Celulares

Por Paulo Alves, para o TechTudo


O Apple Trade In é um programa de trocas da empresa que rende desconto na compra de um novo produto mediante a entrega de um usado. O abatimento vai de US$ 45 a US$ 600 dependendo do modelo de iPhone, entre R$ 180 e R$ 2.430 segundo o câmbio de hoje. A faceta mais nova da iniciativa foi anunciada no lançamento do iPhone 11, iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max, celulares com partes em alumínio feitas de material 100% reaproveitado: novos compradores terão opção de entregar o telefone antigo e pagar o restante em parcelas.

Também são aceitos iPad, Apple Watch e Mac usados, além de alguns produtos de outras marcas. Segundo a Apple, o valor pode ser obtido em forma de crédito ou vale-presente e os dispositivos recebidos são encaminhados para reciclagem.

Conheça o programa de trocas Apple Trade In — Foto: Divulgação/Apple Conheça o programa de trocas Apple Trade In — Foto: Divulgação/Apple

Conheça o programa de trocas Apple Trade In — Foto: Divulgação/Apple

Como e onde funciona

O programa é similar ao oferecido por operadoras brasileiras: o consumidor dá um aparelho antigo e, em troca, recebe um desconto para comprar um novo. O tamanho do abatimento depende do modelo: quanto mais recente e mais sofisticado, maior será a redução no valor final. O montante restante deverá ser pago no ato da compra do produto novo, ou em parcelas – essa modalidade, no entanto, ainda está disponível em poucos países.

O serviço só é oferecido diretamente em lojas da Apple, online ou físicas, e está disponível apenas em alguns países – o Brasil, assim como outros da América Latina, está de fora da lista. O Apple Trade In é oferecido atualmente nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e alguns países da Ásia, como China, Hong Kong e Japão. Na Europa, é oferecido na Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Itália, Reino Unido, Suécia e Suíça.

Aparelhos elegíveis

iPhone 11 em mãos: saiba preço e tudo sobre o lançamento da Apple de 2019

iPhone 11 em mãos: saiba preço e tudo sobre o lançamento da Apple de 2019

Servem como moeda de troca o iPhone SE e iPad Mini ou mais recentes, além de qualquer modelo de Apple Watch ou de Mac. A Apple também aceita celulares de outras marcas, como Samsung, LG, Google e OnePlus, mas os descontos são bem menores em comparação com os aparelhos da maçã. Os Samsung Galaxy mais novos dão o maior desconto, mas o valor não chega à metade do preço de venda – um Galaxy S10 Plus, por exemplo, rende até US$ 340 (cerca de R$ 1.380).

Além de estar dentro da lista de aparelhos elegíveis, o produto usado deve estar em boas condições. Isso significa que ele deve ligar, os botões devem funcionar e a tela não deve ter trincados ou arranhões.

O setor de comunicação da Apple Brasil explicou ao TechTudo que o programa se destina aos residentes dos respectivos países cobertos pelo Trade In. Em outras palavras, brasileiros em viagem ao exterior não podem dar o telefone usado (comprado em território nacional) de entrada num novo iPhone americano.

Valor do desconto

Um produto usado dado na troca de um novo na Apple nos Estados Unidos vale de US$ 45 a US$ 600 (entre R$ 180 e R$ 2.430), dependendo do modelo. Já o iPad rende de US$ 120 a US$ 335 de desconto (R$ 490 a R$ 1.360), enquanto um Apple Watch vai de US$ 30 a US$ 110 (R$ 120 a R$ 450). Os maiores descontos são ofertados na entrega de um Mac: até US$ 4.240 (R$ 17.220) pela devolução de um iMac Pro com configuração mais potente.

Valor do iPhone devolvido no Apple Trade In

Modelo Desconto
iPhone XS Max Até US$ 600
iPhone XS Até US$ 500
iPhone XR Até US$ 370
iPhone X Até US$ 400
iPhone 8 Plus Até US$ 300
iPhone 8 Até US$ 220
iPhone 7 Plus Até US$ 200
iPhone 7 Até US$ 150
iPhone 6s Plus Até US$ 120
iPhone 6s Até US$ 100
iPhone 6 Plus Até US$ 80
iPhone 6 Até US$ 60
iPhone SE Até US$ 45

Como enviar

Consumidores localizados atualmente em um país com oferta de Apple Trade In devem acessar a página do serviço e fazer uma simulação de desconto informando o modelo e a versão do aparelho. A empresa diz na hora quanto será oferecido de desconto. Em seguida, o usuário deve remover seus dados pessoais do dispositivo e restaurar o sistema retirando eventuais bloqueios por senha antes de levar o aparelho a uma Apple Store ou enviá-lo por encomenda. Não é preciso providenciar nota fiscal ou qualquer outro comprovante de aquisição do produto usado.

Mais do TechTudo