer o nariz diante de cenas como ossos se partindo, membros sendo perfurados e, claro, litros e mais litros de sangue sendo jorrados.

Novidades na jogabilidade

Embora Mortal Kombat 11 ainda beba da fonte de seus outros capítulos, é visível a mudança que o game traz nos modos de jogo. A começar pelos sistema de golpes, que incluem novos movimentos para os personagens, como por exemplo, uma parede de gelo para Sub-Zero e um lança-chamas facial de Scorpion baseado em um dos seus Fatalities mais icônicos.

Mortal Kombat 11 traz personagens icônicos com novos movimentos — Foto: Divulgação/Warner Bros

Também há um novo sistema que beneficia principalmente os jogadores em desvantagem com pouca energia: o Fatal Blow. Ele pode ser ativado quando a barra de vida atinge menos de 30%, funcionando como uma espécie de golpe especial. Entretanto, caso o jogador erre o movimento, não terá uma outra tentativa naquele mesmo round. Agora também há barras de defesas e ataques posicionadas nos cantos inferiores da tela. Elas esvaziam à medida com que os lutadores utilizam o bloqueio ou ataques em sequência.

Embora Mortal Kombat 11 tenha muitas novidades, a versão apresentada no lançamento do jogo não contava com o novo sistema de evolução de habilidades e troca de equipamentos. Durante uma apresentação do produtor artístico do jogo, Thiago Gomes, foi possível notar que eles influenciarão demais nos personagens, porém, ainda é preciso avaliar isso na prática.

Outro detalhe que chama atenção é o excesso de animações ao longo dos combates. Em qualquer momento, um simples golpe pode resultar em um slow down na tela, mostrando em detalhes as consequências do movimento no lutador atingido. E por mais que visualmente seja um tanto interessante, este novo golpe pode acabar diminuindo o ritmo do jogo e pode até mesmo tirar a concentração de algum lutador em vantagem no round.

Thiago Gomes, produtor de Mortal Kombat 11 fala das novidades do jogo — Foto: Diego Borges / TechTudo

Em relação a movimentação, Mortal Kombat 11 aparenta ser mais lento do que os demais jogos da franquia. Em contraponto, é notório que esta mudança foi feita para que o título apresentasse movimentos mais reais. Para exemplificar: a famosa voadora em MK10 era muito mais rápida do que qualquer ser humano poderia executar. Já MK11 traz a mesma voadora de uma forma menos ágil e mais real.

Os Fatalities continuam sendo a cereja do bolo. Durante os testes, foi possível executar o movimento com o lutador Baraka. E assim como o restante do game, este golpe ficou ainda mais sangrento e explícito. Golpes como os que foram apresentados no trailer, onde um dos personagens come o cérebro dos oponentes, também não estavam disponíveis na versão apresentada. Mas, tudo leva a crer que o MK 11 seguirá o padrão da franquia e trará dois para cada lutador.

Kano "Kangaceiro" e edição de colecionador vendida no Brasil

O evento não teve apenas os testes, mas também revelações sobre Mortal Kombat 11 no Brasil. O game também será vendido em edições especiais no país, incluindo a desejada Collector's Edition, que chega com um capacete em tamanho real do personagem Scorpion. Outra revelação foi a do personagem Kano no jogo. O lutador terá uma skin de "Kangaceiro" que será exclusiva no Brasil, ou seja, nenhum outro país do mundo terá esse tipo de roupa para ele.

Kano Kangaceiro de Mortal Kombat 11 — Foto: Diego Borges / TechTudo

Conclusão

Mortal Kombat 11 tem tudo para ser não apenas um dos melhores títulos da franquia, mas também um dos melhores jogos de luta de todos os tempos. Nos testes, foi possível perceber que o hiato entre um título e outro fez valer a pena, já que o trabalho gigante da NetherReal não foi em vão, tanto na parte da jogabilidade quanto nos gráficos.

Mais do TechTudo