Celulares

Por Paulo Alves, para o TechTudo


O lançamento do Motorola One Action no Brasil foi o principal assunto sobre celulares em agosto. O smartphone da Motorola dividiu holofotes com o Galaxy Note 10 e Note 10 Plus, que foram anunciados no exterior no mesmo período e já têm data para início das vendas no mercado nacional. Nas últimas semanas, o TechTudo avaliou outro telefone da Samsung: o Galaxy A80, que se destaca pela câmera deslizante. O recurso para esconder o sensor de selfies é similar ao adotado pelo Mi 9T, novidade mais recente da Xiaomi no país. Veja, a seguir, um resumo desses e de outros destaques do mês no ramo da tecnologia móvel.

Motorola One Action, o primeiro celular com câmera estilo GoPro

Motorola One Action, o primeiro celular com câmera estilo GoPro

Motorola One Action no Brasil

A Motorola lançou, em agosto, o One Action, seu terceiro celular pertencente ao programa Android One, do Google. O celular tem como principal característica a presença de uma câmera com cara de GoPro: ela grava vídeos com lente ultra wide que proporciona campo de visão de 117º. O smartphone permite filmar na vertical e obter um vídeo na horizontal.

O conjunto fotográfico é triplo: além da lente de action cam com sensor de 16 MP, inclui câmera de 12 MP (abertura f/1.8) e outra de 5 MP para captura de profundidade. A câmera frontal tem 12 MP (f/2.0).

O smartphone traz design similar ao do Motorola One Vision e ficha técnica intermediária. As especificações mencionam processador octa-core Samsung Exynos 9609 de 2,2 GHz, memória RAM de 4 GB, armazenamento de 128 GB e suporte a microSD de 512 GB. A bateria tem capacidade de 3.500 mAh. O lançamento tem preço sugerido de R$ 1.799 e está disponível nas cores azul e branco.

Motorola One Action: celular tem preço sugerido de R$ 1.799 — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo Motorola One Action: celular tem preço sugerido de R$ 1.799 — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

Motorola One Action: celular tem preço sugerido de R$ 1.799 — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

Galaxy Note 10 e Galaxy Note 10 Plus

Com lançamento na primeira semana do mês em Nova Iorque, o Galaxy Note 10 chegou pela primeira em duas versões: a regular e a 10 Plus, que traz a melhor tela e a câmera mais potente do mercado. Os celulares seguem a tendência do Galaxy S10 e adota um furo no display para abrigar a câmera frontal e cobrir a frente totalmente com o painel de 6,3 ou 6,8 polegadas. Por outro lado, os smartphones são marcados pela ausência de entrada de 3,5 mm para fones de ouvido, uma característica que a própria Samsung criticou no passado.

Os smartphones trazem ficha técnica mais poderosa em relação ao Note 9: processador Exynos 9825, o melhor da Samsung na atualidade, além de memória RAM farta de 8 GB a 12 GB, e armazenamento entre 256 GB e 512 GB, dependendo da versão. O Note 10 traz conjunto fotográfico triplo, enquanto o Note 10 Plus traz câmera quádrupla com sensor ToF para proporcionar funções divertidas em 3D com a S Pen, caneta que ganha suporte a gestos. Os telefones foram apresentados no Brasil no dia 2 de setembro por preço inicial de R$ 5.299.

Galaxy Note 10 e 10 Plus tiveram lançamento em agosto — Foto: Thássius Veloso/TechTudo Galaxy Note 10 e 10 Plus tiveram lançamento em agosto — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Galaxy Note 10 e 10 Plus tiveram lançamento em agosto — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Review do Galaxy A80

O TechTudo realizou, em agosto, a análise do Galaxy A80, primeiro celular da Samsung com câmera deslizante. Ao contrário da maioria dos modelos que adotam essa solução para esconder o sensor de selfies, o A80 tem apenas um conjunto fotográfico que gira para frente ou para trás conforme a necessidade. Embora não impressionem, as câmeras fazem um bom trabalho – o sensor principal de 48 MP possibilita fotos ricas em detalhes e cores vivas. O mecanismo motorizado, porém, tende a acumular poeira com o tempo.

Durante os testes, o aparelho apresentou desempenho impecável e tela Full HD+ (2400 x 1080 pixels) de alta qualidade, com imagens se sobressaem mesmo em ambiente muito iluminados. Por outro lado, o leitor de digitais na tela teve performance aquém do esperado, assim como a função de chamadas telefônicas. O produto está à venda no Brasil pelo preço sugerido de R$ 3.499.

Galaxy A80 tem boa câmera e desempenho veloz, mas peca no leitor de impressões digitais e nas chamadas telefônicas — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo Galaxy A80 tem boa câmera e desempenho veloz, mas peca no leitor de impressões digitais e nas chamadas telefônicas — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

Galaxy A80 tem boa câmera e desempenho veloz, mas peca no leitor de impressões digitais e nas chamadas telefônicas — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

Caso Huawei x EUA

O governo dos Estados Unidos estendeu em 90 dias o prazo de negociações com a Huawei. A medida impediu a saída imediata da empresa chinesa da suspensão temporária para um regime de restrições mais severas. O caso começou em maio de 2019, quando o governo Trump colocou a fabricante do P30 Pro em uma lista negra e proibiu negócios com companhias norte-americanas. Em agosto, os EUA implementou suspensão a outras subsidiárias da Huawei. A empresa é acusada de espionagem industrial.

A Huawei defende que a medida tem motivações políticas. Em nota à imprensa, a empresa afirma que “esta decisão, feita neste momento específico, é politicamente motivada e não tem nada a ver com a segurança nacional. Essas ações violam os princípios básicos da livre concorrência do mercado”. Uma ação movida pela Huawei contra o governo dos EUA será julgada nos tribunais em 19 de setembro. Enquanto isso, os celulares chineses continuam sendo comercializados no Brasil.

Huawei teve prazo estendido em mais 90 dias para negociações com governo dos EUA — Foto: Divulgação/Huawei Huawei teve prazo estendido em mais 90 dias para negociações com governo dos EUA — Foto: Divulgação/Huawei

Huawei teve prazo estendido em mais 90 dias para negociações com governo dos EUA — Foto: Divulgação/Huawei

Xiaomi Mi 9T no Brasil

O Mi 9T é o lançamento mais recente da Xiaomi no Brasil. O celular, lançado na China com o nome de Redmi K20, traz câmera frontal de 20 MP em sistema deslizante, leitor de impressões digitais na tela e câmera tripla de 48, 8 e 13 megapixels. A tela mede 6,39 polegadas e tem resolução Full HD+ (2340 x 1080 pixels).

O modelo traz especificações intermediárias, com processador Snapdragon 730, memória RAM de 6 GB, armazenamento de 64 GB – sem suporte a cartões de memória microSD – e bateria de 4.000 mAh. O smartphone chega ao Brasil com Android 9 (Pie) de fábrica pelo preço sugerido de R$ 3.397.

Xiaomi Mi 9T chegou ao Brasil em agosto por R$ 3.397 — Foto: Divulgação/Xiaomi Xiaomi Mi 9T chegou ao Brasil em agosto por R$ 3.397 — Foto: Divulgação/Xiaomi

Xiaomi Mi 9T chegou ao Brasil em agosto por R$ 3.397 — Foto: Divulgação/Xiaomi

iPhone 7 é o celular mais usado da América do Sul

Uma pesquisa da ScientiaMobile divulgada no mês passado mostra que o iPhone 7 manteve o posto de celular mais usado da América do Sul. O levantamento é baseado em 56,5 bilhões de requisições online de usuários a empresas como Google e Amazon realizadas entre maio e junho de 2019 – do total, 3,51% vieram do smartphone lançado pela Apple no Brasil em novembro de 2016.

A lista é recheada de celulares da Apple e da Samsung. Em segundo, terceiro e quarto colocados aparecem o Galaxy J2 Prime, J7 Prime e Galaxy J5 Prime, seguidos de outros quatro modelos de iPhone: iPhone 6S, iPhone 7 Plus, iPhone 8 Plus e iPhone 6. Fecham a lista de mais usados no continente outros dois da linha Galaxy: Galaxy J7 (2016) e Galaxy J5.

iPhone 7 foi apontado como o celular mais usado da América do Sul em pesquisa da ScientiaMobile — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo iPhone 7 foi apontado como o celular mais usado da América do Sul em pesquisa da ScientiaMobile — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

iPhone 7 foi apontado como o celular mais usado da América do Sul em pesquisa da ScientiaMobile — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Primeiro celular com 64 megapixels

A novata Realme foi a primeira empresa a lançar um celular com câmera de 64 megapixels. O Realme XT traz o sensor ISOCELL Bright GW1, fabricado pela Samsung, que combina quatro pixels em um para gerar fotos de 16 megapixels com alto nível de detalhes. Ele tem câmera quádrupla: principal de 64 MP, ultra grande-angular de 8 MP e duas de 2 MP, uma para captura de profundidade e outra para macros.

As especificações incluem processador octa-core Snapdragon 712 e memória RAM de 4 GB, 6 GB ou 8 GB. O armazenamento vai de 64 GB a 128 GB, expansível com cartão de memória. A bateria é de 4.000 mAh. O celular ainda não tem preço divulgado e não há previsão de lançamento no Brasil. Dois dias depois, a Xiaomi apresentou o Redmi Note 8 com o mesmo sensor fotográfico.

Realme XT é o primeiro smartphone do mundo com câmera de 64 megapixels — Foto: Reprodução/Weibo Realme XT é o primeiro smartphone do mundo com câmera de 64 megapixels — Foto: Reprodução/Weibo

Realme XT é o primeiro smartphone do mundo com câmera de 64 megapixels — Foto: Reprodução/Weibo

Polêmica com bateria do iPhone

A Apple admitiu, em 16 de agosto, que o iPhone XR, iPhone XS e iPhone XS Max rodando iOS 12 ou iOS 13 Beta exibem um alerta quando a bateria é trocada por terceiros. O aviso impede a exibição de informações de saúde do componente mesmo que a peça seja nova e original, desde que a substituição tenha sido realizada fora da rede de assistências técnicas credenciadas.

Após a polêmica, a empresa defendeu que a notificação é apenas uma maneira de proteger o consumidor de baterias potencialmente defeituosas. Dias depois, a companhia anunciou que passará a oferecer peças e acesso a treinamento para que serviços de assistência técnica independentes possam fazer reparos em iPhones fora da garantia.

Apple admitiu que iPhone emite alerta por bateria trocada por terceiros — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo Apple admitiu que iPhone emite alerta por bateria trocada por terceiros — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

Apple admitiu que iPhone emite alerta por bateria trocada por terceiros — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

Mais do TechTudo