Celulares

Por Thássius Veloso, da redação


A Xiaomi e a DL Eletrônicos causaram surpresa ao anunciar um evento em São Paulo no dia 21 de maio. Na ocasião, é esperado que as empresas revelem os preços do Redmi 7 e do Redmi Note 7. O TechTudo informou em primeira mão que os produtos chegariam ao mercado brasileiro, porém sem detalhamento de valores. O vídeo enviado a jornalistas na sexta-feira (10) faz a promessa de “produtos excelentes com preços honestos”.

Caso a expectativa se confirme, será mais uma etapa do retorno gradual da Xiaomi. A gigante chinesa desembarcou no Brasil em junho de 2015. A operação se encerrou um ano depois sem que o conglomerado asiático prestasse esclarecimentos. Desta vez é a empresa mineira DL a responsável por importar os produtos e dar suporte técnico.

Vídeo divulgado por Xiaomi e DL Eletrônicos destaca “preços honestos” — Foto: Divulgação/Xiaomi Vídeo divulgado por Xiaomi e DL Eletrônicos destaca “preços honestos” — Foto: Divulgação/Xiaomi

Vídeo divulgado por Xiaomi e DL Eletrônicos destaca “preços honestos” — Foto: Divulgação/Xiaomi

Vale lembrar que parte dos produtos da marca Xiaomi à venda atualmente fazem parte do mercado cinza, uma vez que são trazidos do exterior via Correios e não passam por homologação da Agência Nacional de Telecomunicações. É comum encontrar itens assim nos chamados market places, plataformas online em que lojas menores oferecem seus aparelhos.

Preço do Redmi 7 na China equivale a R$ 405 — Foto: Divulgação / Xiaomi Preço do Redmi 7 na China equivale a R$ 405 — Foto: Divulgação / Xiaomi

Preço do Redmi 7 na China equivale a R$ 405 — Foto: Divulgação / Xiaomi

O Redmi 7 é o modelo mais básico dentre os prováveis lançamentos, com tela de 6,26 polegadas e notch em formato de gota. O corpo alongado segue o padrão 19:9. A ficha técnica inclui processador Snapdragon 632, memória RAM de 3 GB e armazenamento de 32 GB.

O telefone é vendido em território chinês por 699 yuans, o equivalente a R$ 405.

Com especificações intermediárias, o Redmi Note 7 se destaca pela câmera de 48 megapixels. Além de tirar fotos com dimensões maiores, o sensor também é fisicamente mais amplo do que o visto em smartphones rivais, o que resulta em mais eficiência para reconhecer a luz do ambiente. Também marcam presença o processador Snapdragon 660, a memória RAM de 4 GB e o armazenamento de 64 GB.

O Redmi Note 7 custa 999 yuans na China, o que dá R$ 580 em conversão direta.

Detalhes do Mi 9 — Foto: Divulgação/Xiaomi Detalhes do Mi 9 — Foto: Divulgação/Xiaomi

Detalhes do Mi 9 — Foto: Divulgação/Xiaomi

Pairam no ar diversas dúvidas sobre quais outras novidades poderiam ser apresentadas no evento. Recentemente a DL Eletrônicos conseguiu a certificação do Xiaomi Mi 9, smartphone com tecnologia de ponta que vendeu um milhão de unidades em apenas um mês de comercialização no exterior. O aparelho utiliza processador Snapdragon 855, memória RAM de 6 ou 8 GB, e armazenamento de 128 GB. Custa 2.999 yuans, o equivalente a R$ 1.730.

Enquanto a chinesa Xiaomi se aproxima do mercado brasileiro, a japonesa Sony desistiu de vender celulares na América Latina e no Oriente Médio.

Google Pixel 3A e Pixel 3A XL – Conheça os celulares do Google com preço mais baixo

Google Pixel 3A e Pixel 3A XL – Conheça os celulares do Google com preço mais baixo

Mais do TechTudo