Por Thomas Schulze, para o TechTudo


Super Mario Bros., o clássico jogo de NES, tornou-se o cartucho mais valioso de todos os tempos em 2019 ao ter uma cópia lacrada vendida por mais de R$350 mil. Cartuchos antigos em bom estado de conservação são objeto de desejo de colecionadores por todo o mundo, então separamos os oito cartuchos com valor mais alto já vendidos em sites de leilão e lojas de videogames antigos, e explicamos os motivos que os tornam tão desejados:

Nintendo World Championships

Por muito tempo este jogo foi considerado o “Santo Graal” dos colecionadores. Criado para os torneios homônimos que a Nintendo organizou pelos Estados Unidos nos anos 1990, o cartucho existia em duas versões diferentes, nas cores cinza e dourada. Foram produzidos apenas 90 cartuchos cinza e 26 dourados, o que os torna ainda mais cobiçados.

Os cartuchos mais caros da história: Nintendo World Championships — Foto: Divulgação / Nintendo Os cartuchos mais caros da história: Nintendo World Championships — Foto: Divulgação / Nintendo

Os cartuchos mais caros da história: Nintendo World Championships — Foto: Divulgação / Nintendo

Normalmente seu preço flutua entre R$37 mil e R$ 74 mil mas, em fevereiro de 2014, uma cópia do cartucho dourado foi vendida por R$330 mil no ebay. O Nintendo World Championships era utilizado na competição da Nintendo e reunia versões alternativas de Super Mario Bros., Rad Racer e Tetris focadas em fazer o máximo de pontos possível.

Red Sea Crossing

Este é um caso inusitado de jogo com temática religiosa que acabou se tornando muito desejado por colecionadores, sendo vendido por cerca de R$40 mil quando as cópias do jogo estão em bom estado. Criado por Steve Stack, sua premissa consiste em controlar Moisés durante a abertura do Mar Vermelho, onde é preciso lidar tanto com arqueiros inimigos como com inimigos marítimos.

Os cartuchos mais caros da história: Red Sea Crossing — Foto: Divulgação / Atari Os cartuchos mais caros da história: Red Sea Crossing — Foto: Divulgação / Atari

Os cartuchos mais caros da história: Red Sea Crossing — Foto: Divulgação / Atari

Curiosamente, a venda mais recente do jogo, que aconteceu em 2012, revelou um dos melhores custo-benefício da história. Seu vendedor comprou o jogo por apenas R$2 e o guardou por cinco anos, até descobrir seu alto valor e encontrar um comprador no site GameGavel.

Stadium Events

Este jogo da Bandai é tão procurado que há colecionadores dispostos a pagar até R$40 mil apenas por sua caixa vazia. Isso porque Stadium Events foi um dos poucos jogos que usava o acessório Family Fun Fitness, um tapete que era utilizado como periférico, obrigando o jogador a pisar em marcas no tapete para ativar os botões e avançar nos minigames esportivos.

Os cartuchos mais caros da história: Stadium Events — Foto: Reprodução / YouTube Os cartuchos mais caros da história: Stadium Events — Foto: Reprodução / YouTube

Os cartuchos mais caros da história: Stadium Events — Foto: Reprodução / YouTube

A Nintendo comprou os direitos do jogo e o relançou com uma nova versão do acessório, então só existem 200 cópias da edição original da Bandai no mundo. A venda mais recente de uma edição lacrada sem o acessório foi vendida por R$160 mil, então uma versão com o tapete provavelmente alcançaria um valor ainda mais alto em leilões.

Nintendo Powerfest 1994

Mais um caso de tiragem limitada, o Nintendo Powerfest teve apenas 33 cartuchos disponibilizados, que foram usados em pouco mais de 100 eventos pelos Estados Unidos, no mesmo molde do que aconteceu com o Nintendo World Championships. A diferença aqui é que a Nintendo não presenteava os vencedores dos torneios com cartuchos, que sequer tinham uma estampa e carcaça padrão de consoles.

Os cartuchos mais caros da história: Nintendo Powefest 94 — Foto: Divulgação / Nintendo Os cartuchos mais caros da história: Nintendo Powefest 94 — Foto: Divulgação / Nintendo

Os cartuchos mais caros da história: Nintendo Powefest 94 — Foto: Divulgação / Nintendo

Apenas um colecionador chamado Rick Bruns conseguiu ficar com um cartucho, que ele comprou por pouco mais de R$40 mil. Curiosamente, ele chegou a participar de um torneio da Power Fest quando ainda era criança, o que serviu de motivação para desembolsar tanto dinheiro e honrar sua nostalgia.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Air Raid

O mais peculiar sobre este jogo é que, até hoje, apenas uma cópia completa com caixa e manual foi vendida, por pouco mais de R$120 mil, em 2010. Desde então, versões sem manual ou sem caixa tiveram aparições breves em sites de leilão, motivadas exatamente pelo alto preço da versão completa.

Os cartuchos mais caros da história:  Air Raid — Foto: Divulgação / Atari Os cartuchos mais caros da história:  Air Raid — Foto: Divulgação / Atari

Os cartuchos mais caros da história: Air Raid — Foto: Divulgação / Atari

O shoot em up projetado pela Men-A-Vision teve uma tiragem muito limitada, então até as versões incompletas sem manual ou sem caixa conseguiram ser vendidas por pouco mais de R$10 mil, o que torna este jogo um dos mais desejados da extensa biblioteca do Atari 2600.

Atlantis II

O primeiro jogo da série Atlantis fez um relativo sucesso no Atari 2600 e suas cópias não valem tanto em sites de leilão e lojas de antiguidades. No entanto, sua sequência é muito mais valiosa e costuma ser vendida por quantias superiores a R$25 mil. Novamente, tudo graças a uma competição.

Os cartuchos mais caros da história: Atlantis — Foto: Divulgação / Atari Os cartuchos mais caros da história: Atlantis — Foto: Divulgação / Atari

Os cartuchos mais caros da história: Atlantis — Foto: Divulgação / Atari

Ao invés de eventos físicos e turnês pelos Estados Unidos, o torneio Destination Atlantis era mais simples e pedia apenas que os melhores jogadores de Atlantis enviassem fotos de seus recordes de pontuação no game. Quem conseguia os números mais altos recebia em casa uma versão de Atlantis II, jogo produzido apenas para a promoção. Curiosamente, apesar do nome, Atlantis II era apenas uma versão de luxo do primeiro jogo.

E.T. The Extra-Terrestrial

Embora não seja necessariamente um dos jogos mais caros da atualidade, a história de E.T. é muito interessante. O jogo de Atari 2600 é amplamente conhecido com um dos piores títulos de todos os tempos, e a Atari chegou a enterrar cópias do jogo em um deserto no Arizona devido ao excesso de estoque.

Os cartuchos mais caros da história: ET The Extra-terrestrial — Foto: Divulgação / Atari Os cartuchos mais caros da história: ET The Extra-terrestrial — Foto: Divulgação / Atari

Os cartuchos mais caros da história: ET The Extra-terrestrial — Foto: Divulgação / Atari

Como, então, um jogo tão ruim e de fácil acesso costuma ser vendido por mais de R$5 mil em sites de leilão? Exatamente por causa da mística e fama que o jogo alcançou no imaginário popular. E.T. é um caso bem incomum de jogo péssimo com grande estoque disponível que consegue ser vendido a altos preços movido apenas pela curiosidade mórbida dos jogadores.

Super Mario Bros.

Como citamos no começo deste texto, o Super Mario Bros. original de Nintendinho acaba de entrar para a história como a venda mais cara já feita de um jogo de videogame. Em fevereiro de 2018, um colecionador anônimo desembolsou mais de R$370 mil por uma cópia lacrada do jogo, superando com folga o valor mais alto gasto até então, que era de R$ 100 mil.

Os cartuchos mais caros da história: Super Mario Bros. — Foto: Reprodução / WataGames Os cartuchos mais caros da história: Super Mario Bros. — Foto: Reprodução / WataGames

Os cartuchos mais caros da história: Super Mario Bros. — Foto: Reprodução / WataGames

Tudo porque esta versão é uma cópia ainda mais rara que o habitual e faz parte da primeira tiragem do jogo, que ostenta o logotipo da NIntendo em um lacre no canto superior da caixa. Se você tiver uma versão dessas do clássico jogo de plataforma, saiba que está guardando uma verdadeira mina de ouro em casa!

Mais do TechTudo