Por André Magalhães, para o TechTudo


Apex Legends, Battle Royale para PC (Origin) , PS4 e Xbox One, surpreendeu os jogadores positivamente quando foi lançado. Disponibilizado gratuitamente no dia 4 de fevereiro desse ano, o game produzido pela Respawn Entertainment e publicado pela EA Games se tornou um fenômeno em poucos dias. Só na primeira semana, foram mais de 25 milhões de downloads em todo o mundo. Durante o mês de fevereiro, Apex Legends chegou a ter um pico de 670 mil espectadores no Twitch, superando o concorrente Fortnite.

O sucesso repentino do jogo trouxe a hipótese de que o reinado de Fortnite no gênero dos Battle Royales poderia, enfim, terminar. No mês seguinte, a Respawn lançou um passe de batalha para o jogo, seguindo o molde do concorrente da Epic Games. Três meses depois do seu lançamento, entretanto, a popularidade de Apex Legends não para de diminuir. Antes sucesso no Twitch TV, o jogo agora é apenas o 10º mais popular da plataforma de streaming, de acordo com dados do Twitch Metrics. Confira, a seguir, alguns motivos que contribuíram para essa queda.

Apex Legends não conseguiu manter a popularidade do lançamento — Foto: Divulgação/Respawn Entertainment Apex Legends não conseguiu manter a popularidade do lançamento — Foto: Divulgação/Respawn Entertainment

Apex Legends não conseguiu manter a popularidade do lançamento — Foto: Divulgação/Respawn Entertainment

Falta de novidades

Um dos triunfos de Fortnite é o número de novidades que o jogo recebe com frequência, o que evita a repetição de conteúdos no game. Esperava-se que Apex Legends pudesse seguir a mesma linha, mas isso aconteceu de uma forma muito mais modesta. Logo nas primeiras semanas de jogo, foi lançado o fuzil Havoc e, com a chegada da primeira temporada, o personagem Octane foi disponibilizado.

Entretanto, nada muito novo surgiu além de patches para corrigir bugs no jogo. A temporada, que tem previsão de duração de três meses, só contou com Octane e o fuzil Havoc como novidades na jogabilidade. Ainda não surgiram, por exemplo, diferentes modos de jogo ou desafios semanais, como faz o concorrente Fortnite.

Em nota oficial, o produtor executivo Drew McCoy esclareceu que a falta de conteúdos novos segue um cronograma e a cultura da Respawn Entertainment, um estúdio pequeno, preza pela saúde dos seus funcionários. “Nosso objetivo de longo prazo é garantir que Apex Legends sempre pareça novo e dinâmico, com foco na qualidade do conteúdo em vez de novidades ou velocidade de lançamento. Ao mesmo tempo, queremos manter nossa cultura como equipe de desenvolvimento e evitar sobrecarga de trabalho, o que pode levar ao esgotamento por cansaço ou coisas piores”, diz o texto publicado no site oficial de Apex Legends.

Octane foi o único novo personagem introduzido após o lançamento — Foto: Reprodução/André Magalhães Octane foi o único novo personagem introduzido após o lançamento — Foto: Reprodução/André Magalhães

Octane foi o único novo personagem introduzido após o lançamento — Foto: Reprodução/André Magalhães

Muitos banimentos

Tanto a EA como a Respawn trabalham para controlar trapaceiros e hackers. Como resultado, houve uma grande leva de banimentos de jogadores em todas as plataformas jogáveis. De acordo com uma nota de desenvolvedor no Reddit, até o começo de maio mais de 700 mil contas foram banidas do jogo desde seu lançamento. Além disso, mais de 300 mil tentativas de criação de contas foram bloqueadas. Ainda que os objetivos sejam a segurança e o melhor aproveitamento do jogo, esse número de suspensões é muito alto para um jogo recente, o que pode afetar a sua popularidade.

Várias contas já foram banidas pela EA por conta de uso de hacks — Foto: Divulgação/EA Games Várias contas já foram banidas pela EA por conta de uso de hacks — Foto: Divulgação/EA Games

Várias contas já foram banidas pela EA por conta de uso de hacks — Foto: Divulgação/EA Games

Presença tímida nos esports

Quando foi lançado, Apex Legends gerou muita expectativa com seu potencial no cenário competitivo. A possibilidade de formar estratégias combinando lendas diferentes poderia ser um grande diferencial para o jogo ser uma grande atração nos esports. Contudo, ainda há uma participação modesta nas competições.

Em fevereiro, houve a primeira competição oficial, o Twitch Rivals Apex Legends Challenge, com premiação de US$200 mil. Algumas equipes de esports, como a brasileira Cloud9, anunciaram times profissionais para o jogo, mas o modo competitivo ainda caminha lentamente, com poucos campeonatos.

O Twitch Rivals, disputado em fevereiro, foi o primeiro torneio oficial de Apex Legends — Foto: Reprodução/Twitch O Twitch Rivals, disputado em fevereiro, foi o primeiro torneio oficial de Apex Legends — Foto: Reprodução/Twitch

O Twitch Rivals, disputado em fevereiro, foi o primeiro torneio oficial de Apex Legends — Foto: Reprodução/Twitch

Concorrência com jogos de tiro

Apex Legends é um Battle Royale em primeira pessoa. Com isso, compete por espaço não apenas com Fornite e PUBG, mas também com outros famosos títulos de FPS e jogos de tiro em geral. Em fevereiro, por exemplo, também foi lançado Anthem, uma das principais apostas da EA para o ano de 2019. Ainda existem outras franquias muito populares que tiveram jogos recentes, como Call Of Duty e Battlefield. Em meio a tantas opções e com a falta de novo conteúdo no jogo, Apex Legends acaba perdendo a preferência dos jogadores.

Apex Legends enfrenta concorrência de peso no mercado — Foto: Reprodução/Rafael Fabi Apex Legends enfrenta concorrência de peso no mercado — Foto: Reprodução/Rafael Fabi

Apex Legends enfrenta concorrência de peso no mercado — Foto: Reprodução/Rafael Fabi

Mais do TechTudo