Celulares

Por Paulo Alves, para o TechTudo


O Mi A3 é um dos lançamentos mais recentes da Xiaomi. Com foco no custo-benefício, o celular é vendido no exterior a preço competitivo, por US$ 212 (cerca de R$ 856 em conversão direta), mas traz alguns recursos vistos normalmente apenas em modelos avançados, como câmera tripla poderosa e leitor de impressões digitais sob a tela. A ficha técnica também é suficiente para rodar a maioria dos apps e jogos da Google Play.

O telefone, no entanto, é comercializado apenas no exterior e não tem previsão de chegar ao Brasil – ao menos não por meio da parceria oficial da fabricante com a distribuidora brasileira DL Eletrônicos –, e é uma alternativa àqueles que estão com viagem marcada ao exterior e desejam trazê-lo na bagagem. Confira prós e contras do celular chinês.

Veja prós e contras do Xiaomi Mi A3 — Foto: Divulgação/Xiaomi Veja prós e contras do Xiaomi Mi A3 — Foto: Divulgação/Xiaomi

Veja prós e contras do Xiaomi Mi A3 — Foto: Divulgação/Xiaomi

PONTOS POSITIVOS

1. Tela com leitor de impressões digitais embutido

O Mi A3 tem tela de 6,088 polegadas com notch em forma de gota e bom aproveitamento da porção frontal. Embora a resolução seja apenas HD+ (1560 x 720 pixels), a tecnologia AMOLED tende a compensar com um bom contraste e cores mais chamativas do que a média dos displays LCD presentes em celulares da mesma faixa de preço.

Destaca-se também o leitor de impressões digitais que lê o dedo do usuário com um toque na tela. Até então, o recurso vinha sendo exclusividade dos celulares mais avançados da Xiaomi, como o Mi 9. No Brasil, um dos celulares mais baratos com a função é o Galaxy A50, da Samsung, vendido por cerca de R$ 1.330 no comércio eletrônico.

2. Câmera tripla

A Xiaomi não economiza no conjunto fotográfico do Mi A3. Ele traz câmera tripla com sensor principal de 48 megapixels da Sony com tecnologia Super Pixel que combina quatro pixels em um para gerar fotos de 12 MP mais bem detalhadas. Há ainda um sensor secundário de 8 megapixels com lente ultra wide e um de 2 MP especializado no desfoque de fundo no Modo Retrato.

O Mi A3 também não deve decepcionar nas selfies: a câmera frontal tem 32 megapixels também com função 4-em-1.

Mi A3 tem câmera tripla com sensor de até 48 MP — Foto: Divulgação/Xiaomi Mi A3 tem câmera tripla com sensor de até 48 MP — Foto: Divulgação/Xiaomi

Mi A3 tem câmera tripla com sensor de até 48 MP — Foto: Divulgação/Xiaomi

3. Desempenho

O intermediário da Xiaomi tem uma ficha técnica que deve render bons frutos no dia a dia. O processador é o Snapdragon 665, um chipset octa-core que alcança velocidade de 2 GHz e traz melhor rendimento gráfico em comparação com o Snapdragon 636, que vem equipado no Moto G7 Plus. A memória RAM de 4 GB também tende a ser suficiente para a maioria dos usuários, com boa expectativa de rodar múltiplos aplicativos em sequência sem travar.

4. Design

Embora tenha preço convertido abaixo dos R$ 1 mil, o Mi A3 traz design sofisticado: laterais de metal e vidro Gorilla Glass 3 na frente e atrás. Na parte traseira, o aparelho conta com acabamento branco, azul ou cinza que muda de cor dependendo do ângulo de visão.

Mi A3 tem acabamento em metal e vidro e vem em três cores: branco, azul ou cinza — Foto: Divulgação/Xiaomi

Mi A3 tem acabamento em metal e vidro e vem em três cores: branco, azul ou cinza — Foto: Divulgação/Xiaomi

5. Versão do Android

O Mi A3 é um celular da Xiaomi que faz parte do programa Android One, do Google. Isso significa que o aparelho deixa de lado o sistema chinês MIUI e adota uma versão mais limpa, com menos aplicativos pré-instalados. O sistema também garante mais agilidade para receber atualizações, incluindo pacotes de segurança que corrigem bugs. O smartphone roda Android 9 (Pie) e deve receber, no futuro, o Android 10 (Q).

Cinco tópicos que devem ser analisados na hora de comprar celular

Cinco tópicos que devem ser analisados na hora de comprar celular

PONTOS NEGATIVOS

1. Correios proíbem importação

De acordo com a Anatel, a importação do celular via Correios é proibida no Brasil. Dessa maneira, a única forma legal de adquirir o Mi A3 é diretamente em uma loja do exterior, já que não há vedação legal para trazer o aparelho como objeto de uso pessoal na mala ao voltar de viagem.

2. Sem garantia

Mesmo que a Xiaomi tenha voltado a atuar no Brasil, o Mi A3 não goza de garantia em território nacional. O celular não faz parte do portfólio da DL Eletrônicos, que distribui oficialmente os produtos da fabricante chinesa no país e oferece infraestrutura de suporte. Dessa maneira, o consumidor que optar pela compra no exterior correrá o risco de depender de uma assistência técnica terceirizada em caso de defeito.

Xiaomi não fornece garantia de fábrica para Mi A3 no Brasil — Foto: Divulgação/Xiaomi Xiaomi não fornece garantia de fábrica para Mi A3 no Brasil — Foto: Divulgação/Xiaomi

Xiaomi não fornece garantia de fábrica para Mi A3 no Brasil — Foto: Divulgação/Xiaomi

3. Falta de acessórios no Brasil

A ausência do Mi A3 no portfólio oficial da Xiaomi no Brasil torna mais difícil encontrar acessórios para o smartphone. O problema pode ser maior no caso das capinhas: sem poder comprar cases especificamente para o modelo, o usuário pode acabar sendo obrigado a deixar o aparelho desprotegido contra eventuais quedas.

Ficha técnica do Xiaomi Mi A3

  • Tamanho da tela: 6,088 polegadas
  • Resolução da tela: HD+ (1560 x 720 pixels)
  • Painel da tela: AMOLED
  • Câmera principal: tripla, 48, 8 e 2 megapixels
  • Câmera frontal (selfie): 32 megapixels
  • Sistema: Android 9 (Pie)
  • Processador: Snapdragon 665
  • Memória RAM: 4 GB
  • Armazenamento (memória interna): 64 GB e 128 GB
  • Cartão de memória: sim, microSD
  • Capacidade da bateria: 4.030 mAh
  • Dual SIM: sim
  • Peso: 173,8 gramas
  • Cores: branco, azul e preto

Via Xiaomi

Mais do TechTudo