Celulares

Por Thássius Veloso, da redação


Os donos de iPhone são os mais interessados na contratação de seguro de celular, uma modalidade de proteção que vem ganhando força no país. Eles respondem por 54% das assinaturas na plataforma Kakau Seguros. Na sequência aparecem os usuários de Samsung, com 34%, e de Motorola, com 12%, revela a empresa com exclusividade ao TechTudo. Por serem smartphones mais caros, os aficionados pela maçã optam pela garantia contra imprevistos cotidianos – o que inclui roubo, furto e até mesmo a quebra acidental do aparelho.

Modelos recentes são os líderes do levantamento: iPhone XS, iPhone 8, iPhone XR e iPhone X. A prevalência da Apple no ranking se contrapõe à posição da empresa no mercado brasileiro, em que responde por cerca apenas de 5% das unidades de celular vendidas ao longo de 2018. Asus e Xiaomi completam o top 5 de adesões, de acordo com a Kakau Seguros.

iPhone XS Max: seguro chega perto de R$ 140 mensais — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo iPhone XS Max: seguro chega perto de R$ 140 mensais — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

iPhone XS Max: seguro chega perto de R$ 140 mensais — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

A contratação de seguro de celular ficou mais simples com o passar do tempo. Hoje em dia, algumas empresas do setor oferecem o modelo de assinatura: basta escolher o tipo de proteção desejada e realizar o procedimento via internet. O desconto é realizado mensalmente.

Os valores dos seguros dependem do preço pago pelo smartphone. No caso de um Moto E5 Play, por exemplo, o pagamento é de cerca de R$ 8,12 a cada mês. Já no caso de um iPhone XS Max (512 GB), pode chegar perto de R$ 140 mensais.

Empresas do ramo podem exigir o pagamento de franquia de repor o aparelho. Há ainda, em alguns, a necessidade de que o smartphone tenha sido comprado há no máximo 12 meses – mesmo que seja um produto de gerações mais antigas; vale a nota fiscal.

Moto E5 Play: veja preço e análise completa da ficha técnica

Moto E5 Play: veja preço e análise completa da ficha técnica

Além disso, o tipo de cobertura pode encarecer ou baratear a assinatura. Não é comum, porém, que o seguro para smartphone cubra o chamado furto simples, cujo entendimento é de que não há obstáculo entre o bandido e o objeto de furto. “Para as seguradoras, o furto simples é considerado quando não são encontrados vestígios que evidenciam o roubo”, explica a Kakau Seguros em nota. Um dos exemplos é deixar a bolsa aberta com o telefone à mostra.

O cancelamento pode ocorrer a qualquer tempo, sem cobrança de multa, a depender das práticas comerciais de cada seguradora e perfil de cliente.

Mais do TechTudo