Placas
Publicidade

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


A GeForce RTX 2080 Ti é uma das placas de vídeo mais poderosas do mundo atualmente. Disponível para comprar no mercado brasileiro por preços em torno de R$ 5 mil, a top de linha da Nvidia é capaz de encarar jogos em 4K a 60 frames por segundo e tem suporte para realidade virtual. Além disso, o modelo, que traz arquitetura Turing, possui as tecnologias de ray tracing e DLSS de forma nativa.

Outro ponto importante é a memória dedicada, de 11 GB no padrão GDDR6, mais recente. Confira a seguir mais informações sobre a GPU e saiba se ela vale a pena para você.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

GeForce RTX 2080 Ti é considerada uma das mais poderosas do mundo e custa cerca de R$ 5 mil no Brasil — Foto: Divulgação/Nvidia

Ficha técnica

  • Arquitetura: Turing
  • Processador gráfico: TU102 com 4.352 núcleos CUDA e 68 núcleos RT
  • Velocidade de processamento: 1.350 a 1.545 MHz
  • Memória RAM: 11 GB GDDR6
  • Velocidade de memória 14 Gb/s
  • Interface de memória: 352 bits
  • Largura de banda: 616 GB/s
  • Resolução máxima de saída: 7680 x 4320 (8K)
  • Portas e interfaces: DisplayPort, HDMI, USB-C
  • Recursos: Deep Learning Super Sampling (DLSS), ray tracing nativo
  • TDP: 250 Watts
  • Fonte recomendada: 650 Watts

Especificações

A top de linha da atual geração da Nvidia possui um processador gráfico poderoso, que soma um total de 4.352 núcleos CUDA. O chip tem espaço ainda para 68 dos chamados núcleos RT, especializados em ray tracing. Segundo a Nvidia, a RTX 2080 Ti deve trabalhar a velocidades de 1.350 MHz em clock padrão e acelerar a até 1.545 MHz por meio do turbo. Equipada com 11 GB de VRAM GDDR6, a 2080 Ti tem módulos de memória com clock efetivo de 14.000 MHz (ou 14 Gb/s).

Um aspecto fundamental da arquitetura de qualquer placa gráfica é a velocidade pela qual ela pode trocar dados processados pela GPU e com a RAM. Na RTX 2080 Ti essa troca ocorre por uma via de 352 bits, que permite a troca de um volume de 616 GB/s (gigabytes por segundo) entre os componentes.

Performance

Ray tracing simula o comportamento da luz em jogos de forma dinâmica e natural — Foto: Divulgação/Nvidia

Atualmente, a placa da Nvidia é dominante no mercado, mas é voltada para usuários com orçamento largo e em busca de máxima performance. Além de encarar processamento com efeitos de ray tracing em jogos, a RTX 2080 Ti pode dar conta de rodar jogos recentes com máxima fidelidade gráfica em 4K, e tem fôlego também para rodar conteúdos em realidade virtual.

Além da questão da performance bruta denunciada pela ficha técnica poderosa, a placa tem ainda acesso a recursos e tecnologias exclusivas da Nvidia, desenvolvidas para melhorar a experiência de uso em games, principalmente.

Recursos

Top de linha da Nvidia tem recursos extras para gráficos ainda melhores — Foto: Divulgação/Nvidia

O Deep Learning Super Sampling (DLSS) é um dos recursos extras de destaque. A função permite usar a alta sofisticação do processador gráfico em tarefas de inteligência artificial, levando à melhor qualidade possível nas imagens reproduzidas pela placa em um game compatível.

Além disso, o componente suporta o ray tracing, técnica que se refere a modos de simulação do comportamento natural da luz. Isso significa que fontes luminosas na imagem, como raios de luz que tocam superfícies, por exemplo, gerando efeitos e reflexos complexos. Essa é uma ferramenta poderosa para tornar gráficos de games mais realistas e depende de um hardware poderoso para funcionar corretamente.

De resto, a placa faz parte do chamado GeForce Experience, software da Nvidia que dá acesso a uma série de funcionalidades extras, como streaming de jogos, capacidade de capturar imagens com alta qualidade ou mesmo gravar vídeos direto dos jogos. A RTX 2080 Ti também funciona com monitores G-Sync e alguns modelos FreeSync. Além disso, a placa é equipada com uma porta USB-C para facilitar a instalação de óculos de realidade virtual, e traz ainda interfaces DisplayPort e HDMI, sendo possível conectar até quatro monitores da GPU.

Consumo

Nvidia recomenda uso de fonte de energia de no mínimo 650 Watts para dar conta da RTX 2080 Ti — Foto: Divulgação/Nvidia

O custo da alta performance gráfica da RTX 2080 Ti é a energia. Segundo a Nvidia, a placa deve dissipar até 250 Watts quando submetida ao máximo da sua performance. Esse registro, vale lembrar, não indica um valor absoluto que cai na sua conta de luz no fim do mês, mas sim a quantidade de energia que a placa não aproveita e libera na forma de calor.

Apesar disso, o número alto têm outro impacto perceptível: para liberar todo esse calor, a placa precisa de sistemas de refrigeração robustos. Dependendo do modelo e da fabricante, o consumidor pode acabar com um modelo mais barulhento, caso o design das ventoinhas seja mais simples.

Preço

A RTX 2080 Ti está disponível no Brasil em diversas versões, sendo encontrada por preços em torno de R$ 5 mil. O modelo mais em conta no e-commerce nacional é o Blower, da EVGA, que sai a R$ 5.190. A Gigabyte, por exemplo, aparece a R$ 6.599 com a RTX 2080 Ti WindForce.

A concorrência da RTX 2080 Ti não é muito variada. As opções que o consumidor pode considerar, e que chegam perto da performance do modelo, são as RTX 2080, da própria Nvidia. A AMD pode ser outra opção para o usuário, com as Radeon RX 5700 XT ou as Radeon Vega VII. Mas, vale ressaltar, ambas ficam abaixo em relação às especificações do modelo rival.

Via Nvidia

Qual placa de video comprar por até 600 reais? Comente no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo