Por Paulo Alves, para o TechTudo


O Huawei Mate X é um celular dobrável da Huawei, com design futurista e display flexível que permite ao menos três modos de uso: como um smartphone comum, como um telefone de duas telas ou como um tablet de 8 polegadas. Tanta sofisticação cobra seu preço: o telefone é ainda mais caro que o rival Galaxy Fold, da Samsung, anunciado por 2.299 euros (cerca de R$ 9.740 em conversão direta).

O lançamento foi o principal destaque da fabricante chinesa na MWC 2019, feira de mobilidade que ocorre anualmente em Barcelona. A chegada nas lojas, porém, só deverá ocorrer no meio do ano – ainda não há previsão de disponibilidade no Brasil. Conheça os principais detalhes já divulgados sobre o dispositivo.

Mate X é o primeiro celular dobrável da Huawei — Foto: Divulgação/Huawei Mate X é o primeiro celular dobrável da Huawei — Foto: Divulgação/Huawei

Mate X é o primeiro celular dobrável da Huawei — Foto: Divulgação/Huawei

Apesar da proposta similar de telefone dobrável, a abordagem da Huawei é diferente da Samsung: enquanto o modelo coreano traz um display "fixo" no exterior e um flexível na parte interna, o telefone chinês usa apenas um painel contínuo para todas as ocasiões.

Essa solução traz, à primeira vista, ao menos dois benefícios para o usuário. Um deles é a espessura, que é discreta para um telefone que dobra ao meio. Há também um ponto positivo para quem gosta de fotografia: como o smartphone pode ter tela na frente e trás, é possível usar a câmera principal para tirar selfies.

Visual

A maneira mais simples de descrever o Mate X é como um tablet que dobra no meio: um painel único se curva para trás e cria duas telas quando é conveniente, uma na frente e outra na traseira. O celular chega a apagar o display nas áreas de dobra para dar sensação de uniformidade nas bordas.

Com o painel fechado, o Mate X mede 11 mm de espessura e conta com tela frontal de 6,6 polegadas e traseira de 6,38 polegadas. Ao abrir, o dispositivo se transforma em um tablet de 8 polegadas com apenas 5,4 mm de espessura, ligeiramente mais fino que um iPad Pro 2018.

Uma das laterais é mais espessa e tem dupla-função: além de facilitar a pegada, abriga componentes que não cabem na parte flexível do dispositivo, como o conjunto de câmeras. Os sensores fotográficos ficam sempre posicionados para trás, nos modos tablet ou celular.

Aberto, o Mate X é um tablet de 8 polegadas — Foto: Divulgação/Huawei Aberto, o Mate X é um tablet de 8 polegadas — Foto: Divulgação/Huawei

Aberto, o Mate X é um tablet de 8 polegadas — Foto: Divulgação/Huawei

Tela

Aberto, o Mate X tem um painel de 8 polegadas com resolução alta de 2.480 x 2.200 pixels e formato praticamente quadrado. Ao fechar, a tela frontal assume a medida de 6,6 polegadas com 2.480 x 1.148 pixels e toma quase todo o visor do celular, em uma proporção alongada de 19,5:9. Na traseira, o celular fica com um display estreito de 6,38 polegadas com resolução de 2.480 x 892 pixels e ainda mais comprido, de 25:9.

Câmeras

Reconhecida no mundo da fotografia de smartphones desde o sucesso do Huawei 20 Pro, a Huawei traz um conjunto poderoso de câmera tripla para o Mate X. O celular conta com um sensor de 40 MP, um segundo de 16 MP com lente grande-angular e um terceiro de 8 MP com lente teleobjetiva, para auxiliar em retratos.

O celular não tem câmera frontal. Na hora de tirar uma selfie, basta fechar o aparelho apontando a câmera traseira para si, com a tela traseira.

Mate X tem câmera tripla para fotos comuns ou selfies — Foto: Divulgação/Huawei Mate X tem câmera tripla para fotos comuns ou selfies — Foto: Divulgação/Huawei

Mate X tem câmera tripla para fotos comuns ou selfies — Foto: Divulgação/Huawei

Desempenho

A Huawei costuma usar processadores de fabricação própria em seus celulares, e não é diferente com o Mate X. O aparelho dobrável traz o chip Kirin 980, um componente construído em processo de 7 nanômetros assim como o Snapdragon 855, da Qualcomm, e o Apple A12 Bionic. A memória RAM é de 8 GB.

Outro destaque do hardware é a presença do chip de conectividade Huawei Balong, compatível com internet 5G que, segundo a empresa, é o mais rápido até o momento. Conectado a uma rede de quinta geração, o telefone pode baixar um filme de 1 GB em apenas três segundos.

O smartphone tem ainda 512 GB de armazenamento para guardar arquivos e aceita expansão por meio de Nano Memory Card, do mesmo tamanho de um cartão nano SIM.

Bateria

O Mate X conta com duas células de energia, uma em cada face da tela dobrável, que somam 4.500 mAh de capacidade. A Huawei não divulgou estimativa de autonomia do aparelho, se limitando a destacar a performance do carregador que vem na caixa: com 55 W de potência, ele supostamente pode reabastecer 85% da bateria do telefone em apenas 30 minutos.

Mate X tem duas baterias que somam 4.500 mAh — Foto: Divulgação/Huawei Mate X tem duas baterias que somam 4.500 mAh — Foto: Divulgação/Huawei

Mate X tem duas baterias que somam 4.500 mAh — Foto: Divulgação/Huawei

Versão do Android

O celular dobrável da Huawei vem com o mais atual Android 9 (Pie). Além disso, o celular chega ao mercado com a interface EMUI, da própria fabricante.

Mate X roda Android 9 e sistema EMUI, da Huawei — Foto: Divulgação/Huawei Mate X roda Android 9 e sistema EMUI, da Huawei — Foto: Divulgação/Huawei

Mate X roda Android 9 e sistema EMUI, da Huawei — Foto: Divulgação/Huawei

Preço

A Huawei cobrará um valor alto para quem quiser experimentar o Mate X em meados de 2019, quando o celular deverá chegar ao mercado: 2.299 euros, equivalente a, aproximadamente, R$ 9.740, sem considerar impostos. O preço supera em cerca de 1.760 euros do Galaxy Fold, um dos poucos concorrentes no mercado de luxo de telefones dobráveis. Não há previsão de lançamento dos celulares no Brasil.

Celular com tela dobrável: conheça o primeiro smartphone com display flexível

Celular com tela dobrável: conheça o primeiro smartphone com display flexível

Mais do TechTudo