Por Bruna Telles, para o TechTudo


O BattlEye Service é um dos programas mais populares para combater jogadores trapaceiros em jogos online, como hackers e cheaters. Presente em títulos famosos como Rainbow Six: Siege (R6), Ark: Survival Evolved e Fortnite, o recurso funciona como uma proteção a mais para os jogos. Isso permite monitorar atividades suspeitas enquanto o jogo estiver sendo rodado. Caso seja detectado o uso de um programa ou comando para trapacear, o sistema banirá o usuário automaticamente. Confira, a seguir, como o BattlEye Service funciona.

Fortnite é um dos 34 jogos protegidos pelo monitoramento do BattlEye Service  — Foto: Divulgação/Epic Games Fortnite é um dos 34 jogos protegidos pelo monitoramento do BattlEye Service  — Foto: Divulgação/Epic Games

Fortnite é um dos 34 jogos protegidos pelo monitoramento do BattlEye Service — Foto: Divulgação/Epic Games

O que é o BattlEye Service?

O Battleye Service é um programa desenvolvido pela empresa BattlEye, que inicialmente foi utilizado como um programa anti-cheat terceirizado no jogo Battlefield Vietnam. No início de 2005 o programa chegou a ser utilizado em ligas profissionais, e sua portabilidade foi feita após grande demanda para o jogo Battlefield 1942. A primeira integração do BattlEye aconteceu em 2006, quando o programa passou a ser utilizado de forma conjunta no FPS Warsow.

Em 2007 o BattlEye mudou o foco para suporte a detecção de trapaças em jogos online, sendo integrado a títulos conhecidos como ArmA: Armed Assault, Combat Operations, e S.T.A.L.K.E.R.: Shadow of Chernobyl. Em 2013 o programa foi integrado a Arma 3, o maior jogo da série, e ao jogo DayZ. Atualmente o programa dá suporte a detecção de hacks e cheats em 34 jogos, entre eles Rainbow Six: Siege (R6), PlayerUnknown's Battlegrounds (PUBG) e Fortnite.

Como ele funciona?

Momento em que o BattlEye entra em ação e bane jogadores em Rainbow Six: Siege — Foto: Reprodução/Reddit (Rainbow6) Momento em que o BattlEye entra em ação e bane jogadores em Rainbow Six: Siege — Foto: Reprodução/Reddit (Rainbow6)

Momento em que o BattlEye entra em ação e bane jogadores em Rainbow Six: Siege — Foto: Reprodução/Reddit (Rainbow6)

Por ser distribuído junto com os arquivos dos jogos aos quais dá suporte, não é necessário que o jogador baixe o BattlEye Service no site da empresa. O programa funciona quando o jogo está rodando, servindo como um escudo que bloqueia hacks sem afetar o desempenho do PC. Para isso o BattlEye Service realiza análises rápidas, dinâmicas e permanentes do sistema, buscando qualquer atividade suspeita.

O BattlEye Service segue a política de armazenar informações dos jogadores, tais como endereço de IP, identificação no jogo ou configuração do PC, apenas quando o programa encontra qualquer informação que possa indicar o uso de um programa trapaceiro.

Bans

Se o BattlEye pegar o jogador num caso de cheat ou hack, não haverá conversa: é ban na certa — Foto: Reprodução/PLAYERUNKNOWN'S BATTLEGROUNDS Forums Se o BattlEye pegar o jogador num caso de cheat ou hack, não haverá conversa: é ban na certa — Foto: Reprodução/PLAYERUNKNOWN'S BATTLEGROUNDS Forums

Se o BattlEye pegar o jogador num caso de cheat ou hack, não haverá conversa: é ban na certa — Foto: Reprodução/PLAYERUNKNOWN'S BATTLEGROUNDS Forums

Por ser integrado diretamente ao client dos jogos, o BattlEye Service garante maior eficiência na remoção de cheaters e hackers. Bloqueio do cheat ou ban por trapaça é imediato, permanente e global, podendo ser baseado na identificação do jogador na Steam, ou na conta do jogador no game. Uma vez banido, o jogador não poderá acessar os servidores dos jogos que sejam protegidos pelo BattlEye, a exemplo de títulos como DayZ e Arma 3.

O programa geralmente bane apenas jogadores que fazem uso de hacks e cheats, ou de hacks utilizados para driblar intencionalmente a proteção do BatllEye Service. É possível apelar para reverter um ban pelo site oficial da empresa, mas caso seja de fato confirmada a trapaça, a decisão do bloqueio será final e definitiva. Entretanto, não são estranhos casos de falsos positivos, que podem ser corrigidos por processos como checar a integridade dos arquivos do jogo no aplicativo da Steam, atualizando drivers do PC ou atualizando o client do jogo.

Em alguns casos os bans podem acontecer também por um problema no próprio BattlEye, como ocorrido em junho do ano passado. Um glitch no sistema fez com que diversos jogadores de PUBG fossem banidos sem motivo algum. Não é difícil encontrar mensagens em fóruns como Reddit onde usuários reclamam por casos de ban sem motivo, ou devido a um falso positivo.

Quer comprar consoles, jogos e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Mais do TechTudo