Celulares

Por Thássius Veloso — Nova York, EUA

Thássius Veloso/TechTudo

Todo mundo estava esperando o lançamento do Google Pixel 4 e do Google Pixel 4 XL. A nova geração de celulares do gigante da tecnologia foi anunciada nesta terça-feira (13) com direito à alcunha de primeiro smartphone do mundo com radar. Para que isso? Descubra a seguir nos acertos e erros da safra 2019 do Google. O preço fica entre US$ 799 e US$ 899 nos Estados Unidos, a depender do modelo escolhido. Daria entre R$ 3.310 e R$ 3.720, considerado apenas o câmbio. Prepare o bolso.

Lançamento do Google Pixel 4 diretamente de Nova York

Lançamento do Google Pixel 4 diretamente de Nova York

👍 Módulo de câmera mais elegante

Google Pixel 4: celular tem câmera dupla — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O Pixel 4 tem câmera dupla com lentes teleobjetiva e grande angular. Apesar do formato que lembra muito o visto no iPhone 11, podemos dizer que o Google manteve a elegância ao desenhar o componente. Não chega a causar calafrios em algumas pessoas, como nos rivais da Apple.

👍 Fotografia computacional

O Google é uma empresa de software – talvez a maior do mundo. Sendo assim, aposta alto em recursos de processamento para melhorar a câmera do telefone. Por isso que Google Pixel 4 consegue dar zoom sem perda gigantesca de qualidade. Ou fotografar no escuro sem que vire um grande breu. Ou ainda capturar as estrelas de forma mais intensa.

Há uma grande promessa de fotos incríveis a partir da combinação de bons componentes óticos com bons softwares por trás disso tudo.

👎 Lerdeza na foto final

Estamos falando de um telefone com processador Snapdragon 855 e memória RAM de 6 GB. Ele está em linha com o que há de melhor no mercado, talvez devendo um pouco somente na RAM. Daí fica a crítica: o pós-processamento da foto ainda não está no ponto que deveria.

Galeria de fotos do Google Pixel 4 — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Sabe quando você dá o clique e fica esperando o smartphone salvar o arquivo final? Isso se deve aos ajustes de software, que ainda não estão tão rápidos quanto gostaríamos – no caso, instantâneo.

👎 Borda superior enorme

O Google Pixel 3 XL, de 2018, tinha um gigantesco notch na área superior. O recorte acomodava câmera e alguns sensores. Desta vez, o diretor global de Pixel, Nanda Ramachandran, contou para mim que seria necessário ainda mais espaço por causa do radar. Em vez disso, eles reinstituíram aquela testa no telefone, algo datado, presente em modelos antigos.

Noutras palavras, trocou-se o notch gigante pela borda igualmente gigante. O resultado estético não ficou dos melhores.

Borda superior do Google Pixel 4: simplesmente enorme — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

👍 Controle por gestos

O Pixel 4 tem um radar, conforme toda a imprensa internacional destacou. Isso significa que ele sabe quando algo está por perto. O telefone fica a postos para acender a tela e já ficar preparado para a biometria por reconhecimento facial, tal qual o Face ID da Apple.

Agora, o que encanta mesmo é o controle por gestos: você passa a mão por cima do telefone para pular para a música seguinte ou recusar uma ligação chata. O LG G8S ThinQ traz recurso similar e está à venda no Brasil. Ao menos na minha experiência, porém, o Google Pixel 4 se saiu melhor na tarefa de reconhecer o movimento.

Os engenheiros colocaram alguns papéis de parede com os bichinhos do Pokémon. O usuário pode dar tchauzinho para o Pikachu à distância pois o personagem responde. Simpático, o recurso que renderia ao smartphone o título de “mais fofo do mundo”.

👍 Tela de primeira

O Pixel 4 tem display de 5,7 polegadas, enquanto o XL aposta em 6,3 polegadas. Ambos são painel OLED, com direito a alto contraste e imagens de excelente qualidade. O diferencial fica pela taxa de atualização de 90 Hz. São 90 movimentos a cada segundo, resultando numa maior consistência e fluidez ao usar o telefone.

Sabe quando você está lendo uma matéria, arrasta para cima e, por alguns instantes, as letras ficam meio borradas na vertical? Isso não acontece quando o smartphone tem 90 Hz. Jogadores vão adorar a novidade.

👎 Sem previsão no Brasil

O Google Brasil levou 4 jornalistas para o evento Made by Google 2019, em Nova York. Anunciou a chegada do Nest Mini em algum momento dos próximos meses. Não se pode dizer o mesmo do Pixel 4: não há a menor previsão de que o telefone desembarque no mercado doméstico. Ele continuará sendo uma opção para quem tem viagem marcada ao exterior. Lojas americanas começarão a receber os modelos em 24 de outubro.

Detalhe da traseira do Pixel 4 XL — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O jornalista viajou para os Estados Unidos a convite do Google.

Ficha técnica do Google Pixel 4

  • Tamanho da tela: 5,7 polegadas
  • Resolução da tela: Full HD+
  • Painel da tela: OLED
  • Formato: 19:9
  • Câmera principal: dupla, 12,2 e 16 megapixels
  • Câmera frontal (selfie): 8 megapixels
  • Sistema: Android 10
  • Processador: Snapdragon 855
  • Memória RAM: 6 GB
  • Armazenamento (memória interna): 64 GB ou 128 GB
  • Capacidade da bateria: 2.800 mAh
  • Peso: 162 gramas
  • Cores: preto, branco e laranja.
  • Início das vendas no Brasil: indefinido
  • Preço de lançamento: a partir de US$ 799 (cerca de R$ 3.310 em conversão direta)

Ficha técnica do Google Pixel 4 XL

  • Tamanho da tela: 6,3 polegadas
  • Resolução da tela: Quad HD+
  • Painel da tela: OLED
  • Formato: 19:9
  • Câmera principal: dupla, 12,2 e 16 megapixels
  • Câmera frontal (selfie): 8 megapixels
  • Sistema: Android 10
  • Processador: Snapdragon 855
  • Memória RAM: 6 GB
  • Armazenamento (memória interna): 64 GB ou 128 GB
  • Capacidade da bateria: 3.700 mAh
  • Peso: 193 gramas
  • Cores: preto, branco e laranja.
  • Início das vendas no Brasil: indefinido
  • Preço de lançamento: a partir de US$ 899 (cerca de R$ 3.720 em conversão direta)

Mais do TechTudo