Redes sociais

Por FIlipe Garrett, para o TechTudo


O Facebook vai lançar sua própria moeda, no estilo Bitcoin, em 2020, segundo informações da BBC divulgadas na última sexta-feira (24). Chamada internamente de “GlobalCoin”, a moeda eletrônica da rede social entra em fase de testes ainda este ano. De acordo com a publicação, o dinheiro virtual será usado dentro de apps e serviços do Facebook (como Instagram e WhatsApp) para transferência de valores. Isso garantiria aos usuários um método rápido e seguro de movimentação de dinheiro sem a necessidade de uma conta bancária.

A GlobalCoin, que segundo especulações anteriores se chamaria Project Libra, será convertida para dólar e outras moedas e o lançamento deve acontecer no primeiro trimestre de 2020, em 19 países.

GlobalCoin poderia ser trocada por dinheiro de verdade e poderia ser usada sem conta bancária — Foto: Divulgação/Facebook GlobalCoin poderia ser trocada por dinheiro de verdade e poderia ser usada sem conta bancária — Foto: Divulgação/Facebook

GlobalCoin poderia ser trocada por dinheiro de verdade e poderia ser usada sem conta bancária — Foto: Divulgação/Facebook

Segundo as informações divulgadas pela BBC, a intenção do Facebook é disputar espaço com as instituições financeiras e bancos convencionais. Usando moeda virtual, a rede poderia oferecer um meio de pagamento e transferência de valores mais acessível e prático, dispensando a necessidade de contas em bancos tradicionais. Nessa lógica, entretanto, bancos ainda seriam necessários para realizar as operações de conversão do GlobalCoin em dinheiro de verdade, ou vice-versa.

Embora o Facebook não tenha se posicionado oficialmente a respeito das informações, os estudos parecem avançados. Segundo a BBC, Mark Zuckerberg fez reuniões com o Bank of England, instituição que tem caráter regulatório e funciona de forma semelhante ao Banco Central do Brasil, além do Tesouro dos Estados Unidos, órgão que assume os contornos parecidos aos do Ministério da Economia para o Brasil.

Essas conversas teriam como objetivo discutir questões regulatórias que teriam de ser encaradas pela iniciativa. A publicação britânica também informa que o Facebook está em negociação com a Western Union, que oferece serviços de transferência de valores que poderia ser integrados ao GlobalCoin.

A rede social teria a intenção de atrelar o valor do GlobalCoin ao dólar. Essa medida seria uma forma de impedir que o GlobalCoin tenha mesma volatilidade de outras criptomoedas, que sofrem grandes variações na cotação ao sabor dos humores do mercado. Vinculada ao dólar, a GlobalCoin teria um valor mais estável e poderia acabar se tornando uma opção mais segura para pagamentos por meio da Internet.

Via BBC, The Verge

Como investir em Bitcoins e por quê? Descubra no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo