Por Thássius Veloso — WWDC 2019 em San José (EUA)

iOS 13 estreia modo escuro no iPhone; veja novidades da Apple WWDC 2019 iOS 13 estreia modo escuro no iPhone; veja novidades da Apple WWDC 2019
Thássius Veloso/TechTudo

Os iPhones vão ganhar uma nova interface com a chegada do iOS 13: o chamado modo escuro, em que os aplicativos e elementos gráficos ganham tonalidade próxima do preto. O anúncio foi feito na principal conferência da Apple dedicada a programadores, a WWDC 2019, que começa nesta segunda-feira (03) nos Estados Unidos. Também foi apresentada a nova geração do Mac Pro e foi decretado o fim do iTunes. Nas linhas a seguir, saiba os principais destaques do evento, que também detalhou novidades no Apple Watch, iPad e Apple TV, entre outros produtos.

iOS13 no iPhone: saiba tudo sobre o novo sistema da Apple

iOS13 no iPhone: saiba tudo sobre o novo sistema da Apple

iOS e iPhone

iOS 13: apps de iPhone abrem até duas vezes mais rápido — Foto: Thássius Veloso/TechTudo iOS 13: apps de iPhone abrem até duas vezes mais rápido — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

iOS 13: apps de iPhone abrem até duas vezes mais rápido — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O aguardado modo escuro chega ao iOS 13, sucessor do atual iOS 12. Com isso, aplicativos, widgets, notificações e interface geral do sistema invertem de tonalidade. Até mesmo o teclado virtual ganha nova coloração.

O objetivo é tornar mais confortável a vida de quem manuseia o smartphone durante a noite. Também há estudos que comprovam que o sistema majoritariamente preto gera economia de energia e emite menos luz azul, nociva para o sono dos seres humanos.

Modo Escuro no iOS 13 — Foto: Reprodução/Apple Modo Escuro no iOS 13 — Foto: Reprodução/Apple

Modo Escuro no iOS 13 — Foto: Reprodução/Apple

O iOS 13 deve facilitar a vida de quem internet problemática: os arquivos de instalação de aplicativos são 50% menores e de atualização, 60% menores. Além disso, os apps carregam até duas vezes mais rápido, de acordo com Craig Federighi, chefão de softwares da Apple.

Craig criticou os atuais sistemas de login em sites e aplicativos – num ataque ao Google e ao Facebook, apesar de não citá-los nominalmente – por não priorizarem a privacidade dos usuários. Agora, a Apple promete mais segurança dos dados com uma tecnologia de login que permite esconder o e-mail do usuário. Em vez disso, ele escolhe um endereço alternativo, que redireciona as mensagens para o original. A ferramenta se chama “Sign-in with Apple”.

iMessage

O aplicativo nativo de Mensagens passa a puxar o nome e a foto da pessoa com quem o usuário está falando. Craig disse que, desta forma, não é preciso perguntar o nome do interlocutor. Mensageiros como WhatsApp e Telegram oferecem recursos similares, a depender das configurações de privacidade de cada pessoa.

Quem não quiser usar uma foto real pode substitui-la por um Memoji, o avatar 3D da Apple. Usuários também podem transformá-los em stickers para compartilhar com amigos – funcionam inclusive com comunicadores de terceiros, como o WhatsApp.

Câmera

Os efeitos de luz ficam mais completos e interessantes no iOS 13. Segundo Craig, cada filtro ganha ajustes próprios de intensidade. Eles dão a impressão de que os refletores foram movimentados para mais perto ou mais distante do protagonista da imagem.

Já a área dedicada à edição de fotos foi refeita para dar ao usuário maior controle e opções. Vídeos também têm ajustes mais granulares. Pela primeira vez no iOS, donos de iPhones terão como rotacionar um clipe de vídeo, por exemplo.

iPadOS e iPad

iPadOS: app oficial exibe duas notas lado a lado — Foto: Thássius Veloso/TechTudo iPadOS: app oficial exibe duas notas lado a lado — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

iPadOS: app oficial exibe duas notas lado a lado — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Pela primeira vez, a Apple decidiu separar os sistemas presentes no iPhone e no iPad com a chegada do iPadOS. Federighi disse que “chegou a hora de reconhecer o iPad como uma plataforma diferente”. Entre as exclusividades está a visualização de múltiplos documentos lado a lado (anteriormente seriam apps lado a lado).

Numa demonstração, o executivo colocou duas notas numa mesma janela. O arrastar e soltar possibilita mover imagens e outros conteúdos entre arquivos que estão em edição. Até mesmo a tela inicial do iPad foi redesenhada para exibir widgets.

Foi anunciada a compatibilidade com pendrives e cartões SD, o que levou a muitos aplausos.

Usuário de iPad pode plugar pendrive ou cartão SD — Foto: Thássius Veloso/TechTudo Usuário de iPad pode plugar pendrive ou cartão SD — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Usuário de iPad pode plugar pendrive ou cartão SD — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

macOS e o fim do iTunes

macOS Catalina: cinco destaques do novo sistema da Apple para PCs e notebooks

macOS Catalina: cinco destaques do novo sistema da Apple para PCs e notebooks

A próxima versão do macOS se chama Catalina, em homenagem a um ilha da Califórnia. O iTunes foi desmembrado em três aplicativos: Música, Podcasts e TV. São formas independentes de acessar o conteúdo que já existe atualmente no programa. A sincronização entre telefone e computador está mantida, porém via Finder. A comunicação e backup online, via iCloud, também permanece em funcionamento.

A funcionalidade chamada de Sidecar repassa os dados do Mac para o iPad, como se fosse um segundo display.

O novo Find My combina Find My iPhone e Find My Friends. Ele consegue encontrar dispositivos da Apple que estão offline. O equipamento envia um sinal para outros aparelhos por perto para determinar a localização por GPS.

O Tempo de Tela do iOS também chega ao sistema para notebooks e computadores de mesa. Usuários podem definir um limite para os programas instalados na máquina.

Projeto Catalyst: desenvolvedores podem criar apps para iOS, iPadOS e macOS com facilidade — Foto: Thássius Veloso/TechTudo Projeto Catalyst: desenvolvedores podem criar apps para iOS, iPadOS e macOS com facilidade — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Projeto Catalyst: desenvolvedores podem criar apps para iOS, iPadOS e macOS com facilidade — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Não poderiam faltar novidades para programadores. Desta vez, a Apple apresentou o Projeto Catalyst, em que um mesmo código permite gerar apps para iPhone, iPad e Mac. Alguns desenvolvedores, como o Twitter, disseram que a integração possibilita retomar projetos paralisados. A decisão poder levar a uma enxurrada de novos programas que existem na App Store para iOS, mas que fazem falta nos computadores da Apple.

Mac Pro 2019

O Mac Pro chega a 2019 redesenhado e com grande poder de fogo. De acordo com a empresa, consumidores poderão montar máquinas com até 28 núcleos Intel Xeon e até 1,5 TB de memória RAM. O preço do modelo mais básico começa em US$ 5.999, equivalente a R$ 23.200 pelo câmbio do dia.

Mac Pro 2019: até 1,5 TB de memória RAM — Foto: Thássius Veloso/TechTudo Mac Pro 2019: até 1,5 TB de memória RAM — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Mac Pro 2019: até 1,5 TB de memória RAM — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O visual do produto mudou. Sai de cena a construção que levava a comparações jocosas com lixeiras e panelas. Desta vez, os engenheiros da maçã optaram por um visual mais sóbrio, em formato retangular, construção em aço inoxidável e um típico chanfrado nas superfícies frontal e traseira. O computador conta até mesmo com rodinhas que facilitam o transporte.

O foco em edição de vídeo marca presença com o anúncio de uma placa chamada Afterburner. O componente processa 6 bilhões de pixels por segundo, possibilitando que os creators manipulem clipes de vídeo. A placa consegue gerar até três streams de conteúdo em 8K ou 12 streams em 4K.

watchOS e Apple Watch

O Apple Watch fica mais independente com a chegada do próximo sistema watchOS. Programadores poderão inventar softwares que rodam somente no equipamento, sem depender de um iPhone, como ocorre atualmente. A App Store chega ao relógio para facilitar o download de novos programas. Assim como na lojinha para iPhone, haverá recomendações de editores. “Você pode comprar e instalar o app diretamente no seu Watch”, explicou um executivo.

Apple Watch: watchOS ganha cinco novas faces — Foto: Thássius Veloso/TechTudo Apple Watch: watchOS ganha cinco novas faces — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Apple Watch: watchOS ganha cinco novas faces — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Há novos aplicativos nativos: audiolivros, gravações de voz e calculadora, esta última com direito a divisão de contas e inclusão de gorjetas. A cada hora, o usuário também pode ajustar para ouvir um pio.

Neste ano, o relógio smart ganha cinco faces novas, com diversas possibilidades de cores. A face chamada de Solar mostra a posição do Sol e da Lua ao longo do dia.

“Um guardião inteligente para a sua saúde.” Com estas palavras, Tim Cook apresentou o conceito por trás do Apple Watch. Outra executiva revelou a chegada de um aplicativo dedicado às mulheres para controlar o ciclo menstrual.

tvOS e Apple TV

O aplicativo oficial de TV na Apple TV foi redesenhado no começo do ano. Atualmente a lista de séries seguintes é geral para toda a família, mas em breve haverá suporte a múltiplos usuários. As recomendações serão baseadas no perfil de cada pessoa.

Uma espécie de modo karaokê exibe a letra da música dentro do aplicativo TV.

Apple TV: tvOS ganha modo karaokê com letras de músicas — Foto: Thássius Veloso/TechTudo Apple TV: tvOS ganha modo karaokê com letras de músicas — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Apple TV: tvOS ganha modo karaokê com letras de músicas — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Cook também destacou a chegada de novos protetores de tela, com vídeos 4K gravados no oceano – numa parceria com a BBC.

O jornalista viajou a convite da Apple.

Mais do TechTudo