Por Giulia Araújo, para Techtudo


Scammers (ou fraudadores, em tradução livre) são perfis maliciosos usados para realizar golpes na Internet. O número de esquemas tem crescido tanto que o Instagram, em novembro de 2018, se posicionou contra os perfis criminosos. O ambiente online acaba facilitando ações ilegais, por conta da dificuldade de rastrear o criminoso e a falta de informação dos internautas de como denunciar. Esses perfis são mais difíceis de identificar que do um fake comum, pois eles agem como se fossem reais — postam fotos, legendas, stories e informações que conferem legitimidade para o perfil, que pode ser pessoal ou institucional.

Como saber se um perfil no Instagram é fake

Como saber se um perfil no Instagram é fake

Quer comprar celular, PC e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Como um scammer age?

O golpista busca por algum retorno específico, informações bancárias ou pessoais, dinheiro, senhas ou algum outro artifício de valor. Eles geralmente agem de duas formas distintas: a primeira é roubo de informações a partir de links ou URL, prática conhecida como "phishing". A segunda é a aproximação da vítima estabelecendo uma relação de confiança, podendo se apresentar como empresa, instituição ou como um pretendente.

O "scam romance" (também conhecido como "Catfish" ) é quando o criminoso estabelece um relacionamento com a vítima. Ele também pode ser chamado de "Golpe da Nigéria", por ser comumente praticado por pessoas desse país onde o governo não tem como rastrear os criminosos. Após aplicar os golpes, os pretendentes desaparecem e criam novos perfis, aplicando novos golpes em outras vítimas.

Pessoas mal-intencionadas criam perfis falsos em apps de namoro para fazer 'Catfish ou scam amoroso' — Foto: Divulgação Pessoas mal-intencionadas criam perfis falsos em apps de namoro para fazer 'Catfish ou scam amoroso' — Foto: Divulgação

Pessoas mal-intencionadas criam perfis falsos em apps de namoro para fazer 'Catfish ou scam amoroso' — Foto: Divulgação

Os principais golpes de scam

1. Oferta de produtos grátis

Neste tipo de esquema, os golpistas alegam oferecer produtos grátis para as vítimas. As supostas empresas oferecem produtos ou serviços em troca likes, compartilhamentos ou divulgações. Para concluir a entrega, pedem que elas se cadastrem e enviem informações pessoais, como o endereço e um email de contato. Os usuários têm, assim, suas informações roubadas. Caso cadastrem informações bancárias, eles podem até ter seu cartão "roubado".

Perfis falsos usam o nome da Editora Saraiva, prometem livros e conseguem milhares de seguidores — Foto: Reprodução/Instagram Perfis falsos usam o nome da Editora Saraiva, prometem livros e conseguem milhares de seguidores — Foto: Reprodução/Instagram

Perfis falsos usam o nome da Editora Saraiva, prometem livros e conseguem milhares de seguidores — Foto: Reprodução/Instagram

2. Mudança de senha

Nesse esquema, os golpistas se passam por agentes da plataforma Instagram e enviam para as vítimas uma "mensagem de segurança". Nela, diz para as vítimas que por questões de segurança, é preciso redefinir a senha. Ao clicar no link das mensagens, os internautas têm sua senha roubada.

Golpe "verificação de conta" na plataforma instagram — Foto: Reprodução/Scam Detector Golpe "verificação de conta" na plataforma instagram — Foto: Reprodução/Scam Detector

Golpe "verificação de conta" na plataforma instagram — Foto: Reprodução/Scam Detector

3. Comprovação de autenticidade

A vítima recebe uma mensagem privada que supostamente seria da plataforma Instagram, pedindo o envio de fotos pessoais para comprovar sua Identidade. Caso contrário, supostamente sua conta pode ser julgada como falsa e excluída. Após enviar, os criminosos aproveitam a ingenuidade da vítima e se apropriam das imagens, que podem ser utilizadas para a criação de perfis falsos.

4. Fazenda de seguidores

A prática denominada de "click farm" (ou fazenda de cliques, em tradução livre) consiste na compra de um serviço que aumenta o número de curtidas e seguidores, dando visibilidade para o perfil. Os golpistas oferecem para as vítimas o serviço em troca de uma certa quantia em dinheiro. Nesse esquema, os usuários não recebem os serviços e perdem o dinheiro. Em alguns casos, eles podem até ter seus dados bancários roubados.

Scammers prometem aumentar o número de seguidores, mas roubam dados bancários das vítimas — Foto: Reprodução/Instagram Scammers prometem aumentar o número de seguidores, mas roubam dados bancários das vítimas — Foto: Reprodução/Instagram

Scammers prometem aumentar o número de seguidores, mas roubam dados bancários das vítimas — Foto: Reprodução/Instagram

5. Empresa de renegociação de dívidas

O cybercrime consiste nos golpistas fingirem que são empresas bancárias. Eles entram em contato com o "cliente", através do Instagram, para renegociação de dívidas. Os internautas, acreditando que terão o débito abatido, pagam o valor para os criminosos. As vítimas acabam perdendo a quantia paga e permanecem com a dívida ativa no banco.

6. "Get rich quick"

Essa prática também é conhecida como "money flipping". Um golpe de investimento que promete as vítimas um retorno financeiro rápido. Os scammers pedem para os internautas investirem uma determinada quantia e prometem um lucro instantâneo. Após ao investimento inicial, eles simulam o lucro gerado e pedem que a vítima pague uma taxa para receber. Após a transferência do dinheiro, fecham a conta falsa e desaparecem.

De acordo com o site Action Fraud, o período entre outubro de 2018 e fevereiro de 2019, foram reportados 356 casos. O valor médio roubado por pessoa é de £ 8,900 (aproximadamente R$ 43.8423).

Posts no estilo "fique rico rapidamente" são um tipo de scamm comum na Internet — Foto: Reprodução/Instagram Posts no estilo "fique rico rapidamente" são um tipo de scamm comum na Internet — Foto: Reprodução/Instagram

Posts no estilo "fique rico rapidamente" são um tipo de scamm comum na Internet — Foto: Reprodução/Instagram

7. Namoro online com desconhecidos

Nesse tipo de esquema, o golpista seduz e constrói uma relação amorosa com a vítima, geralmente mulher, através de um perfil falso. Os criminosos, após estabelecerem uma relação de confiança, alegam que estão com dificuldades financeiras e pedem uma determinada quantia em dinheiro. Em alguns casos, eles se passam por estrangeiros que precisam de dinheiro para ir de encontro as vítimas. Após receberem, desaparecem.

Outro método utilizado é dizer para as vítimas, que estão mandando um presente e depois alegar que ficou preso na alfândega. Nesse momento, eles ligam para as parceiras e pedem uma quantia para liberá-lo.

Como se proteger

  • Não compartilhe dados pessoais ou bancários com pessoas, instituições ou empresas que não conhece. Para realizar pagamentos, dê preferência a aplicativos como Paypal e PagSeguro.
  • Ao ser receber mensagem de empresas como instituições bancárias, entre em contato com a empresa em canais oficiais. Cheque se a empresa realmente entrou em contato ou se pode se tratar de um golpe. Além disso, não clique em links de atividades suspeitas ou de verificações, caso desconfie de sua autenticidade. Confira como identificar um golpe de "phishing"
  • Cuidado com a aproximação de desconhecidos na Internet, desconfie caso eles peçam por algum auxílio financeiro e nunca envie fotos íntimas. Elas podem ser usadas para chantagem, numa prática conhecida como sextorsão.
  • Como estão constantemente trocando de conta, uma dica para identificar um perfil falso é conferindo a data de criação da conta, o local de criação, quantas vezes o usuário trocou de nome e quantos perfis parecidos com esse existem na plataforma. Confira como no vídeo abaixo.
  • Além de seguir essas dicas, o usuário também pode instalar aplicativos no PC e no celular que detectam scammers, como antivírus capazes de detectar e bloquear automaticamente os perfis mal-intencionados. Após instalar um antivírus de sua escolha, mantenha sempre os programas atualizados com as últimas versões disponíveis para os sistemas operacionais Windows, macOS e Linux.

Como denunciar os scammers

É importante que vítima de golpes online se dirija até uma delegacia e faça um boletim de ocorrência, já que é única forma legal de prestar queixa. O Instagram também possui uma Central de Privacidade e Segurança, responsável por verificar denúncias de violação dos Termos de Uso na plataforma. A denúncia pode ser feita pelo computador ou pelo app de celular.

Como descobrir se o perfil é falso no Instagram? Veja dicas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo