Roteadores

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


O TL-WR941HP é um roteador da TP-Link que promete ser capaz de "quebrar paredes". Isso porque o modelo traz alcance de até 900 m², e, segundo a fabricante, deve vencer barreiras físicas sem problemas. O produto pode ser encontrado por cerca de R$ 265 no mercado eletrônico.

Além de chamar atenção pela cobertura de sinal, o dispositivo conta com três antenas e oferece velocidades de até 450 Mb/s. Apesar disso, atua somente na faixa de 2,4 GHz, o que pode fazer a diferença em áreas urbanas. Confira a seguir pontos positivos e negativos do roteador "quebra parede" da TP-Link e saiba se ele vale a pena para você.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Roteador combina sistema de antenas com amplificadores de sinal para oferecer cobertura de até 900 m² — Foto: Divulgação/TP-Link Roteador combina sistema de antenas com amplificadores de sinal para oferecer cobertura de até 900 m² — Foto: Divulgação/TP-Link

Roteador combina sistema de antenas com amplificadores de sinal para oferecer cobertura de até 900 m² — Foto: Divulgação/TP-Link

Pontos positivos

1. Alcance

O principal destaque do roteador da TP-Link é a promessa de alcance. Usando um sistema de antenas e um conjunto de amplificadores de sinal, o TL-WR941HP promete cobrir áreas de 900 m². Se a cobertura em si já é um atrativo, há outro fator de destaque no aparelho. Segundo a TP-Link, a potência do roteador é grande o suficiente para superar barreiras físicas.

Dessa forma, paredes e lajes, por exemplo, não devem atrapalhar a conexão, que continua intensa em diferentes cômodos. Na prática, a característica pode tornar o roteador suficiente mesmo em residências que precisam de repetidores de sinal para vencer barreiras e chegar a todos os cômodos.

2. Velocidade do Wi-Fi

Levando em conta a promessa de cobertura ampla e o fato de que opera apenas em 2,4 GHz, o roteador da TP-Link tem velocidade acima da média em relação a outras opções monoband disponíveis no mercado. Atualmente, grande parte dos produtos com essas características traz velocidades de até 300 Mb/s.

Segundo a marca, o modelo oferece 450 Mb/s de taxa de transferência para conexões sem fio, o que deve ser suficiente para dar conta de streaming e jogos online, por exemplo.

3. Configuração

Roteador da TP-Link é configurável por meio de app — Foto: Divulgação/TP-Link Roteador da TP-Link é configurável por meio de app — Foto: Divulgação/TP-Link

Roteador da TP-Link é configurável por meio de app — Foto: Divulgação/TP-Link

Outro destaque do roteador TL-WR941HP da TP-Link é a possibilidade de configurar tudo por meio de um aplicativo oficial. Dessa forma, fica mais simples gerenciar o roteador, mesmo para usuários menos experientes, uma vez que facilita o acesso a funções interessantes. Recursos como modo de funcionamento, abertura de portas e definição de regras de controle de acesso são alguns pontos que podem ser ajustados pelo app.

Além do software, disponível para celulares Android e iPhone (iOS), a TP-Link também oferece uma interface gráfica mais convencional, acessível pelo navegador e que também permite acesso às definições de operação do roteador.

Pontos negativos

1. Monoband e sem Wi-Fi 6

Uma grande restrição do dispositivo é a operação apenas em 2,4 GHz, característica que faz do roteador um equipamento monoband. Ao operar nessa faixa, o aparelho oferece uma boa área de cobertura, mas também pode significar menos velocidade e estabilidade, uma vez que muitos dispositivos trabalham na mesma frequência.

Já roteadores dual-band, que operam em padrões Wi-Fi de 2,4 e de 5 GHz, combinam o melhor dos dois mundos, com a cobertura maior do 2,4 GHz, mas também com as redes de velocidade mais rápida dos 5 GHz.

Outra restrição, que tende a ficar mais evidente com o tempo, é a falta de suporte ao Wi-Fi 6. Dispositivos com acesso às novas redes wireless podem atingir velocidades de conexão maiores e consumir menos energia. Mas, de qualquer forma, o padrão ainda está chegando ao mercado e, por enquanto, sua ausência não deve ser um problema para o usuário.

2. Sem portas Gigabit

Roteador usa portas Fast Ethernet, mais lentas que as Gigabit — Foto: Divulgação/TP-Link Roteador usa portas Fast Ethernet, mais lentas que as Gigabit — Foto: Divulgação/TP-Link

Roteador usa portas Fast Ethernet, mais lentas que as Gigabit — Foto: Divulgação/TP-Link

O TL-WR941HP conta com cinco portas Ethernet (uma delas WAN), mas todas operam apenas nas velocidades Fast Ethernet (10/100 Mb/s). Embora a largura de banda dessas conexões possa ser considerada suficiente para a maioria dos usuários, aqueles de perfil mais exigente podem sentir falta das conexões mais rápidas do tipo Gigabit Ethernet (10/100/1000 Gb/s).

Velocidades Gigabit são procuradas sobretudo por quem curte jogos online, já que contribuem para que as partidas ocorram com menos lag. Além disso, usuários que costumam consumir bastante conteúdo online também podem sentir falta de mais rapidez em downloads e durante o streaming. Com isso, é possível que ocorram travamentos ao carregar conteúdos, principalmente em alta definição.

3. Design

Antenas grandes podem tornar a montagem do roteador mais desafiadora em espaços limitados — Foto: Divulgação/TP-Link Antenas grandes podem tornar a montagem do roteador mais desafiadora em espaços limitados — Foto: Divulgação/TP-Link

Antenas grandes podem tornar a montagem do roteador mais desafiadora em espaços limitados — Foto: Divulgação/TP-Link

O roteador da TP-Link não é tão discreto como outros modelos da marca, e tem um formato que pode dificultar a instalação em prateleiras e espaços menores. As antenas, que são essenciais para a proposta de boa cobertura do produto, precisam de mais espaço que o comum em roteadores de entrada. Segundo a TP-Link, com antenas armadas, o TL-WR941LP chega a uma altura de 48 centímetros. O roteador de entrada TL-WR849N da marca, por exemplo tem altura de 35 cm na mesma situação.

Via TP-Link

Qual é o melhor Roteador Wireless? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo