Por Paulo Alves, para o TechTudo


O Dia do Consumidor 2019 acontece nesta sexta-feira, 15 de março, e lojas online e físicas aproveitam a data para oferecer descontos especiais em vários produtos. Como em qualquer período de promoções, os compradores devem ficar atentos a preços mascarados e possíveis golpes. Com algumas ferramentas da Internet, como comparadores de preço e sites de cupom, e truques simples, é possível comprar tudo mais barato e de forma segura.

Vale lembrar que a data foi criada para celebrar os direitos do consumidor, especialmente no varejo, pelo ex-presidente dos EUA John Kennedy em 1962, e referendado pela Organização das Nações Unidas (ONU). A data é comemorada mundialmente no dia 15, mas, no Brasil, é comum que a ocasião se dê no na quarta-feira mais próxima — este ano, 13 de março — ou durante toda a chamada "Semana do Consumidor".

Veja, a seguir, dez dicas para driblar problemas e comprar com segurança na Internet.

Dia do Consumidor 2019 acontece no dia 15 de março — Foto: Pond5 Dia do Consumidor 2019 acontece no dia 15 de março — Foto: Pond5

Dia do Consumidor 2019 acontece no dia 15 de março — Foto: Pond5

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Acesse comparadores de preço

Se você já tem em mente o que precisa comprar e está em busca de um desconto específico, é importante checar o histórico do produto para não ser enganado. Use ferramentas comparadoras de preço como o Compare TechTudo para descobrir se o valor cobrado no momento é o mais baixo dos últimos meses, e cheque a loja que oferece o maior abatimento. Outras alternativas famosas e recomendadas são o Zoom e o Buscapé.

Moto G6 Plus: como comprar o celular mais barato pelo Compare

Moto G6 Plus: como comprar o celular mais barato pelo Compare

2. Use um agregador de cupons

Sites e plugins que reúnem cupons de desconto podem ajudar a reduzir o preço na hora de finalizar a compra. No TechTudo Cupons, é possível encontrar lojas que baixam o preço em determinado produto, período ou mediante digitação de código. Cuponeria, CupoNation, Meliuz, Promobit e Pelando são outras opções interessantes para explorar e conseguir o menor preço possível para o produto que você pretende adquirir.

3. Investigue a reputação da loja

Tenha cuidado redobrado ao tentar aproveitar um desconto atrativo em uma loja pouco conhecida. Pesquise se o estabelecimento tem CNPJ e endereço físicos (geralmente fica no rodapé da página) e consulte a inscrição da empresa junto à Receita Federal.

Além disso, é importante checar a reputação da loja no Reclame Aqui, sempre dando atenção ao número de queixas resolvidas e taxa de clientes que aceitariam comprar de novo no mesmo lugar. Além disso, é claro, não deixe de ler as avaliações de clientes no Google: basta pesquisar pelo nome, ver o número de estrelas e visualizar os comentários mais recentes.

4. Verifique se o site é verdadeiro e seguro

Além de avaliar a idoneidade da empresa, é importante saber se o site onde você efetuará a compra é verdadeiro e seguro. Cheque o endereço da página e, por via das dúvidas, veja se o miolo do link bate com uma busca no Google pelo site oficial. O site do Magazine Luiza, por exemplo, é www.magazineluiza.com.br e não www.magazine-luiza.com.br.

Depois de se assegurar que o site é idôneo, também é importante verificar se há proteção com protocolo HTTPS. Se você usa o Google Chrome, basta evitar páginas que contam com o rótulo “Não seguro” ao lado do endereço.

Golpistas criam sites falsos com endereço similar ao original para enganar consumidores — Foto: Reprodução Golpistas criam sites falsos com endereço similar ao original para enganar consumidores — Foto: Reprodução

Golpistas criam sites falsos com endereço similar ao original para enganar consumidores — Foto: Reprodução

5. Atualize o antivírus do computador

Se você for comprar pelo PC, atualize o antivírus e faça uma varredura completa antes de iniciar a compra. Se o computador estiver infectado com um simples adware, até mesmo as páginas oficiais de grandes lojas podem oferecer perigo ao exibir propaganda falsa por cima dos elementos verdadeiros do site.

6. Cuidado com ofertas nas redes sociais

Golpistas costumam aproveitar períodos de desconto, quando há movimento maior nas lojas online, para agir via redes sociais. Portanto, desconfie de ofertas mirabolantes em anúncios do Facebook, Instagram ou Twitter, e verifique se a uma fanpage que divulga determinada promoção é verdadeira. Em geral, lojas de renome contam com selo de verificação ao lado do título do perfil para confirmar a identidade da empresa.

7. Não clique em links recebidos no WhatsApp

No WhatsApp, o cuidado é o mesmo. Dificilmente promoções são divulgadas por grandes lojas usando esquema de corrente, então sempre duvide de mensagens que chegam oferecendo produtos a preços baixos – ou de graça – com um link suspeito anexo. Boa parte das vezes, um clique nessa conversa leva o usuário para um site externo falso que busca roubar seus dados bancários.

Golpes no WhatsApp são comuns; desconfie dos links que receber pelo aplicativo — Foto: Tainah Tavares/TechTudo Golpes no WhatsApp são comuns; desconfie dos links que receber pelo aplicativo — Foto: Tainah Tavares/TechTudo

Golpes no WhatsApp são comuns; desconfie dos links que receber pelo aplicativo — Foto: Tainah Tavares/TechTudo

8. Não use computador compartilhado

Use sempre seu computador pessoal ou de alguém de confiança para fazer compras online. Máquinas de uso público, como aquelas encontradas em lanhouses, cafés e universidades, são um chamariz para vírus e outras ameaças que põem em risco a integridade das suas informações. Mesmo conectado a um site oficial e seguro, com HTTPS, um PC infectado com um simples keylogger pode gravar tudo o que você digita no teclado, incluindo números de cartões e senhas de banco.

9. Evite Wi-Fi público

Assim como um computador usado por desconhecidos, uma rede Wi-Fi de acesso público pode representar um risco ao navegar. Ao efetuar compras online, procure uma rede Wi-Fi protegida com senha e que não esteja disponível para acesso público. Caso esse tipo de conexão seja o único disponível, ative o firewall do PC, configure a rede como “Pública” no Windows e lance mão de um serviço de VPN de sua confiança para proteger o seu tráfego de possíveis hackers à espreita.

Ao se conectar em Wi-Fi público, você se expõe a riscos; evite colocar dados pessoais em redes grátis — Foto: Divulgação Ao se conectar em Wi-Fi público, você se expõe a riscos; evite colocar dados pessoais em redes grátis — Foto: Divulgação

Ao se conectar em Wi-Fi público, você se expõe a riscos; evite colocar dados pessoais em redes grátis — Foto: Divulgação

10. Use cartão de crédito virtual

Em qualquer compra online, prefira sempre cartão de crédito no lugar de transferência bancária ou boleto. Compras com cartão podem ser estornadas e reclamadas. Além disso, um passo extra é usar um de cartão virtual, algo oferecido por várias operadoras de crédito do mercado: o site do seu banco gera um número de uso único, que não lhe compromete caso a informação seja interceptada por criminosos. Se você não tiver cartão de crédito, recarregue um cartão pré-pago com boleto e use na compra.

Como saber se site de compras é confiável? Usuários opinam no Fórum TechTudo

Mais do TechTudo