Por FIlipe Garrett, para o TechTudo


A proteção total contra a vulnerabilidade ZombieLoad, que afeta processadores da Intel produzidos desde 2011, pode provocar perdas de 40% em performance nos computadores que rodam sistemas macOS, segundo a própria Apple. Em uma página oficial de suporte, a marca afirma que desabilitar o recurso Hyper Threading dos chips Intel é uma medida essencial para segurança total contra a falha. No entanto, sem o recurso, as CPUs perdem performance, ficando até 40% mais lentos em vários cenários.

Diante disso, a desenvolvedora do macOS liberou uma atualização que mitiga parcialmente o ZombieLoad, deixando a decisão de desligar ou não o Hyper Threading para o usuário. A Intel admite a queda no desempenho de seus chips, mas aponta números de até 9%.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Segundo a Apple, delsigar o Hyper Threading reforça a proteção, mas derruba performance em até 40% — Foto: Divulgação/Apple Segundo a Apple, delsigar o Hyper Threading reforça a proteção, mas derruba performance em até 40% — Foto: Divulgação/Apple

Segundo a Apple, delsigar o Hyper Threading reforça a proteção, mas derruba performance em até 40% — Foto: Divulgação/Apple

A vulnerabilidade ZombieLoad, também descrita pelo nome mais técnico de MDS (Microarchitectural Data Sampling, em inglês) , envolve um conjunto de brechas que permitem ao invasor ter acesso a informações que deveriam estar protegidas pelo processador.

O Hyper Threading, por sua vez, é um recurso de aceleração de processamento que permite ao processador executar mais de uma linha de execução ao mesmo tempo: um dual-core com Hyper Threading se comporta como se fosse um quad-core, por exemplo, já que além dos dois núcleos físicos tem ainda outras duas “threads” (linhas de execução) para encadear o processamento simultâneo de mais de uma tarefa. Desligando o recurso, os processadores perdem metade da capacidade, algo que explica o impacto na performance anunciado na página de suporte do macOS. A Apple afirma ainda que realizou testes com ferramentas de benchmark para chegar no valor.

O Google, responsável pelo ChromeOS dos Chromebooks, vai pelo mesmo caminho: as atualizações recentes do sistema operacional desabilitam automaticamente a tecnologia Hyper Threading nos computadores com processadores da Intel afetados. Ao contrário da Apple, o Google não informou números referentes ao impacto que a medida possa ter na performance dos diversos Chromebooks equipados com a tecnologia da Intel.

A posição da Intel

Intel rebate números da Apple e fala em perdas na faixa dos 3 a 9% — Foto: Divulgação/Intel Intel rebate números da Apple e fala em perdas na faixa dos 3 a 9% — Foto: Divulgação/Intel

Intel rebate números da Apple e fala em perdas na faixa dos 3 a 9% — Foto: Divulgação/Intel

A Intel admite que medidas para mitigar o problema irão causar perda de performance, mas apresenta números diferentes dos da Apple. De acordo com a fabricante dos processadores, diversas medidas para impedir a exploração da vulnerabilidade ZombieLoad produzem perdas que giram entre 3%, em um cenário com Hyper Threading ligado e usando apenas atualizações de sistema, a 9%, aí já com o recurso desligado.

Na mesma página, a Intel reforça que apenas desligar a funcionalidade não protege o usuário da brecha, e que as atualizações são necessárias. Além disso, a fabricante afirma que a necessidade de desativação do recurso pode fazer sentido apenas em alguns ambientes, mas que não é absolutamente necessário para usuários em geral.

Como remover vírus do pen drive

Como remover vírus do pen drive

Como aumentar a segurança na Web? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo