Por Thássius Veloso — WWDC 2019 em San José (EUA)

iPhone com iOS 13 ganha Realidade Aumentada mais sofisticada iPhone com iOS 13 ganha Realidade Aumentada mais sofisticada
Reprodução/Apple

No que depender da Apple, o iPhone aos poucos irá ganhar os mesmos efeitos especiais que fazem sucesso nas telonas dos cinemas. A empresa apresentou nesta semana novidades de Realidade Aumentada que fazem as pessoas diante da câmera do celular interagirem melhor com elementos visuais em 3D.

O principal destaque tem a ver com o que a companhia chama de People Occlusion. A câmera do celular passa a reconhecer o ambiente real, a pessoa inserida nele, e quais objetos digitais estariam à frente ou atrás desta pessoa. A tecnologia faz parte da nova geração ao ARkit, conjunto de ferramentas disponibilizadas para desenvolvedores de aplicativos. O recurso foi anunciado na conferência WWDC 2019.

iPhone com iOS13: saiba tudo sobre o novo sistema da Apple para celulares

iPhone com iOS13: saiba tudo sobre o novo sistema da Apple para celulares

Até então, o que acontecia era a sobreposição dos elementos digitais: eles ficavam sempre na frente do que quer que estivesse sendo filmado ou fotografado.

A demonstração ocorreu com o apoio de um dos games mais populares de todos os tempos: Minecraft. Os profissionais da Apple mostraram que os famosos objetos construídos a partir de bloquinhos estariam dispostos ao redor das pessoas.

Minecraft em iPad com People Occlusion ativado — Foto: Reprodução/Apple Minecraft em iPad com People Occlusion ativado — Foto: Reprodução/Apple

Minecraft em iPad com People Occlusion ativado — Foto: Reprodução/Apple

Num segundo experimento, desta vez numa área destinada a jornalistas, também foi possível ver a simulação de um avião que girava ao redor de um homem (de carne e osso). O iPhone reconheceu o contorno do corpo dele e a distância em relação à câmera. Também calculou a movimentação circular da aeronave. Quando chegava mais perto do smartphone, ela sobrevoava à frente do usuário, mas, quando se distanciava, ficava atrás dele.

A expectativa é de que a nova tecnologia possibilite experiências dignas do universo cinematográfico. Por enquanto ainda há desafios, como a silhueta do corpo humano. Nas exibições públicas foi possível constatar que nem sempre o recorte acontece de forma primorosa. A respeito disso, um representante da Apple fez o comentário certeiro: pelo menos não é preciso ter um fundo verde e equipamento de milhares de dólares para conseguir um resultado interessante.

Apple aposta em apelo de Realidade Aumentada durante jogos — Foto: Reprodução/Apple Apple aposta em apelo de Realidade Aumentada durante jogos — Foto: Reprodução/Apple

Apple aposta em apelo de Realidade Aumentada durante jogos — Foto: Reprodução/Apple

Há ainda a possível decepção de parte dos usuários da marca, que podem se sentir abandonados devido aos requisitos de funcionamento do People Occlusion. A Apple divulgou que o recurso só funciona em smartphones com processador A12/A12X e tecnologia de Neural Engine. Em outras palavras, apenas os modelos mais recentes: iPhone XS, iPhone XS Max, iPhone XR, iPad Pro (2018), iPad Mini (2019) e iPad Air (2019). Não é para menos: cada mínimo frame passa por um engenhoso processo de inteligência artificial e machine learning.

O People Occlusion estará presente no iOS 13, sistema previsto para chegar aos iPhones em setembro.

O jornalista viajou a convite da Apple.

macOS Catalina: cinco destaques do novo sistema da Apple para PCs e notebooks

macOS Catalina: cinco destaques do novo sistema da Apple para PCs e notebooks

Mais do TechTudo