Privacidade

Por Ana Letícia Loubak, para o TechTudo


A Apple anunciou nesta sexta-feira (2) que suspendeu o programa global que analisa gravações de usuários interagindo com a assistente virtual Siri pelo iPhone (iOS) ou outros dispositivos da empresa. A decisão veio após o jornal britânico The Guardian divulgar, na última semana, que funcionários terceirizados ouviam conversas privadas dos usuários sem o seu consentimento, com o objetivo de controlar a qualidade do serviço. O Google fez um anúncio similar, mas a medida é válida apenas na União Europeia.

Apple suspende monitoramento de interações de usuários com a Siri — Foto: Reprodução/Marvin Costa Apple suspende monitoramento de interações de usuários com a Siri — Foto: Reprodução/Marvin Costa

Apple suspende monitoramento de interações de usuários com a Siri — Foto: Reprodução/Marvin Costa

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Ao site TechCrunch, a Apple informou que pretende revisar o “grading” (“avaliação”, em tradução livre), processo que usa para determinar se a Siri tem captado as consultas corretamente ou se está sendo ativada por engano.

“Enquanto realizamos uma revisão completa, vamos suspender a avaliação da Siri globalmente. Além disso, como parte de uma futura atualização do software, os usuários poderão optar por participar do programa", afirmou a empresa em comunicado. O objetivo da medida é aliar a entrega de uma “ótima experiência” com a Siri à proteção da privacidade do usuário.

Na última sexta-feira (26), uma reportagem do The Guardian revelou que terceiros contratados pela Apple frequentemente ouviam conversas entre médicos e pacientes, negociações, compras de drogas e relações sexuais. Em resposta, a empresa afirmou que menos de 1% das consultas diárias são analisadas para aperfeiçoar a Siri e a função de ditado. Ainda segundo a Apple, não é possível identificar usuários por meio das gravações.

Google suspende escutas de gravações de seu assistente

Gravar alguns segundos de áudio e enviá-los para equipes internas ou terceirizadas para fins de avaliação e melhoria é uma prática comum nessa indústria. Segundo o TechCrunch, gravações de pedidos feitos à Alexa, assistente virtual da Amazon, e ao Google Assistente também são avaliadas por humanos.

A gigante de buscas admitiu que ouve e transcreve conversas dos usuários com sua assistente de voz para aprimorar a tecnologia. Segundo a empresa, porém, o sistema de avaliação foi suspenso desde o dia 10 de julho na União Europeia. A medida deve se estender por três meses.

Google Assistente: quatro curiosidades sobre o software

Google Assistente: quatro curiosidades sobre o software

Google Assistente supera a Siri do iPhone? Opine no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo