Por Thomas Schulze, para o TechTudo


Ray Tracing é uma técnica de renderização de gráficos que torna os videogames ainda mais realistas, com visuais incríveis. A Nvidia usa o efeito visual de traçado nas placas da família GeForce RTX Série 20, e cada vez mais jogos vêm oferecendo suporte à tecnologia, como Doom Eternal, Shadow of the Tomb Raider, Watch Dogs Legion e Call of Duty: Modern Warfare. Entenda o que muda nos jogos com o Ray Tracing e quais melhorias cada título recebe a seguir:

O que significa Ray Tracing?

Por muito tempo acreditou-se que a tecnologia não era compatível com videogames pois, diferente da tradicional renderização por scanlines, o Ray Tracing exige muito uso da GPU. Assim, até pouco tempo atrás, o efeito era usado apenas em imagens estáticas e filmes, nos quais os visuais podiam ser trabalhados de forma lenta e isoladamente. Sua aplicabilidade vai desde efeitos de iluminação e refração até uma palheta de cores mais realista. Como o nome em inglês já indica, o Ray Tracing tenta simular e traçar o percurso que os raios de luz percorrem até alcançar um objeto, e gera luzes e sombras mais críveis no processo.

Ray Tracing: Shadow of the Tomb Raider valoriza sua arquitetura — Foto: Divulgação / Nvidia

Para fins de comparação, enquanto um filme de Hollywood pode ser sintetizado lentamente em um computador próprio, um videogame renderiza personagens, objetos e mapas pelo menos 30 vezes por segundo, com mais de 2 milhões de pixels simultaneamente renderizados nesse período. Em uma tela 4K o número sobe e mais do que dobra, exigindo ainda mais do hardware, que precisa lidar com mais de 5 milhões de raios de luz incidindo sobre os objetos ao mesmo tempo. Sem uma placa de ponta, era impossível atingir esses números sem uma queda brutal de desempenho.

O Ray Tracing veio para ficar

Realizar esses cálculos em tempo real era uma tarefa inconcebível nas gerações anteriores mas, com o progresso e barateamento da tecnologia, empresas como a Nvidia e AMD começaram a testar sua aplicabilidade em jogos de computador, com resultados impressionantes. Com isso, na próxima geração de consoles, tanto Sony como Microsoft já confirmaram que seus PlayStation 5 e Project Scarlett terão suporte aos gráficos em Ray Tracing. E cada vez mais engines e APIs notam e abraçam a aplicabilidade da nova tecnologia!

Nos computadores atuais, a Nvidia é referência com as placas da família GeForce RTX Série 20, já planejadas para amplo suporte ao efeito visual de traçado, com RT Cores e Tensor Cores, além de núcleos dedicados apenas para fazer os cálculos explicados acima. A AMD e Microsoft também trabalham para estruturar o Ray Tracing em sistemas Windows a partir do DirectX, o que certamente ajudará a popularizar ainda mais a tecnologia. Confira alguns jogos que já tiram proveito desses gráficos e iluminação realistas, e também futuros lançamentos promissores que levarão os gráficos dos jogos a um novo patamar.

Ray Tracing: Wolfenstein Young Blood traz belas luzes sem quedas de performance — Foto: Divulgação / Nvidia

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Jogos que já apresentam melhorias

Alguns games triple A já disponíveis para download no computador possuem suporte às novas placas de vídeo da NVidia com Ray Tracing. É o caso de Battlefield V, o primeiro jogo da história dos videogames a contar com suporte aos novos gráficos. O shooter da EA trouxe um campo de batalha ainda mais realista e imersivo, o que tornava mais fácil identificar onde os inimigos se escondiam, além de detalhar espaços de interiores, como o lindo piso de mármore espelhado da casa branca de Roterdã.

Outros shooters também entraram na onda do Ray Tracing, como Metro Exodus. A oclusão de ambiente torna seus corredores escuros ainda mais assustadores e tensos, brincando com luzes e sombras para evocar terror. Outro exemplo é o clássico Quake II, que foi reinventado em Quake II RTX, o primeiro jogo com path tracing, tecnologia que faz um único algoritmo de traçado de raios, unindo os efeitos de sombra, reflexos e refrações de luz.

Ray Tracing: Call of Duty Modern Warfare já será lançado com suporte à tecnologia — Foto: Divulgação / Nvidia

No mundo do terror de sobrevivência, Stay in the Light passa a oferecer espelhos com reflexos mais fidedignos, o que ajuda na sobrevivência ao refletir melhor os perigos das salas. Para quem curte aventuras e muita exploração, Shadow of the Tomb Raider valoriza ainda mais sua arquitetura com os efeitos dinâmicos de luz do Ray Tracing, fazendo com que cada locação exótica vire um cartão postal. Nos próximos meses e anos, teremos ainda mais jogos abraçando a tecnologia:

Os futuros lançamentos que terão Ray Tracing

Enquanto Battlefield V foi o primeiro jogo com Ray Tracing, Wolfenstein Young Blood é o primeiro jogo com gameplay cooperativo com Ray Tracing em tempo real, usando os recursos Adaptive Shading para garantir que o desempenho nunca caia mesmo quando as imagens forem muito exigentes.

A aventura Control também usará Ray Tracing, com destaque para a Iluminação Indireta Difusa, um sistema de iluminação proprietário da desenvolvedora Remedy, um casamento perfeito com as Contact Shadows do Ray Tracing, que determina o ponto exato das sombras geradas pelos objetos manipulados pelo controle de gravidade do game.

A Bethesda prometeu que Doom Eternal fará o melhor uso do Ray Tracing — Foto: Divulgação / Nvidia

O aguardado Call of Duty Modern Warfare vai honrar a tradição da franquia de apresentar gráficos de cinema, desta vez com Ray Tracing e Adaptive Shading ao longo de todo o modo campanha, que terá um realismo gráfico sem precedentes. Para quem prefere exageros e ação em ritmo alucinante, Doom Eternal será o primeiro jogo da Bethesda com Ray Tracing, bem implementado no motor gráfico idTech 7 para garantir que o ritmo frenético pelo qual a série é conhecida se mantenha estável e mais bonito do que nunca.

O gênero corrida ainda não abraçou o Ray Tracing em peso. Já a Ubisoft garantiu que o próximo Watch Dogs, Legion, terá suporte a Ray Tracing, mas sem detalhar como exatamente ele será utilizado para tornar as ruas de Londres ainda mais belas.

Em Watch Dogs Legion o jogador poderá controlar diversos personagens com habilidades diferentes — Foto: Reprodução/PCWorld

Um dos jogos mais aguardados de 2020, Cyberpunk 2077 também aderiu ao Ray Tracing. Adam Badowski, líder do estúdio CD Projekt Red, afirmou que os novos efeitos permitem “adicionar outra camada de profundidade e verticalidade à já impressionante megacidade em que o jogo acontece”. Já Vampire The Masquerade Bloodlines 2 usará, além do Ray Tracing, a Nvidia DLSS, inteligência artificial do Tensor Cores que traz um desempenho ainda mais impressionante.

Por fim, o FPS russo Atomic Heart promete fazer um dos usos mais notáveis da tecnologia Ray Tracing, aplicando pela primeira vez espelhos curvos com reflexos de reflexos, emulando a estética de casas de espelhos, algo totalmente inédito nos videogames. Igualmente impressionante, o MMOFPS Enlisted alcançará mais de 100 FPS rodando em 4K graças à iluminação Global em Vulkan Ray Tracing, e terá um dos visuais mais impressionantes da geração. Com o Ray Tracing, o futuro dos videogames promete ser cada vez mais belo e realista!

Ray Tracing: Cyberpunk 2077 sai em 2020 e promete os melhores gráficos da geração — Foto: Divulgação / Nvidia

Qual é a melhor placa de vídeo? Opine no fórum do TechTudo!

Mais do TechTudo