Por Filipe Garrett, para o TechTudo


O Exynos 9820 é um processador desenvolvido pela Samsung e utilizado nas versões brasileiras do Galaxy S10, Galaxy S10 Plus e Galaxy S10E. Segundo a fabricante, o chip é ainda mais rápido e eficiente do que o antecessor Exynos 9810, presente em versões estrangeiras do Galaxy S9, e traz especificações avançadas, como velocidade de até 2,7 GHz, oito núcleos, processo de fabricação de 8 nanômetros e capacidade de gravar vídeos em 8K. Confira todos os detalhes do componente a seguir.

Conheça o Exynos 9820, o processado dos novos Galaxy S10, Galaxy S10 Plus e Galaxy S10E — Foto: Thássius Veloso/TechTudo Conheça o Exynos 9820, o processado dos novos Galaxy S10, Galaxy S10 Plus e Galaxy S10E — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Conheça o Exynos 9820, o processado dos novos Galaxy S10, Galaxy S10 Plus e Galaxy S10E — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Oito núcleos

O processador da Samsung é octa-core, com a promessa de combinar performance e consumo eficiente. O primeiro grupo traz dois núcleos, batizados de Mongoose M4, com velocidade de 2,7 GHz. Essas unidades são as mais poderosas, destinadas a apps mais pesados, como jogos, edição de vídeos, entre outros.

Outros dois núcleos do processador usam a arquitetura Cortex-A75 e alcançam 2,3 GHz de velocidade. Essas duas unidades rendem um desempenho um pouco menor se comparado com o Mongoose M4, porém, tendem a gastar menos bateria.

Por fim, há ainda os quatro núcleos restantes, com a arquitetura Cortex-A55 da ARM, que têm velocidade de 1,9 GHz. Mais econômicos em termos de consumo de energia, essa metade do processador foca em tarefas mais simples, como acesso às redes sociais, e-mails, entre outros apps da mesma safra.

Exynos 9820 promete bom desempenho e mais bateria — Foto: Divulgação/Samsung Exynos 9820 promete bom desempenho e mais bateria — Foto: Divulgação/Samsung

Exynos 9820 promete bom desempenho e mais bateria — Foto: Divulgação/Samsung

Ficha técnica

Você deve ter notado anteriormente que mencionamos que alguns núcleos usam uma arquitetura Cortex-A75, enquanto outros usam Mongoose M4. Mas o que isso significa? Processadores de celulares, em sua esmagadora maioria, são desenvolvidos a partir de um conjunto de definições técnicas criadas pela ARM. A empresa licencia esses design e tecnologias para marcas parceiras – como Samsung, Qualcomm, Apple, etc –, que então se encarregam de adequar essas arquiteturas às suas necessidades.

Um núcleo Mongoose M4, por exemplo, trata-se de uma arquitetura da ARM retrabalhada pela Samsung de acordo com suas necessidades. A Qualcomm também faz coisa parecida, com as unidades de processamento conhecidas como Kryo, por exemplo. Já os núcleos com arquiteturas Cortex não trazem modificações das fabricantes. As unidades de processamento utilizam o design de referência da ARM, sem customização.

Outra parcela fundamental de um processador móvel é a GPU, responsável pelo processamento gráfico. O desempenho do núcleo é fundamental para gerar as imagens apresentadas na tela, especialmente em jogos e vídeos. Ou seja, quanto melhor o chip, maior é a qualidade do que é exibido no display do celular.

O Exynos 9820 tuma GPU chamada de Mali-G76 MP12. O processamento gráfico do Galaxy S10 e do Galaxy S10 Plus, porém, permaneceu atrás do Xiaomi Mi 9, com Snapdragon 855, e do novo iPhone XS Max, com o A12 Bionic, de acordo com os testes de benchmark realizados pelo site especializado GSMArena.

Exynos 9820: processador da Samsung suporta até cinco câmeras — Foto: Thássius Veloso / TechTudo Exynos 9820: processador da Samsung suporta até cinco câmeras — Foto: Thássius Veloso / TechTudo

Exynos 9820: processador da Samsung suporta até cinco câmeras — Foto: Thássius Veloso / TechTudo

Recursos e inteligência artificial

Processadores de celulares também agregam uma grande variedade de componentes no seu interior. Além dos oito núcleos e da GPU, estes chips são acompanhados por unidades de processamento de inteligência artificial, controladores de rede, entre outros recursos.

O modem incluso no Exynos 9820, por exemplo, acessa redes 4G com downloads de até 2 Gb/s (gigabits por segundo) e uploads de até 316 Mb/s (megabits por segundo). Vale lembrar que essas velocidades de conexão dependem também da rede da operadora.

Outro recurso que acompanha o chip é o processador de imagem digital (ISP), responsável por controlar as câmeras do celular. O componente tem impacto decisivo sobre a qualidade da foto e é, também, responsável pela performance na velocidade do foco, velocidade da câmera, entre outros recursos. O Exynos 9820 suporta até cinco câmeras, incluindo um sensor 3D. Além disso, o processador permite a captura de vídeos em 8K em 30 quadros por segundo (qps).

Há, também, o chip neural, componente dedicado à inteligência artificial (IA). Segundo a Samsung, o Exynos 9820 é sete vezes mais rápido que o antecessor Exynos 9810 quando se trata de recursos que envolvam a IA.

Galaxy S10 vs Galaxy S9: veja o que mudou no smartphone da Samsung

Galaxy S10 vs Galaxy S9: veja o que mudou no smartphone da Samsung

Via Samsung (1, 2 e 3), GSMArena, XDA Developers e SamMobile

Mais do TechTudo